terça-feira, 16 de dezembro de 2008

A arte do comentário I: As comunidades e seu funcionamento básico


Prefiro não comentar.
Copélia - Toma lá da cá


Pensei em abrir uma série sobre os aspectos textuais, pragmáticos e semânticos dos comentários. A idéia é responder o que vem a ser um bom comentário, quais as bases de um boa interferência textual e como fazer isso de forma natural e intuitiva. Dessa forma, resolvi começar de onde é feita boa parte dos comentários: as comunidades do Orkut.
O problema inicial é que as comunidades com tópicos do tipo “COMENTE O BLOG ACIMA” são uma fonte de esperança e frustração para os blogueiros que estão começando, pois eles saem comentando pra tudo que é lado em troca de retorno que, muitas vezes, dependendo do horário (acredite, tem horários péssimos para visitar estas comunidades), pegam uma galerinha ruim de jogo demais que, ora comenta KKKKKK legal seu blog, visite o meu, ora adorei seu texto bjx, visite o meu, ou nem comenta (o que, sinceramente, eu prefiro). Eu me pergunto se uma pessoa que insere um comentário desses acredita sinceramente que alguém vai visitá-la.
E sabe que o pior é que acredita.
Eu sempre sugiro: ative a moderação de comentários para que não encham seu blogue de porcarias. Outra dica é a de não insistir. Horário ruim, cai fora. Veja os usuários que estão na brincadeira antes de entrar nela. Tópico cheio de pessoas que não sabem brincar... ops! Mude de horário, essas pessoas não enganam a todos por muito tempo e acabam sendo excluídos pelo próprio grupo.
E por fim, não se faça de coitadinho!
Poxa, tomei calote de novo, coitadinho de mim, poxa, ninguém me ama... Por que eu, por que eu? Ó.. não me dá calote não, viu! Bobo, feio, cabeça de melão...

O mundo não gosta nem um pouco de coitadinhos.


Em tempo:
Desde o dia em que li uma postagem do Wander sobre comentários, fiquei com uma idéia me rodeando a cabeça. Sabemos que comentar é interagir lingüisticamente com o outro por via do que foi escrito, logo, toda interação pressupõe regras tácitas com as quais concordamos logo de início (ou não???).
Com os comentários não é diferente e, após anos estudando autores da semântica, da pragmática e da lingüística textual, resolvi abrir uma série denominada "A arte do comentário", em que vamos apresentar o que vai além da web etiqueta. Trata-se do universo textual, pragmático e semântico dos textos que deixam em comentários de postagens de blogues. No saco de filó já passamos nesse um ano de vida a marca dos 3000 comentários, tenho muito material e experiência com isso, mas optei por não fazer as referências diretas para não melindrar ninguém.

16 comentários:

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

O bom comentário é uma arte mesmo. Não se trata de escrever um outro post de comentário ou puxar o saco do autor. Simplesmente é mostrar que leu e opinar sobre o assunto do post ou do blog.

Como seria bom se todos os blogueiros, independente da proposta do blog, ao entrar em um novo blog, lesse e comentasse. Parece uma coisa tão banal, mas o que percebo é que existe blogueiro com preguiça de ler. Isso é triste!

E depois vem falar que o blog dele tem poucos leitores e que não tem idéia do que postar...faça-me o favor!!! Todos nós cometemos erros, mas permanecer nos erros é burrice.

Ah, em tempo: obrigado por me linkar no final do texto. Me senti honrado mesmo! Vc sabe que admiro muito o seu trabalho...hehehe...bom, não vou escrever mais pq vai ser só rasgação de seda.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Marcio Sarge disse...

Em um ponto concordamos, nesses jogos eu prefiro tomar mesmo calote a ver uma merda como comentário no meu blog.

Eu normalmente participo dessas comunidades com a intenção de achar gente interessante, tanto para ler como para ser lido, mas é uma tarefa árdua, triste e pouco compensatória.
A mediocridade é a medida da relação naquele meio e a regra parece ser aparecer a todo custo.

Eu não modero meus comentários, apesar que por vezes tenho vontade, porque eu quero deixar exposto pra quem aparecer e tiver coragem de ler(o comentário) quão pobre de espírito pode ser um ser humano que nem se dá ao trabalho de ler algo que se propôs a comentar ou tecer opinião.

Em tempo: Já li muita cretinisse como comentário, mas uma das piores foi em um blog que não lembro o nome que o comentarista disse:

"Idem ao de cima"

Ou seja ele achou a mesma coisa que o cara que comentou acima dele achou e resolveu economizar palavras.

Gabriela disse...

Oi!

Adorei a iniciativa! Não sei se eu já te disse isso, mas venho aqui na maioria das vezes para aprender e acho que tenho aprendido cada vez mais. Vc tem razão ao afirmar que muitas vezes é uma frustração para o blogueiro iniciante dar de cara com comentários vazios assim como os citados por vc e que todos nós conhecemos tão bem. Acho que assim como eu, o meu blog está em processo de aprendizagem (rs), mas vejo muita coisa ruim por aí, confesso... alguns blogs me deixam irritada com o vazio do conteúdo, entretanto, tento comentar da melhor maneira possível, não sendo falsa, mas interferindo inttertextualmente no texto alheio naquilo que ele tem de melhor e não no que o texto possui de pior (é isso o que tento fazer), afinal eu sei que todo texto (de qualquer natureza), tenta passar uma mensagem, então eu tento decifrá-la (rs). São poucos os blogs que leio por prazer, mas estou sempre à procura de bons blogs para colocar na minha lista de favoritos. Vou acompanhar a nova série.

Abraço.

Michell Niero disse...

Ótimo, Marcelo. Já estou ansioso para os próximos capítulos, não só por ser diretamente afetado por isso mas também porque penso em alinhar meu TCC a este assunto no ano que vem.

Acho engraçado quando colocam o blog como a salvação da humanidade, a redescoberta da roda ou coisas do tipo. Ora, quem maneja o blog? Será que nessa tal blogsfera não temos emissores demais para receptores de menos? Quem de fato lê uma postagem antes de comentar?

Nesse meu convívio com as comunidades do Orkut conheci muitas coisas boas (como o Saco de Filó) mas também percebi o quão é vazia esta tal de blogosfera. Não vejo esse meio de comunicação libertário, que põe fim à ditadura do emissor da mídia tradicional colocado por muita gente. Vejo sim uma ferramenta moldada tal qual o seu dono e que majoritariamente reproduz o que já existe na sociedade: blogueiros publicando postagens pagas por empresas (jabá), diários pessoais que deveriam estar em algum livrinho na gaveta, a preguiça de ler, a preguiça de pensar e refletir, os marketeiros sem conteúdo, os arrogantes e prepotentes e, principalmente, os anti-éticos.

Anônimo disse...

Eu não modero os comentários que o meu blog recebe, e infelizmente fico realmente puto quando recebo um comentário do tipo "Muito bom o blog, visite o meu". Prefiro receber um comentário criticando o meu blog do que esses comentários ordinários.

Eu também sei que nem toda postagem do meu blog, merece mais do que 2 minutos de uma leve reflexão, quando muito. Mesmo assim a mais boba postagem merece um comentário decente.

Os blogueiros que frequentam o "Comente no blog acima", assim como eu, sofrem em ter que comentar em diversas vezes em blogs que não gostariamos de ler.

Aguentar blogs de poesia gótica, de diários, ou então comentar aquele vídeo do YouTube que todo mundo viu é um martírio.

Com o tempo percebemos quais são os blogueiros que realmente comentam com seriedade daqueles que estão de brincadeira.

Tchau.

All3X disse...

Opa, acaba uma série e começa outra...
Estou gostando disso, e quero recebe todas as dicas possíveis, necessito delas para me aprimorar. Toda dica é bem vinda.

E meu caso eu sou do tipo "Prefiro comentar".rs
Até mais,
All3X

icommercepage disse...

Lendo e aprendendo. Então, no caso das redes sociais, isso pode nos poupar tempo. Nela podemos escolher os mais interessantes, o que nos deixará mais a vontade.
É importante lembrar o tamanho do texto, se for muito longo, tem um público mais restrito. O seu ficou num tamanho ótimo, não é ppreciso digitar 50 páginas para dizer o óbvio de 3.
Muita gente, que faz spam, certamente não sabem o que é spam e, muitas vezes, nem a importância de um bom comentário. um bom comentário que poderia até se transformar num post.
Benditos os blogueiros que tem bons leitores para comentar.

Anônimo disse...

A arte de comentar bem está diretamente associada à ter o que dizer, o que externar. Sinceramente, não visito o blog de quem comenta mal, porque acho que quem não comenta bem, não posta bem, não escreve bem... simplesmente não me interessa!

Flávia Damato disse...

Outra série! Bacana!

Ainda bem que você não é do tipo falem mal, mas falem de mim, ou façam uma porcaria de comentário, mas comentem.(exatamente como o meu, agora)rs

Confesso que ler seus textos me ajuda, e muito, a escrever. Aliás, é beeeem por aí, não? Geralmente, quem escreve bem, lê bastante.
Não tenho a mesma facilidade para isso, como você, nem mesmo o tempo de experiência, mas me esforço. (e bem ao estilo Marcelo Arnaldo Leite Jabor) rs

P.S.: Melhor EU TAMBÉM estudar mais autores da semântica, da pragmática e da lingüística textual. Melhor... não é, orientador? rs

Bjs!

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Através do comentário é possível, identificar a capacidade intelectual do autor.
Se receber um comentário, sem conteúdo, pode ter certeza que o blog do autor é pior ainda.
Se o individuo não tem a capacidade de fazer uma análise e, assim fazer um comentário coerente, sobre o assunto abordado.

Anna Corbo disse...

Eu achei a idéia dos comentários excelentes...
Fazer comentários dos comentários seria bem legal! Interação mesmo.

Viviane Righi disse...

No meu caso, adoro quando algum leitor comenta no meu blog compartilhando idéias, trocando experiências. E, acredite: a gente aprende muito com isso! Considero que o blog seja um ótimo local para este tipo de troca. É muito bacana acessar um blog qualquer e encontrar textos que te acrescentam algo, que te fazem "querer falar". Então, o que custaria a todos expor suas idéias a respeito do que leu? Quando você percebe, acaba criando laços muito interessantes na net.

Comentários automáticos e mal feitos me causam repulsa, pois não faço isso com ninguém. Mas nem estou levando mais isso tão a sério, pois acabei descobrindo com o tempo que os donos de comentários assim são pessoas sem o menor conteúdo. Pior pra eles...

Abraços!

Leo Pinheiro disse...

As vezes eu faço comentários que mais parecem posts, outras eu penso 'pqp' o que eu posso falar dessa poesia ruim para kct desse cara que se acha Pessoa.

Porém, sempre, sempre falo do post em questão.

Odeio comentários cretinos tanto quanto agradecimentos e selos sem a devida interferência sobre o meu post.

Não mendigo comments, mas não me sinto coitado por denunciar caloteiros. Por um simples motivo: não sabe brincar, não brinca.

Vou ratificar esse meu argumento sempre, seja no okt ou...

O pior de tudo é uma nova modalidade de chorões que está surgindo, a dos moderadores Heavy metal, els vão no seu scrap book, te agridem, dão esporro e...

Na maioria das vezes sem razão. Só querem aparecer para se tornarem + populares e assim alçar os seus blog ao 'estrelato'.

Esses fim de comédia do caralho são os primeiros a fazerem comentários cretinos nos nossos blogs. Vide o seu último post!

Esses tb não estão enganando muita gente, pois os seus blogs continuam mortinhos, mortinhos... Ufa! Acho que disse (quase)tudo!

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Pois é, Marcelo!

Estou afastada há algumas semanas das comunidades do orkut por falta de paciência com calotes! E houve uma época em que qualquer horário q eu tentava era calote na certa!

Tenho a impressão de q parte dessa bagunça deve-se à falta de moderação que grande parte das comunidades enfrentam. Só conheço uma q é organizada "Eu tenho um blog" e não coincidentemente é a q mais freqüento.

Tirando o fato de às vezes encontrarmos um blog q valha a pena por lá, quase nenhum ou nenhum blogueiro recorre às comunidades só por causa disso. Querem o retorno, a divulgação de suas postagens, além de conhecer interessantes blogs e fazer amizades e ?parcerias?.

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Aliás, esqueci de dizer q adorei a iniciativa de fazer essa série!

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Honestamente, eu discordo em parte do Homenzinho de Barba Mal Feita no comentário acima...

Eu mesma sou uma que danço conforme a música! Tem blog q é tão ruim e o blogueiro é tão topeira q já saquei um "gostei do template" (ahauhaauhaauahau) como comentário.

Não é q eu ou o meu blog não tenham conteúdo, mas pq, seja qual fosse a crítica, mesmo q construtiva, q eu deixasse ali naquele espaço tenho certeza de q o blogueiro não iria entender.

Acho q o pensamento do Kadan reflete boa parte da realidade, mas não é uma regra em geral.

Não sei se me fiz entender.