sábado, 30 de abril de 2011

Por um mundo com mais bullying

O senador Roberto Requião (PR) reclamou de bullying da imprensa, porque o repórter perguntou se ele abriria mão da pensãozinha vitalícia de 24 mil que recebe como ex-governador do Paraná (arrancou o gravador da mão do repórter e ofendeu com palavras incompatíveis com sua função de senador da república). O deputado Jair Bolsonaro reclamou que é vítima bullying da imprensa só porque declarou que negros e homossexuais não são pessoas que não merecem o menor respeito, sequer talvez, sejam pessoas. Mussolini foi vítima de bullying e pendurado em praça pública. Getúlio foi vítima de tamanho bullying que acabou cometendo suicídio. E o bullying que sofreu o ex-presidente collor na época do impeachment? 
Vamos parar com essa babaquice de que essa palavra serve para todo tipo de coisa. Se o objeto do assédio é um homem público que atenta contra moral do cargo que ocupa, que tira proveito, que rouba, que viola às leis, que envegonha o país, quer tira proveito de seu cargo para se arrumar estamos lindando com um bullying com justa causa. Desejo que o CQC, o Pânico, humoristas, imprensa em geral façam da vida desses políticos o inferno na terra.. Renan Calheiros, Sarney, Requião, Bolsonaro e cia. Se esse é o tipo de bullying que eles estão reclamando, lanço aqui a campanha, “Contra políticos, mais bullying
Dessa forma, se o caso é esse, vamos lutar por um mundo com mais bullying.
Se alguém vier e criticar, já sabe né. Vou acusar você de que estou sendo vítima de bullying.

7 comentários:

Ebrael Shaddai disse...

Gostei do tom ácido com que você tratou a sacnagem explícita!

Por um mundo com mais bullying para os Políticos! Pegamos eles na saída! kkk

Vou divulgar!

Lealjunior disse...

É isso aí, aqui mais um para aumentar o quórum!!!! Abraços

Mary Miranda disse...

Oi, Marcelo!

Adorei a sua fina ironia!
Estou nessa campanha!!!!
Esses políticos são muito melindrosos; tão frágeis são, não é mesmo?
É tanta nojeira, que prefiro nem me estender!...

Um abraço,
Mary:)

Flávia Damato disse...

A palavra bullying parece ter virado moda, e alguns a usam de acordo com os seus interesses, não com o seu verdadeiro sentido, o que faz com que caras de pau como esse deputado e toda a corja a qual ele pertence, usem-na para justificar tamanha robalheira.
Nós é que deveríamos processá-lo - e a todos os outros - pelo, então, bullying que sofremos devido a discrepância de valor para aposentadoria dos deputados (do covil, de um modo geral) e a daqueles que recebem, por exemplo, apenas um salário mínimo como benefício. Bom, de mínimo não tem nada; ou o camarada come, ou paga aluguel, ou compra remédios, ou se veste, ou...

Aqui tem mais uma que deseja a essa cambada bullying de montão. Amém!

Eduardo Montanari disse...

Texto mais do que perfeito e muito certo. Concordo e assino embaixo. Essa corja não possúi vergonha na face, ousando se fazer de vítimas.

Joao António Fernandes disse...

Marcelo
Estou perfeitamente bullyingficado com tanta filosofia barata de gente que tratam os outros como acéfalos, fazendo-se de vítima por receberem uns míseros reais, que dava para sustentar dez famílias, que não sofrem de bullying, mas catam no lixo o seu sustento
Um abraço

Vaca Fria disse...

LOL. Estou sendo vítima de bullying político!