domingo, 18 de fevereiro de 2018

As operadoras de telefonia e o recibo de idiota nosso de cada dia.

Com certeza, as operadoras de celular apostam na decadência do ensino Brasil. Apostam que as pessoas desaprenderam a multiplicar, somar... Enfim, no esquecimento total das 4 operações. Inclusive, no esquecimento de como usar uma calculadora. Já olhou, só por curiosidade, aquelas promoções de celulares caros em planos que te fidelizam por um ano? Por exemplo. Se você comprar um iPhone 8 Plus no Mercado Livre, vai pagar em média 3.800,00, quando muito uns 4.200... (o preço médio gira entre isso mesmo)

Se comprasse um igualzinho na VIVO em um daqueles planos que assinamos com sangue um contrato com a presença de dois homens sombrios de terno preto, chapéu e, quando os olhos nos miram, vemos pequenas labaredas alaranjadas... Sua alma será minha por 12 meses..rá, rá, rá, rá.... você pagaria 3759,00.... (+ os planos de 99 mês)... Bom, seria uma economia de 41 reais em relação ao Mercado Livre.... Minha alma por um ano = 41 reais... huuumm.. tá..vou pensar...

O plano de pontos da Oi permite você trocar pontos por um celular....  Por exemplo, 12000 mil pontos + um iPhone Plus 8 pela bagatela de 12 x 352,21.... logo, 4.231,00.. mais caro do que no Mercado Livre e ainda com a presença dos enviados do inferno cobrando o pacto de sangue e sua alma por 12 meses. Eu fico pensando... aqueles 12 mil pontos serviram para quê mesmo? Para que me fosse dada a honra de pagar mais caro por um iphone e ser cliente da OI?

Na verdade, acho que eles apostam no consumismo desenfreado mesmo e no efeito psicológico que nos faz parecer 12 X 300 menos de 3600... afinal, 300 é menos do que 3600.. um negócio e tanto...

Mas é isso, Queridas Oi e VIVO.... Para infelicidade e tristeza de vocês, nasci nos anos 70, ainda lido bem com as quatro operações e quando a coisa aperta não reluto em recorrer a calculadora.

Deixe-me voltar para o Mercado Livre...

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Minhas ideias goela abaixo para o bem do mundo

Antes de começar digo que isso aqui são só reflexões de um indivíduo que não consegue se enquadrar em nenhuma ideologia de forma imersa e plena. Cada uma delas tem alguma coisa que me atrai e outras que me repelem. E assim, nos mantemos a uma distância segura e relativamente livre de sua manipulação.
Sei que corro o risco de reprovação (E talvez textões, essa espécie de diarréia verbal do mundo virtual e de suas redes), mas me arrisco a pensar fora de um X-ista qualquer. Normalmente, esses episódios de verborragia são produtos de uma séria deficiência de leitura, logo, não merecem resposta, mas ajuda... Ah sim... não a minha. 
Creio que parte dessa confusão começou em uma leitura facciosa da declaração dos direitos do homem e do cidadão (1789).

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

O mito de narciso e a formação de opinião

Estou na magistério há mais de 24 anos e sempre ouvi falar em formar alunos críticos, desenvolver o senso crítico, enfim, isso, para mim, é o discurso do avesso, porque pouca coisa incomoda tanto a alguém quanto dar armas para outro para que possa vir a discordar dele. Afinal, como alguém pode discordar de você se suas ideias são tão boas?
São mais de duas décadas em que vejo que a ideia de formarmos pessoas que pensem com o nosso senso crítico, o senso do professor que traz o seu histórico, suas vivências e que acredita ser o melhor que há. Desculpem, mas não... não é.
Uma educação formadora de senso crítico seria aquela que apresentasse o ponto de vista de A, B e C (e se tiver mais letras, que sejam apresentadas) ensinando a pensar e deixemos que os alunos cheguem as suas conclusões. Se estiverem errados, terão a oportunidade de um dia mudar de opinião assim como nós o tivemos. 
Uma educação em que o sujeito se isentasse o máximo possível (sei que é difícil, mas em nome de uma ética deveria ser uma tentativa válida) e tentasse não emitir juízo de valor rotulando direta ou indiretamente de "isso é bom", "aquilo é mau", quem concorda comigo é do bem, quem discorda é do mal. Isso não é formar senso crítico é manipular pensamento com fins doutrinários.