sábado, 2 de janeiro de 2010

A verdade que ninguém quer admitir


Primeiramente, quero dizer que toda iniciativa no sentido de amenizar o impacto da nossa existência no planeta é válida, mas sinceramente, estamos falando em amenizar. Evitar o impacto de sermos seres que poluem, que respiram, que destroem, que mudam o meio em que vivem, isso é impossível.
Para atingir a meta poluição zero deveríamos deixar de comer e andar nus. Somos seres que soltam pum... mais de cinco bilhões de puns... se cada um soltar 5 por dia, são 25 bilhões de puns. Isso sem contar nas vacas, bois, elefantes, cachorros, gatos.... Isso sem contar em tudo que morre e libera gases de decomposição. O fato é que a poluição está diretamente ligada a nossa existência. Existimos, logo, poluímos.
Podemos reduzir o impacto de nossa existência no meio ambiente, mas evitar isso é utopia. Quer saber a verdade que ninguém quer falar. Temos que educar as gerações futuras para poluir menos e reaproveitar mais, mas o planeta vai aquecer, as águas vão subir, cidades vão inundar e nós vamos , assim como o fizemos nós ultimos 100 mil anos, nos adaptar ao calor, ao nível do mar, às mudanças climáticas. Sabe por quê? Porque somos a espécie mais adaptável do mundo e se um dia tudo acabar sobraremos nós e as baratas.
Isso se as baratas não nos ameaçarem.
Se isso acontecer, acabaremos com as baratas e só sobraremos nós.


4 comentários:

Fernando Monção - disse...

É o pensamento mais anti-catársico que já li... Gozado como também acredito nisso...Sou a favor dos esforços em "ter mais respeito" com a vida e os outros, com nosso lixo e tal, mas sei que a Inteligência Superior está no comando.
As vezes acho que esse show pirotécnico tem razões muito mais econômicas que sociais.
Vamos em frente, tentemos ser mais humanos e...se puder compro uma casa na montanha...na praia tá brabo, rs.
Forte abraço mestre.

Montanari disse...

Não querendo ser pessimisita, mas o fato é que não há mais como amenizar nada. Todo esse lance de proteção ambiental, limpar o planeta, sim, é válido, mas é somente um paliativo para algo que já é inevitável.

Wanderley Elian Lima disse...

Aplausos Marcelo. Podemos minimizar , mas, jamais deixar de poluir porque isso só aconteceria se não existissimos.
Abração

Luisa L. disse...

Excelente matéria, Marcelo!

Na realidade os seres humanos são a espécie mais adaptável às mudanças, tal como as baratas. quanto ao aquecimento, andei a ler uns artigos sobre o arrefecimento, mas ainda não aprofundei bem o assunto ao ponto de discuti-lo.

Grande abraço
Luísa