sábado, 10 de julho de 2010

Caso Bruno: Tá legal, tá bom.. mas dá para falar de outra coisa também?

Um policial matador, um bando de puxa-sacos parasitas capazes de fazer qualquer coisa para continuar na aba de um jogador famoso, um garoto pobre que se encheu de dinheiro com o futebol, uma garota de programa de fazia pornô grávida tentando achacar esse jogador, uma mãe de garota de programa que não a via há anos querendo a guarda de um bebê que vale um bom dinheiro de pensão, um pai de garota de programa envolvido com estupro de menores... Acho que já sabemos tudo que precisávamos saber obre o caso Bruno.
Entretanto, assim como o caso dos Nardonis, a TV repete, repete, repete e repete à exaustão a mesma história com comentários de advogados especializados em direito penal, peritos usando luminol para achar sangue e delegados com mais de 20 anos de policial demonstrando comoção diante das câmeras como se aquele fosse o crime mais bárbaro que ele já viu. As imagens de helicóptero narrando a saída da delegacia, a chegada ao aeroporto, a entrada na prisão... ufa!
Está pronto o teatro que vem substituir o fiasco da seleção brasileira. Nem esquentou a história do fracasso do Dunga na África do Sul e já apareceu essa do fracasso humano do Bruno que aparece de manhã, de tarde e de noite... Almoçamos com Eliza Samúdio, tomamos café com o Macarrão, jantamos com Bruno...
É nessas horas que alguém precisa dizer a imprensa: tá muito bom, muito legal, mas vamos falar de outra coisa?
...

Enquanto isso o projeto Ficha Limpa é estuprado, agredido e assassinado pelo senador Heráclito Fortes e os políticos esperam outubro para garantirem mais 4 anos para estuprar, agredir e assassinar nossa pátria mãe tão distraída.






Postar um comentário