quarta-feira, 14 de julho de 2010

Mundo corporativo - o caminho avesso do sucesso

Costuma-se dizer que a grande escola que se tem são a dos piores líderes/chefes com quem se trabalha, a quem se deve o eterno agradecimento por tudo que ensinam a não fazer. Um dia, quando você olhar para trás, verá as grandes lições de inaptidão, despreparo e vaidade oferecidas que, se não mostram o caminho a ser trilhado, indicam a certeza do rumo para o desastre administrativo. Sendo assim, eis 11 dicas de como gerir um negócio em direção à derrocada.

1. Não ouça as pessoas que trabalham sob seu comando. Afinal, o chefe é você;
2. Seja intransigente. Ponto de vista... só existe o seu;
3. Adote o critério amizade e nunca competência para montar sua equipe;
4. Retire a autonomia dos setores totalmente. Até para ir ao banheiro solicitem autorização sua;
5. Aja sem planejar, fale sem pensar, decida sem projetar efeitos...
6. Ouça as fofocas e maledicências com se fossem uma fonte de informação legítima;
7. Trate os que lhe respondem com a altivez e arrogância de um rei;
8. Gaste com o que sua consciência mandar e poupe onde/quando achar melhor;
9. Nunca caminhe pelos seus domínios para que não percebam "os seus súditos" sua face mortal;
10. Ignore qualquer cumplicidade, você não precisa dos outros. Você se basta;
11. Decida sozinho. Afinal, você é o chefe;


5 comentários:

Eduardo Montanari disse...

Trabalhei em regime de quase semi-escravidão com um chefe assim. O resultado? Bom, pelas informações que obtive recentemente parece que ele foi pro buraco.

Marcelo disse...

E o mais assustador é imaginar que o custo da incompetência é sempre socializado entre as pessoas. Todos pagam a conta de um idiota só, não é verdade?

Atena disse...

Muitas aulas ministrei sobre Liderança e Gestão de Pessoas. Gostaria de ter mostrado este texto, está ótimo.
abração
Atena

JediVisconti. disse...

Marcelo, o pior é que em tempos de PT, essa visão do negócio igual a um Curral, é mais comum do que se imagina, Os Funcionários, Peões, que põem o gado pra produzir, pastar e produzir, e a noite, guarda no Curral de novo, o que me assusta, é que vai ano, vai Década,e ainda vai Séculos e a conciência destes cidadãos não muda, gostei da parte da fofoca como verdade absoluta, um grande abraço à você.

Jenny Rugeroni disse...

Já trabalhei em vários lugares e algo que sempre percebo é o quanto as pessoas são afetadas pelo humor do chefe. Se ele está sempre de cara feia e só sabe criticar, o ambiente fica tenso e ninguém trabalha à vontade. O pior é que tem alguns que acham que a pressão psicológica faz os subordinados produzirem mais... outra coisa que observo é que as pessoas competentes nunca ficam muito tempo nessas empresas...