sábado, 4 de outubro de 2008

Palestra e slides de powerpoints... a arte de sobreviver.

Conheço os dois lados da moeda. Como palestrante e como ouvinte e sendo assim fico à vontade para falar sobre isso. Palestrante que fala demais é dono dos 45 primeiros minutos, os outros pertencem às paredes. Palestrante que lê papel para o seu público ouvinte merece a forca ou a cadeira elétrica (sou tímido, dizem alguns. Então vai procurar outro ofício. Vai ser freira enclausurada). Palestrante que coloca Power point com efeitos de tiros e freadas de carro merece uma surra de bambu verde. Palestrante que encerra sua palestra com imagens daqueles powerpoints e uma mensagem de paz e amor e um texto supostamente do Chaplin. sobre a vida... esse eu nem vou falar nada. Merece tratamento psiquiátrico e isolamento do convívio social enquanto não estiver curado.

Como ouvinte o bicho pega, mas aí vão algumas dicas de ouro:

1. Chegue, veja e seja visto (principalmente se conta presença na faculdade);
2. Assine a lista de presença;
3. Sente perto da porta (se conseguir lugar por ali, é claro);
4. Mantenha o celular no bolso, ele pode te tirar dali a qualquer hora;
5. Se sair uma vez, não se faça de besta, não volte.

A técnica do celular é quase um exercício teatral, mas altamente eficaz. A palestra está chata, você está bocejando, já está de saco cheio, a bunda queima de ficar sentado e o cara continua lendo papel dele.

faça cara de surpresa, arregale os olhos e ponha a mão no bolso com o celular;
retire-o e abra com uma discrição de polidez, mas de modo que seja notado pelos que o circundam;
Nesse momento é o grande pulo do gato. Faça um ar de preocupação, franza as sobrancelhas e movimente a cabeça com se estivesse num sinal de ok, ok.. sai com passos rápidos e com ar de preocupação por estar perdendo aquele momento único de saber e reflexão da palestra...
se o palestrante é seu amigo, procure-o depois peça desculpas e enuncie um problema de ordem pessoal... sem entrar em detalhes

Uma vez fora da sala, saia de perto dali o mais rápido possível. Calcule um tempo de palestra e retorne quando já acabou. Encontre algum conhecido e pergunte: e aí, como foi? Pô tive que resolver um problema rapaz, nem te conto.
(e não conte mesmo)


Postar um comentário