quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Casa de praia: um passaporte para o inferno

José comprou uma casa de praia para descansar nos fins de semana. O cunhado de José se animou e pediu a casa para levar uns amigos. Não tendo como negar e ficar mal com a família da esposa, ele acabou cedendo. No escritório, os colegas, assim que ficaram sabendo, já marcaram a confraternização de fim de ano para a casa de praia do José. Não dá para dizer não, tem uns amigos de mais de 20 anos lá... Deve uns favores a eles. No último final de semana, José foi para a casa de praia e teve que levar a sogra, os vizinhos de longa data e optou por alugar uma van para carregar todo mundo. Passou o dia consertando uns estragos que os antigos proprietários deixaram e alguns problemas largados por seu cunhado.. uma janela quebrada aqui, uma maçaneta empenada ali, um banheiro entupido. Durante um ano, ele passou todos os finais de semana limpando, consertando, pintando, desentupindo banheiros, emprestando, pagando IPTU e, finalmente, terminou vendendo a casa de praia.

José desistiu, vendeu definitivamente, investiu a maior parte do dinheiro e comprou uma TV de 42 polegadas LCD. Hoje, ele passa o domingo vendo futebol, trancado, no quarto....

Por precaução, até hoje não contou nada sobre a TV... a ninguém

Postar um comentário