terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Adesivos no carro: foi Deus quem me deu e família feliz...


Pessoalmente, eu detesto adesivos no meu carro. No meu, só tem os do estacionamento dos locais onde eu trabalho senão eles não me deixam entrar ou pior, toda vez, tenho que ficar explicando porque meu carro não tem adesivo. 
Quando a gente compra um produto da Apple, ganha uma maçãzinha para colar em algum lugar. Já vi gente que comprou a maçãzinha no camelô só para colar em algum lugar e todos pensarem que ele tem alguma coisa Apple. Nem que seja só a vontade de ter um produto da Apple.
Os adesivos religiosos é que ganharam espaço. Em época de crise, o camarada sai agarrando até em fio desencapado e isso fica claro no vidro do seu carro. Deus é fiel, Foi Deus quem me deu,, o Senhor é meu pastor e vai por aí. Há também os adesivos de apoio político que, muitas vezes, refletem uma procupação em não perder alguma vantagem ou mesmo a expectativa de obter alguma no futuro.
Temos também o adesivo da família feliz. Aquele com papai, mamãe, filhinho, filhinha e animais de estimação. Acho esse informação muito útil. É legal saber que o cara da frente tem 3 filhos, uma esposa, um cachorro, um gato e um papagaio e coloca todo mundo dentro daquele Pálio duas portas. Como ele faz isso? Sei lá.
O nome disso é efeito manada. Ou seja, um cola, todo mundo cola. Sinceramente, essa manada não me leva. O ser humano tende a agir assim. É como se houvesse um comportamento padrão a ser promovido pelo seu meio ao estilo “faça o que o seu mestre/vizinho mandar/fizer”.
Sinceramente, não critico, não sou ranzina, sou observador e observar minha espécie é a maneira mais interessante de entender o comportamento que leva desde os grandes fracassos de mobilização em massa até o grande sucesso de alguns regimes autoritários. Todos seguindo atrás de algo sem pensar, mas movido pelo fato de que o cara da frente está indo. E o cara da frente indo porque tem um à frente dele indo também...

Eis o homem...
Postar um comentário