quinta-feira, 10 de março de 2016

O chato e o mau hálito

Há uma sutil linha que nos permite comparar o chato com o cara que  tem mau hálito. A primeira coisa é o cuidado para se falar do tema com a pessoa em questão e não ser mal entendido ou arrumar um inimigo. Não é legal ter desafetos, mesmo que seja o desafeto de um chato. 
A outra é a ilusão tanto de um (chato) quanto de outro (cara com mau hálito) de que quem sente o efeito de sua presença é só o outro, e no singular mesmo. Nunca no plural. Ambos não reconhecem que tem problemas que incomodam os outros quando eles chegam perto e que, definitivamente, o problema não está com os outros, mas com ele.
A princípio, o chato se acha alguém super consciente, maduro, embasado em tudo que diz e com a firme missão de mudar o mundo para algo melhor. Chato não tem dúvidas. Eles têm certezas e a obrigação de pregá-las aos 4 cantos do mundo. Essa última parte é que o maior problema, principalmente, se você estiver em um dos 4 cantos do mundo quando o chato chegar. 
Você nunca verá um chato admitir que é enjoado, que treta por tudo, que tem uma ideia fixa e só fala de um assunto e que perceba que a maioria das pessoas "normais" não o aguentam. (aqui o chato perguntaria: e o que você chama de normal? Só para ser chato. Resposta: um "caboco" tipo diferente de você.) O chato de verdade não tem esse percepção e faz de sua chatice uma missão de vida. O chato é um idealista, um ativista, um qualquer coisa+ista...
Aí você pergunta quem consegue conviver com o chato? Só outros chatos. Não. Errado. Chatos operam em níveis diferentes e se toleram até que não desnivelem. Um chato nível 50 (numa escala de 100) opera bem com chato nível 80 até que esse ultrapasse o nível máximo de 50 dele e comece a ficar chato. Acredite, chatos também acham outros chatos, chatos.
O chato lê um texto como esse e comenta que "quem você pensa que é para rotular", "e você não é chato também com essa conversa..", "você não está aberto para o diálogo e chama quem quer dialogar de chato.." Enfim, o chato se ofende tudo até com o óbvio. Ele é chato para cacete. E nada vai mudar isso.

Aí, você comenta: "mas você tem que ver que o que é chato para uma pessoa..." [para, para, para... Eu imploro] É bem provável que você seja um chato e não tenha se dado conta disso. Não prossiga.

E se você concluir.... "Então, você não aceita ouvir o que o outro blá, blá. blá..." Sinto informar, você é um chato.
...
Ah sim.. dê uma baforada na mão e cheire. Só por precaução.

Se for chato e com mau hálito.. aí amigo, ferrou. Chama um padre que só exorcismo para dar jeito.



Postar um comentário