sábado, 18 de julho de 2009

40 anos do homem na lua e outras conspirações

Nada suscitou mais bate-boca do que isso.

Alguns sustentam que foi tudo uma montagem feita pelos americanos e apontam falhas nos vídeos que mostram bandeira que tremula (vento na lua?), sombra de carrinhos de pipoca (comem pipoca na lua), marcas indiscutíveis de que os EUA conseguiram produzir uma farsa de 40 anos iludiu a todos. Somente um pequeno grupo de inteligência suprema identificou a farsa, mas vem sendo ameaçado pela CIA e pelos homens de preto.

Nessa onda, esses grupos sustentam que Elvis não morreu. Na verdade, não suportava mais a pressão e forjou uma história de morte para sair de cena e viver tranquilamente em uma cidadezinha perto de Uberlândia. Michael Jackson então, nem se fala, está vivo e a prova de que ele não morreu é que o corpo não foi visto por ninguém. Dias antes, foi efetuada uma transferência de conta para uma pessoa desconhecida do círculo de conhecido de Michael. Mistério...

E Kennedy então... Esse coitado! Ele foi vítima de uma conspiração humano-alienígena, pois pretendia abrir os arquivos da área 51 sobre a relação do governo americano com os óvnis. O seu assassino, Lee Oswald era um ser híbrido.

Já no Brasil, Tancredo não morreu de complicações de uma diverticulite. Ele foi assassinado, pois era alguém que não interessava às elites e as ameaçava diretamente. Ele teria sido envenenado... Já Juscelino teve seu carro sabotado e Getúlio não se matou, mataram-no.. ninjas atiradores contratados pelos militares de direita.

Isso tudo me faz pensar que o mundo é tão seco que precisamos de um pouco de ficção, de sonho em tudo... É necessário imaginar que há sempre um fundo fantástico por trás da dura e seca realidade de concreto. Já disse por aqui que queria viver em Hogwarts ou no país das maravilhas.

Mas sabe que, quando vejo essas teorias, acho até que vivo...

Tenham uma boa semana.

Postar um comentário