quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Música ambiente... que ambiente?


Sempre ouvi falar em música ambiente e imaginei que, às vezes, não há coisas mais complicadas de se harmonizar. Araketu e velório, Mozart e trio elétrico na Bahia, Bee Gees e desfile de escola de Samba, Techo dance e sala de parto.. e vai por aí. Dessa forma, aos poucos fui vendo que a música é a cara do lugar onde toca e dos ouvintes que o freqüentam, daí criei uma espécie de “feng shui” da música a fim de harmonizá-la aos seus ambientes.

Música
Bruno e Marroni
[ambiente]
Bar de beira de estrada, balcão, ovos coloridos numa estufa de vidro e carne boiando na gordura ao lado. Prateleiras com garrafas de pinga, conhaque e biscoitos amarelinhos que pegam fogo fácil (conhece?). Um cartaz de cerveja com uma mulher de shortinho e parte de cima do biquíni, com uma cerveja na mão. Caixa de chiclete Adams amarelinho numa vitrine ensebada.

Música
Araketu
[ambiente]
Um monte de gente suada, música alta para caramba, cerveja, cerveja, cerveja, muvuca na rua.. Voltam para casa... um dia.


Música
Capital inicial
[ambiente]
Show de exposição. Cerveja, muvuca para entrar, dificuldade para estacionar... Na platéia, um monte de trintão cantando as musicas com saudade dos tempos em que tinha 16 anos... (há uns vinte anos mais ou menos). Do outro lado, uns pós-teens que também curtem o som em clima de retrô do que não viram.


Música
MC Qualquer coisa
[ambiente]
Baile fechado, clube ao estilo quadra de futebol de salão. Palco armado onde ficava uma das traves. Galera A de um lado odiando a galera B que está do outro. Cerveja barata, música alta, no final, todo mundo de ônibus para casa... ou de chevette, corcel II, fusca.. a frota é vasta. Mas tudo "tunado"...

Música
Orquestra Los Tiozitos
[ambiente]
Salão de clube decadente. Música em altura razoável, começa cedo (logo depois do bingo) porque tem que acabar cedo (antes das 22). Homens de ternos e mulheres de vestido. Bebida com considerável moderação. O mais novinho aposentou como operário da pirâmide de Quéops. Por prudência deveria ter uma equipe médica de plantão do lado de fora. Ao fundo, Ray Connif rola solto... "Uma loucura, loucura, loucura..." como diria Luciano Huck.
Voltam para casa de van fretada.


Personagem, música e ambiente contam uma história e compõem um ambiente. Não acredita? Experimente colocar os vovozinhos num baile funk ou no show de axé.
Vai.. experimenta.

28 comentários:

Rute Caldeira disse...

Dei muita risada lendo seu post sobre música ambiente. Ele reflete muito do que eu penso sobre a maneira comum como a música é entendida! Checka aí essa rádio com a verdadeira música ambiente, sem "bar de beira de estrada", sem "um monte de gente suada" nem "salão de clube decadente"!
http://cotonete.clix.pt/ouvir/radios/tematica.aspx?id=113

Flávia Damato disse...

Certa vez alguém me disse q "churrasquinho pede um pagodinho"... Pede p/ quem ? P/ mim é q não!... Creeeeedo! rs E funk, então!? Aff! rs

Agora, sair p/ jantar, por exemplo, c/ um showzinho ao vivo (MPB), é mto bom, fala sério! rs

P.S.: Mas essas combinações... tinham q ser suas... tinham... rsrs
Até o Capital entrou na "dança"! Crueldade! rsrs

Bjs!!!

livia disse...

oi marcelo leio sempre o seu blog e acho muito bom mas as musicas ambientes foram o seu apogeu. muito engraçado... parabéns

Marcus "OROCHI" disse...

Araketu + multidão... isso me lembra um ano novo traumático... rua lotada, muita gente suada... ARGH!

Como diria Zé do Caixão: "Terrível, terrível... não sei se aquelo era o inferno, se era o purgatório... acho que estava abaixo do próprio Hades!"

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Existe, por mais que pareça estranho para alguns, e orgulho para outros, os ecléticos. Aquele grupo que escuta de tudo um pouco do qual faço parte, mas como moderação.

Tenho 23 anos e cheguei a conclusão de que a música é realmente igual vc falou: depende do clima, do ambiente. Por exemplo, não dá para fazer churrasco sem pagode, samba ou música brega.

Até dá, mas fica sem graça. Olha só: são nos churrascos, principalmente nas reuniões de família, que os clássicos da música brega reinam. isso é muito bom pq dá o tom da coisa, fica divertido...hehehe...daí vc para e pensa que a música brasileira tem de tudo, tudo mesmo...rs.

Adorei este post pra variar...hehehe :D

Abraço,

=]
-----------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

All3X disse...

Suas combinações estão perfeitas, concordo com elas e não retiro em nada.
Existem estilos musicais que já te lembram o ambiente no qual os tocam, o que faz ainda mais pensar muito bem sobre se curti ou não aquela música.
Esses estilos que você pegou são a nata do gosto musical em alta hoje, mas ainda há quem resista em não ouví-las (eu, por exemplo).
Gosto não se discute, mas quem disse isso mesmo?...

Marcio Sarge disse...

Sei não sobre esses comentários, todos os churrascos aqui em casa eram regados a rock mas... rs.

Engraçado de mais esse levantamento sobre música ambiente so que me senti desprestígiado uma vez que não falou nem sobre rock nem sobre blues, apesar que evitou de eu passar vergonha rs.


Até

anna corbo disse...

kkkkkkkkkkkk
Cada qual no seu cada qual....
o mais incrível é que eu nunca fui (acredito que vc tb não)num baile de salão decadente mas como isso nos é familiar, não?
música logo depois do bingo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

DuDu Magalhães disse...

hehehe

Interessante como a música, de certa forma, faz o ambiente.

De vez em quando vou à teatros aqui da minha cidade, e encontro, do lado de fora (mas afetando lá dentro) som do tipo, Funk, Axé, etc.

Fico perguntando-me... Por que não fica cada um no seu quadrado, hein?!


Abrass

nega disse...

Que ambiente?
A visão do inferno, principalmente quando se trata de Bruno e Marroni...
Abraço!

Thata disse...

Huahauhauahauhauhua. Tudo verdade.
Não esquece o pagode no churrasco, coisa beem típica. Ou forró em feirinha, daqueles cheios de camelô. Ou nos açougues de bairro.
Música romântica em Supermercado também.
Assim como atrai um certo tipo de pessoas, também repele. Eu, por exemplo, uma vez andando na rua com a minha mãe atrás de uma calça pra ela, acabei numa loja de esquina, aqui no centro de São Bernardo. Só consegui ficar na loja por um minuto, porque o forró maldito, aqueles bem xulos mesmo, tava alto demais. Sai correndo e deixei minha mãe lá dentro sozinha. Depois, a feladap* sai rindo da minha cara. Nunca mais entrei naquela loja, e quando eu passo por ela, eu tampo os ouvidos, ou aumento o volume do MP3.
Haja estômago pra aguentar aquilo.

Tiago disse...

Eu preciso saber: biscoito amarelinho que pega fogo fácil???

Marcelo disse...

rs.. rs..
Tiago,

é um genérico de Elma Chips que vende em rodoviária. Bem vagabundo mesmo e que, quando a gente é moleque, é comum tocar fogo naquilo só de onda..
rs
rs
Falta do que fazer mesmo...
coisas aqui da minha terra (interior do Rio de Janeiro)

disse...

Perfeito!!
Mas um dia ainda queria ir a um velório com música, coisa que não temos por aqui.
Um dia um amigo me falou que qdo morresse gostaria que tocassem ao fundo (música ambiente) a música: "Can't Take My Eyes Off You"... Bacana, mas acho que continuaria deprê...
Abços

grupo gauche disse...

ahahaha a do araketu e do los tiozitos hauhauaa eu rachei de rir... tudo isso lembra o tal de minha vida podia ter trilha sonora... e pelo jeito parece que tem pra muita gente hahahahaha
perfeito!

stella barbosa :* disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk' adorei :x
vou experimentar colocar minha vó e meu ví num baile funk ;X
UASHOSAHOUSAHOSAHO'
abraços :*

Lilian Devlin disse...

Oi Marcelo!
Eu também faço parte do grupo dos ecléticos, que ouve ( quase, no meu caso) tudo. Depende da hora, do local...Só tenho certeza que NUNCA vou estar em locais cujo clima peça um axé, um funk( desses de MC qualquer coisa)e determinados "pagodes" ( porque um bom samba, prá mim, é irrestível!)
E como sempre, mais um excelente post!rs
Bjs!

Stela Tannure disse...

Você já assistiu a propaganda que tem o Sepultura cantando bossa nova, e as pessoas embasbacadas em volta? Acho que os publicitários tiraram a idéia do seu texto!

(toda vez que eu passo por aqui eu tenho uma bos surpresa com os textos!)

Bjo!

PS: Sempre quis saber como se fazem os tais ovos coloridos...)

http://banalogiaeinutilidades.blogspot.com

Tiago disse...

Proponho outra:

Música
Um psy-trance-dance-techno-eletro-nheco-nheco-pum (não dou conta desses nomes de música eletrônica)
[ambiente]
Um descampado em uma fazenda (pois rave boa é a céu aberto) cheio de pessoas sem camisa, com chapéus de cowboy, pirulitos na boca e rodando aquelas pipas ou sei lá o nome daquilo. E se alguém lhe oferecer uma bala, não espere por um Halls.

humor lecal disse...

hahahaha bela descrição
igualzinha a realidade

Saltado disse...

realmente alem de engraçado muito bem elaborado seu post ... não se encontraria outra finalidade pra tais estilos musicais ...

muito bom post


http://umbigodootton.blogspot.com/

Anônimo disse...

se eu colocasse minha vó num lugar desses ela surtava 3 vezes antes de sofrer uma parada cardiaca!
sauhasuhashusahusa

Kacau disse...

Eu me acho uma pessoa meio eclética, sou curiosa e ouço de tudo um pouco confesso que por ser jovem preferia ter nascido em outra época que não essa, não sou fã do funk, mas respeito que goste, aprendi com minha mãe a ouvir uma boa musica como Cartola, e Elis Regina, porque nos fazemos nossa trilha sonora e conceito de música é diferente pra cada um.

http://messnatural.blogspot.com/

Bruno Battousai disse...

è bom diversificar, escuto tudo


http://battosoft.blogspot.com
http://battosoft.vilabol.uol.com.br

Pinheiro disse...

Cada um no seu quadrado!!! KKkkkkkkkk!!! Ri muito!! Tudo o que vc falou eu assino embaixo... Claro que vc deixou uns estilos de fora, porque na verdade existe comédia em todos eles, e nem precisa procurar tanto. Achei demais seu blog e queria colocar este post em especial no meu blog. Vou fazer um link pra cá!! Demais!!!

jaque disse...

de todos estilos ai prefiro o do capital inicial...e realmente oq a gente ouve,curte revela o q somos no intimo...

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Eu odeio pegar ônibus ou lotação que esteja tocando música. E o pior de sempre tocar pagode ou sertanejo, sendo que existe uma lei proibindo qualquer tipo de aparelho de som, dentro dos transportes públicos.


http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Marcelo,

Vim agradecê-lo pela visita ao facetas!

Sabe o que é engraçado? Nas minhas penúltimas e antepenúltimas postagens fiquei torcendo para coincidir seu nome após o meu em qualquer comunidade do orkut. Queria que vc comentasse algum daqueles textos, o que não aconteceu.

Então, justamente quando abri uma exceção e pus no blog uma resposta do meu pai à postagem anterior, vc aparece e comenta, srsrsrs.

Continuo com o meu propósito de agradecê-lo pela visita, mas eita falta de sorte a minha!! srsrsrs.

um beijo grande.
ellen regina
www.facetasdemim.blogspot.com