sábado, 27 de fevereiro de 2010

Cara de quem comeu e não gostou

Comer uma coisa nova é sempre um desafio. Sou resistente ao novo e quando viajo, procuro aquilo que já conheço. Sou definitivamente diferente daquelas pessoas que fazem o seu estômago uma espécie campo de provas, um Los Alamos gastronômico (Para quem não sabe, esse era o lugar onde se faziam os testes da primeira bomba atômica).
Gastronomia carregada de temperos, óleos, odores fortes são o prenúncio de uma revolução intestinal e algumas experiências que tive na Bahia me ensinaram que nem tudo que tem nome curioso e folclórico é para ser comido pelo visitante. Em Góias, insistiram para eu comer o tal do pequi. Topei, mas ao colocar no prato, fui advertido: - Não morde não que tem gente que já foi parar no hospital por causa de uns espinhos que tem dentro. Desisti, é impossível para mim comer um negócio que pede um Lexotan para você relaxar durante o consumo. Em Fortaleza, a insistência foi com uma sala de caranguejo. Provei e tive a sensação de que o bicho tinha sido morto depois de uma luta de vale-tudo. O que encontrei de ossinhos e coisas parecidas no meio, me desestimularam a repetir o prato. Em Ubatuba, paquerei a ostra. Daí, perguntei: Parece com o quê? Um colega respondeu – Tem o gostinho de limão que você coloca... mas parece um catarro. Desanimei com a comparação. Um catarro com gosto de limão.
Voltei de Belém há poucos dias e fui extremamente prudente com os sabores da terra que são tentadores por suas cores e cheiros. Daí, lembrei de algumas situações por que passamos quanto alguém lhe serve uma comida diferente.
- E aí? Gostou?
[nesse momento você pensa: minto ou sou sincero?]
- É... diferente, né.
-Você não gostou?
- Não. Não disse isso. Disse que é diferente o sabor.
- Você quer mais?
- NÃO!
- Viu. Você não gostou.
- Não. Eu não quero mais porque estou satisfeito.
- Ah.. mas tão pouquinho!
- Pois é.. eu como pouco.
- Come pouco porque não gostou...
Chega alguém. Um terceiro na conversa..
- Aí, fulano, ele não gostou da comida.
- Eu não disse isso.
- O quê?? Você não gostou...
- Gente, se falar que detestei esse troço e nunca mais caio na besteira de provar algo parecido a gente encerra esse ciclo?
...
Silêncio
- E do doce? Você gostou?
- ..afff
Postar um comentário