sábado, 19 de março de 2011

O suspeito de... Suspeito????

O mais engraçado na imprensa hoje em dia são algumas expressões que os jornalistas usam e nem param para pensar como é ridículo se referir àquilo daquele modo. Eu ouvia rádio outro dia e um repórter relatava uma ação da polícia em um morro do Rio. Lá pelas tantas, ele relatou que, entre as mortes de envolvidos com o tráfico que reagiram a ação da PM, foi preso um homem branco de aproximadamente 25 anos portando um fuzil, um revólver, dois quilos de cocaína e várias trouxinhas de maconha. Ele era suspeito de envolvimento com o tráfico.... Suspeito?? Um homem que carrega com ele fuzil, revólver, cocaína à beça e maconha ainda pode ser considerado “suspeito” de envolvimento como tráfico? Sinceramente, se todos esses fatos (inconstestáveis) não podem ser elemento suficientes para caracterizar o envolvimento com o crime, é necessário mais o quê? Talvez uma camisa escrita “Comando vermelho” no meio de um coração desenhado a furo de bala o torne.. não sei, não.. mas um pouco mais suspeito. Mas não nos precipitemos... pode ser só uma leve suspeita.

P.S.: Até porque é tão comum pessoas portarem fuzis, revólveres, cocaína e maconha que qualquer julgamento seria de uma precipitação inconsequente.

5 comentários:

Wander Veroni disse...

Oi Marcelo!

Para o público isso parece óbvio e para nós jornalistas, mais ainda. Mas, (in)felizmente, temos que seguir as normas legislativas do Brasil oriundas do Direito Constitucional. Toda pessoa noticiada em um crime é suspeita até que haja um julgamento para condená-la. É nesse sentido, apenas.


Abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

Anônimo disse...

Marcelo, o certo é isso mesmo. É muito estranho e até intrigante, mas uma pessoa só pode ser considerada culpada se julgada e condenada. Então, mesmo diante de todas evidências temos de trata-lo como "suspeito", isso já foi até tema de grande discussão nos cursos de jornalismo. Agora, quando a pessoa confessa o crime, diz-se - réu confesso.

Abração.

Marcelo disse...

Muito legal, gente.. Eu não sabia disso mesmo. Agora, que é estranho é.. Obrigado pela explicação. Abs

Mikasmi disse...

Pois é até os factos ficarem provados em tribunal é sempre inocente. Mas não será prova suficiente ser apanhado pela polícia?
Cá é igual...

Abs

Azrael disse...

Usuário, talvez???