quarta-feira, 7 de julho de 2010

Vou morrer sem entender.... e você?

Dois gordões de fralda tentando empurrar um ao outro para fora de um círculo.... Quem quer assistir à final de copa do mundo no Japão com um uma opção tão fantástica e emocionante para se ver como esta?

Preciso de mais umas duas dúzias de encarnações, sendo que, metade delas no Japão para entender a graça disso. Outro dia vi que há até cobertura tv, rádio e internet disso no Japão. Foi aí que eu reformulei a minha concepção de inferno. Antes o inferno para mim era um lugar quente (sem ar condicionado), com ventilador de teto barulhento, com internet discada, computador que trava o tempo todo e acompanhado por um especialista em vinhos (esse é o assunto mais chato que eu conheço. Se você conhece algo mais chato substitua à vontade) e, agora acrescento uma tv preto e branca pegando mal e que só passa reprise de luta de sumô 24 horas por dia.

Chegando lá, pergunte logo:
- Dá licença, vocês servem veneno de rato?

7 comentários:

Principe Encantado disse...

kkk E eu também.
Abraços forte

Patrícia Lara disse...

Uma coisa é certa... vc sabe muito bem como definir o inferno. rs

Eu não acharia o esporte tão estranho não fosse essa fralda esquisitíssima que eles usam.

Isso é quase um atentado ao pudor!

E olhe que estamos falando de uma cultura que é bastante radical em alguns aspectos... enfim! Cada país com as suas esquisitices, não é mesmo?

Abraços,
Patrícia Lara

30 e poucos anos. disse...

É no mínimo engraçado ver aqueles rolha-de-poço cheio de óleo no corpo se pegando e um levantando o outro pela fralda fazendo aquele baita cuecão !

Eduardo Montanari disse...

Ah, acho que pensamos assim porque somos muito individualistas, cada um enquanto nação. É a mesma cousa na Índia, onde a vaca é sagrada. Acho que eles devem pensar que somos uns animais bárbaros, por degustar essa iguaria bovina.

Marcelo disse...

Eduardo,
Acho que a questão é bem essa: cultura. E é assustador como nós é tão impenetrável a lógica de certas culturas, assim como, provavelmente, é a nossa para eles em alguns aspectos.
Abs

Flávia Damato disse...

Pior do que gordões lutando "de fralda", são dois gordões lutando "de fralda" enterrada no bumbum (para ser delicada).

Mas quanto a essa questão de cultura, acho bem relativo. Respeito algumas delas (apesar de ficar assim como o Marcelo), como também condeno veementemente aquelas em que os animais sofrem violência física e/ou psicológica, dentre elas o rodeio (e sem essa conversinha fiada de que não sofrem), a tourada, rinha de galos e outras, etc, etc, etc. Práticas absurdas como essas deveriam ser banidas, assim como foi uma tradição de uma tribo africana (não consigo me lembrar o nome) em que, para se tornar "homem" o tal "corajoso" tinha que matar um leão - literalmente. Graças a um trabalho maravilhoso e árduo de preservação de espécies selvagens, hoje essa mesma tribo não só acabou com essa tradição cruel, como ajudam a preservar os leões - pelo menos os leões. Mas, já é um começo.

Enfim, é meu ponto de vista. Até que ponto uma cultura deve ser respeitada? Resposta pessoal: enquanto não há nenhum sofrimento, seja físico ou psicológico.

JediVisconti. disse...

Bom eu sendo Gordo, eu tenho que admitir, é uma vergonha, eu tenho mias é que fechar a boca e emagrecer, pelo amor de Deus, qual o prazer que estes caras tem em ver tanta ordura pulando e se contorcendo, deixa eu pensar em emagrecer, ou vão me contratar para participar dum lance destes.