sábado, 20 de setembro de 2008

É esquisito, mas é arte...

No final do sec. XIX, os caras na Europa chegaram à conclusão de que a arte não era para ser uma reprodução da realidade. Até porque já haviam inventado a fotografia que reproduzia melhor o que se via do que mil pincéis. Dessa constatação, surgiram os impressionistas e outras correntes que ofereciam a interpretação da imagem segundo o artista... Legal, né... Só que isso invade a arte como um todo e todos os ramos dessa expressão humana se arrogam o direito de se manifestar como quiser...
Até aí tudo bem... e chamar de arte (aqui, tudo mal).

Na poesia, vira e mexe encontro pela proa um cara que rima luz, pus, com seduz, com hálito de alcaçuz...

- Não entendi.
- Não é para ser entendido, retrucam...

- Legal ... então deu certo.
- É para ser sentido.
- Também não senti.
- Você não tem sensiblidade, conclui.

- É. Deve ser isso...


A pós-modernidade acelerou esse culto à porcaria cult. Não que a pós-modernidade seja uma porcaria (longe disso), mas sempre aparece um maluco de cabelos ensebados, coletinho de xadrez, sandálias de couro e cara com barba por fazer, suja o chão com sangue e com penas de galinhas, põe um cd no meio e em algum lugar, tem sua obra analisada por algum crítico:

"É a representação estética das conjecturas conflitantes que despertam os espíritos ecléticos e, por vezes, antagônicos da visão moderna do ser. O cd representa o circular infinito e o sangue traz a imagem da imersão da carne no cosmos e de toda a dualildade que isso traz à consciência existencial do ser humano. Em resumo: uma apoteótica alegoria da dialética ególatra na metrópole no século XXI"

Aí eu penso:
- E o cabelo ensebado do cara...? Faz parte da obra?
Ah esse não... não me venha com interpretações... é só falta de banho mesmo.

Em tempo:
Outro dia deixei um rolo de papel higiênico que caiu de forma tão harmônica com a balança de banheiro e com o tapetinho de perto do vaso que me senti uma artista. Merece uma fotografia e uma análise crítica... mas achei melhor não.
Minha barba até estava por fazer, mas meu cabelo nem estava ensebado...
Droga de xampu... Se eu soubesse, ah se eu soubesse!

40 comentários:

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Xxxx...lembro que na faculdade, qdo iámos no buteco, depois das aulas, tinha sempre um metido a besta que vinha com esse papo de falar do que é arte.

Esse papo surgiu depois de ler (e debater em sala de aula) o texto "A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica", do Adorno e Horkheimer.

Não, não. Não se trata de um bando de nerd discutindo arte num bar. Mas a galara ficou com o pé atrás do cara que fez do mictório com flores uma de suas peças numa exposição de arte, há muito tempo atrás. Só de lembrar acho graça. Então, tudo pode ser arte? Esse lance do mictório foi provocação. Tenho certeza, só pode ser.

A gente ria até disso...e chegamos a conclusão de que arte é aquilo que nos chama atenção e desperta algo de adoração ou sensibilidade em cada pessoa.

Vc tem razão: a maioria dos artistas tem um perfil de "maluco beleza"...rs. Vem um crítico especializado e fala que seus rabiscos são a mais nova tendência artística contemporânea. Eu não entendo bulufas....rs....e daí, lá vamos nós para o bar e, no auge da bebedeira, chamar aquilo de arte. Arte. Quer melhor artista o brasileiro que passa o mês com um salário mínimo? Isso sim que é arte.

Adoro sesu textos, Marcelo.

Depois passa lá no Café com Notícias. Tem post novo lá.

Abraço,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

All3X disse...

Não há como controlar.
De fato a pós-modernidade trouxe muitos movimentos contraditórios, estranhos, e que chamamos de vangarda.
Mas temos que aceitar que além disso, tivemos grandes progressos na forma de pensar, de ver o mundo.
A mudança não implica necessariamente em aceitação por todos.
O que houve é que temos maior alcance em satisfazer várias pessoas de ramos de pensamento diversos.
A diversidade ganhou espaço, cabe a nós encontrar a nossa turma.
Valeu, até mais
All3X

Anna Paula disse...

Alguns anos de repressão nos levou posteriormente, penso, a uma liberdade excessiva de expressão. Fala-se o que e como quiser sem o perigo de censura e tortura.
Tudo bem... exageros há mas deixa rolar! "cada um na sua"!
O problema maior, mesmo é o cabelo ensebado... esse é dose de aturar!
bjs
pra variar... muito bom!

Alexandre Silva disse...

Cara, o papel higiênico representa a suprema necessidade do ser de se manter atagônico às opressões ainda adotadas pelo exibicionismo erótico de Platão e a subjunção grega antiga. Já o vaso, é uma mera representação do universo ambíguo em que ora abundamos nossos seres desprendidos de todo ressentimento e culpa no qual sentimos coadjuvantes num paralelo de guerra e individualidade. Vc sem querer, entrou numa idéia humanista no qual outrora Kierkegaard vivenciou sua plenitude em tempos infindos...

Pode ser sua chance de 1 milhão de euros...
Abraço
http://falandoprasparedes.blogspot.com/

Tatiana C. Mendes disse...

Adoro o impressionismo de Monet, mas soi mais apaixonada ainda pelo expressionismo, bem como pela realismo e o surreal, enfim...

A definição de arte, tal qual a própria, está cada vez mais relativa, e muitos tem abusado, dizendo que tudo, quando digo tudo, é tudo mesmo... é arte!

Acho que o que cerceia a arte e seus preceitos deveria ser revisto... Talvez uma nova reforma da arte, quem sabe?

Abraços,
Tatiana

Miss K disse...

¬¬'
td isso eh a arte de enxergar através de outros olhos!

sahuuhsauhsauhsauhshahasuhs

postei isso no meu blog faz um tempo....=)

Wander Veroni disse...

A foto do post é SENSACIONAL! Resume tudo.

Abraço,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Vendedor de sonhos. disse...

hhahhahaha
a arte, pra mim era o que é belo
dps de ver isso
mudei totalmente meu ponto de vista
hahahah

Pedro Junior disse...

Bom qndo fazia curso de pintura em tela tinha as minhas loucuras adorava pintar telas abstratas, pois acho q a natureza é mt linda e não dá para ser passada para a tela... Bom seguindo esse pensamento acredito q arte agente apenas sente...

T+
Abraços
passa l´ano meu blog depois

Mayara Celeghini disse...

Pois é, hoje em dia a concepção das pessoas para com a arte anda relativamente estranha! Acho que nem se importam mais em analisar a obra em si, vão mais pela opinião dos outros. Se alguém - com alguma credibilidade - diz que aquilo é arte, pronto, aquilo é arte, não importando se é bonito, feio, bizarro... E por aí vão surgindo grandes obras, como o seu rolo de papel higiênico harmonioso, um horror.
E se formos apelar pelo lado do estranho, minha professora de educação artística é a maior artista de todos os tempos. A mulher se veste de uma forma incrivelmente bizarra – xadrez misturado com florido, com um toque de estampado – e faz aquelas obras lindas, parecidas com a que você citou de sujar o chão com sangue, penas de galinha, um cd, diabo a quatro. E o pior de tudo é que a danada ainda se acha no direito de prejulgar meus lindos desenhinhos de paisagens, pode?

Sinceramente, não sei mais o que é arte!

Adorei o blog, parabéns! :)

Tadeu Aguiar disse...

hahahahah
gostei do texto
falo exatamente oq eu sinto sobre a a arte moderna de bienais
tudo uma babosera
hahahahaha
nem tudo
alguma coisa se escapa

http://terradafenix.blogspot.com/

Antonoly disse...

Conceituar e julgar a Arte é tarefa muito complexa, pois para uns é uma coisa maravilhosa e sem igual e para outros é lixo, tudo dependendo da acepção de cada individuo.

www.blowgh.wordpress.com

­Kre-a Thor disse...

hahaha
Gostei,faz sentido.
Eu acredito que muitos dizem que a coisa é para ser "sentida",essas coisas "cult" para se sentirem intelectuais.Um modismo de escrita. (na verdade é uma corja de pseudo-intelectuais[não que eu seja intelectual,longe disso]).
Mas eu ri com a parte do papel higienico :D

http://tuehumaputa.blogspot.com

Flávia Damato disse...

Eu já fui numa exposição de "obras-de-arte", e uma das obras eram lindas cordas azuis penduradas no teto. Isso mesmo, apenas algumas cordas penduradas. Eu sabia beeeeeem o q fazer c/ elas, pena o tal "artista" não estar presente! Acho q aí, sim, seria uma beeela "obra-de-arte"! Lindo: ele, o artista, no alto, c/ o pescocinho envolto em delicadas cordas azuis, combinando c/ seu semblante arrocheado... Lindo!... rs

Assim, eu penso ter um maravilhoso artista, c/ apenas 4 aninhos d idade, e q faz cada "obra"!... Lembro-me beeeeeeeem no dia em q ele, todo orgulhoso, mostrou-me pequenos furos feitos c/ uma lapizeira no sofá branco, novíssimo em folha. (buááááááááááá)
Ou, talvez, uma bela pintura abstrata numa das paredes do meu quarto.

Mas isso não é privilégio algum. Logo, logo, vc, Marcelo, também verá despontar um grande artista! Espera o Daniel crescer só + um pouquinho! Espera! rsrs

Bjs!!!

Lucas FCBA disse...

Salve a liberdade artistica seja lá com fotografia,pintura,desenho musica

Arte é ARTE

http://criticasloucas.blogspot.com/

Bruna Wagner disse...

td isso eh a arte de enxergar através de outros olhos! [2]
me amarrei no post!
É arte! É arte!

Bruninhoo Lemon' disse...

OMG ~
que que aquilo meu ... USHAUSHUAS'
que sinistro :P

abraço!

---------------------------------------
www.bruninhoolemon.blogspot.com

Amanda Barreto disse...

É... a arte em suas diferentes formas de expressão...

adorei seu blog!

Bjos

Girls Wireless disse...

A Arte em sí é algo muito complexo, poucas pessoas entendem o que ela que transmitir
Eu mesmo apesar de adora, arte literatura...
As vezes não entendo certas coisas

Girls Wireless disse...

A Arte é algo muito complexo, eu mesmo adoro arte, literatua e filosofia, mais mesmo assim eu as vezes não entendo...

Anônimo disse...

Cara, certa vez eu fui numa exposição aqui no MASP, e vi uma exposição (foi tão impactante que nem lembro do nome do artista)que pra mim, tava mais pra entulho, como se fossem ferros retorcidos depois de um atentado ou coisa do tipo.

Fotógrafos e imprensa, um verdadeiro acontecimento! Daí eu percebi que ou eu não entendo nada de arte, ou sou um saudosista, que admira apenas arte dos séculos passados, expressionismo, gótico...

Acho que eu tô meio fora de moda...

http://comideiaseideais.blogspot.com

Prolixo Lacônico disse...

Fazer o que...
é arte!

marcio disse...

Pois é velho, o que seria da arte se não fossem esses contratempos???

www.tenhoteoria.blogspot.com

Leco Viana disse...

Realmente uma discussão bem interessante. O que que é arte hoje? Conheço umas figuras que posam de cult e de bem entendidos por discutirem largamente sobre "arte pós-moderna". Confesso que não formulei nada sobre isso.
Mas no frigir dos ovos arte é arte..
Parebéns pelos textos. Toda vez que venho aqui me delicio com um bom texto.
Gostaria de "linkar" seu blog. Caso goste do meu..
_________________________________
http://soperspectivas.blogspot.com/

Aline Dias disse...

detesto esses cultos à porcaria cult.
Semana passada me botaram para cobrir uma exposição de arte.
Cheguei lá. não entendi nada do que o bombril tava fazendo pregado na parede. Pensei: deve ter algum sentido que eu não alcancei.
Entrei na salinha e piorou. tinha uma ultrassom de gêmeos e uma cama pra se deitar.
"legal, agora cama é arte." aí eu fui entrevistar a pessoa responsável e as coisas até que faziam sentido ali e tal.
No fim das contas, tirei uma foto do piercing que estava na parede mesmo achando que aquilo parecia um corrimão no lugar errado.

Depois de Duchamp nada é nada e tudo é tudo.

Daquela exposição, achei o jogo bom bril isopor a melhor parte exatamente por que o vento enferruja bom bril e não faz nada com isopor, como o produtinho que tinha na caixa derretia o isopor e não fazia nada com o bom bril.

O nome era "sobre tempo". de três artistas.

Inutilidades disse...

A figura que ilustra o texto é ótima.Ja vi inúmeras obras de arte de gosto duvidoso, assim como essa.O) texto também esta muito bom (é clichê dizer isso,mas é verdade!!!)

30 e poucos anos. disse...

Algumas formas de arte eu acredito que é para novos ricos ou aqueles que querem ser algo ... caraca, vc olha e só consegue ver um monte de ferro e esses caras dizem que é maravilhoso, espetacular e que pagaria o valor que fosse para levar embora aquele monte de ferro que se encostar é perigoso pegar tétano.

Os poemos em alguns blogs .... aaaa esses poemas ... ou eu sou muito tapado ou o sujeito escolhe as rimas primeiro antes de fazer o resto do poema ... o pior é que se entramos no blog pelo orkut temos que comentar....putz.

Aline Dias disse...

putz, eu tenho quase certeza que édipo foi em delfos também.

Carlos Cruz disse...

por vezes, penso em fotografar aquilo que despejo no interior do vaso sanitário, especialmente quando forma espirais. faz-me pensar na representação fortuita da efemeridade existencial sob uma ótica estritamente defecatório-filosófica-artística. contudo, sempre puxo a descarga e a obra vai pelo ralo.

boa crônica, como sempre.

Anna Paula disse...

Recebi um e-mail de uma matéria com Herbert Vianna e me lembrei desta crônica...
Hoje, a arte que está em alta é a do proprio corpo... verdadeiras mutilações acontecem "em nome do belo" affffffffffffff
É sério isso!

Euzer Lopes disse...

Vou reproduzir aqui um diálogo entre um poeta e seu leitor... A primeira fala é do poeta:

- Entendeu?
- Não.
- Puxa, você não tem um pingo de sensibilidade.
- Mas o que você quis dizer?
- Foi isso que você entendeu.
- Mas eu não entendi.

Esses "fabricantes de arte" se acham no direito de não explicar nada e querem que todo mundo entenda o que ele sentia quando produziu aquela m...
Olha, sinceramente, eu odeio quem fica atrás de mim tentando explicar com palavras rebuscadas a arte.
Sinceramente, vendo essa foto, no banheiro, lendo meu jornal, eu consigo fazer algo bem mais produtivo (até porquê dizem que é um excelente "adubo orgânico).

Jonatas Fróes disse...

Pois é, tudo é arte hoje. Bonecos de voodoo, ervilhas congeladas com glacê e guáche, espeto de churrasco espetando travesseiros... Até cagar em pé é arte!!!

Não vejo graça em nada disso. Fico com a música, o cinema e algo da literatura...

[]'s

Musikaholic

Sanyyyy disse...

seu blog é loco meo. seus assuntos sao muito estrnahos hehehe

Fernandinha Duarte disse...

hahahahha adooooooooorei.
é verdade, cada um com a sua arte no final, né?
oO
hahahahah, depois o meu mundo é o estranho.
beijão, sorte no blog.

Débora. disse...

HSAUHUSAHUASHUSAUHSAUHS!
nossa, adorei!
é exatamente assim que me sinto em relação aos 'moderninhos' de hoje...emaranhado de novelos de lã são arte, canções sem sentido cheias de 'tchururu' são a 'salvação da música universal'. isso estressa!

adoro seu blog, parabéns!

Ane disse...

O que é arte pra um, pode não ser pra outro!! =)

Ellen Regina disse...

o comentário do crítico me fez lembrar uma música do zeca baleiro http://letras.terra.com.br/zeca-baleiro/73692/, que aliás, assim como o este post, é divertidissima...

yoko disse...

Arte... não sei apreciar, dar a minha opnião, mas acho interessante e aprecio quem o aprecia.

Dicas para Guardar dinheiro

Raiza disse...

ahauahauahaua excelente,simplesmente perfeito.Hoje em dia qualquer porcaria é arte,e as vezes o que é realmente bom não é considerado arte.se eu fizer um puta desenho vão dizer que é só um monte de rabiscos,se o Picasso despejar tinta na tela,é arte de primeira linha ¬¬
www.garrafaaomar.zip.net

marcela p. disse...

§

Sei que a sua crítica é aos intelectualóides. Mas tem algo que me irrita mais na pós-modernidade: a maldita inclusão digital.

-.-

§