quarta-feira, 23 de julho de 2008

Tamanho não interessa o que importa é o prazer que proporciona.

Manter um blogue em um ambiente em que muita gente, escondida pelo anonimato admite detestar ler é um trabalho de Sísifo (Não vou dar mole a vocês. Dêem um pulo no Google e descubram o que o cara fazia. Faz todo o sentido. A história é legal.). Se o texto é curto, encurta o espaço das idéias, se é longo, sobra roupa. A idéia entra no texto como o corpo em uma roupa. Acho que todo mundo já experimentou uma calça apertada e sentiu que está faltando espaço onde você queria colocar algo essencial: seu corpo. Ou, de outra parte, usar uma calça larga que te obriga a ficar puxando o tempo todo, pois tem escassez de você onde há fartura de espaço. E isso dá um cansaço...
Pois o texto segue a mesma lógica.
As idéias começam, acomodam-se nas palavras e o que define a atenção do leitor é o tamanho da roupa. Quando ele sente que estão inserindo muito corpo para pouca roupa, o texto incomoda, mas quando nota que colocam muita roupa em pouco corpo, o texto nos cansa.

Aí vai uma dica de ouro:
Leia o seu texto várias vezes antes de publicar, revise e faça três perguntas: Exagerei? Passei a idéia que queria passar? Há empatia com o leitor no que escrevi? (Ou seja, esse assunto é capaz de interessar a alguém mais no universo além de mim mesmo e mais uns dois ou três colegas?)
Na minha vida, aprendi algumas coisas que sempre compartilho com os outros: se te disserem que tocar violoncelo e esquiar são coisas fáceis, estão mentido. Tentei as duas e constatei que são muito difíceis.
Se disserem que escrever é fácil, também estão mentindo.
Aproveito o ensejo e faço a mesma analogia acima com o violão (também andei por esses lados. Minha mulher e meu filho adoram me ver tocar. E só. Tenho medo de que quando ele crescer, mude de idéia. Ela, não. Em nome do amor, sinto que vai mentir uma vida inteira). Pois é.... Quando adolescente descobri que tinha um monte de gente que tocava violão. Com o tempo, vi que bem tocado eram bem poucos.
Escrever é assim...

FIM (Dispensável.. deu para perceber que o papo acabou, né? Não faça isso, tá?)

P.S: Acho que acertei o tamanho da roupa.

Em tempo: Às vezes, tento deixar o professor na sala e só dou voz ao bloguista (sic), mas achei legal deixá-lo dar um pulo aqui hoje.
Um grande abraço.
***
Ah sim... Entre um saco e outro tem a seção: o grande saco... Você já leu? 5ª feira no finzinho da noite tem o mais um pouquinho de Grande Saco.

29 comentários:

Danilo Ozzy disse...

Poxa cara ... ótima dica! Absorvi o que você queria passar, e espero aplicar em meus próximos textos... tava precisando de umas boas dicas =D

Vlw


http://ozzcorp.blogspot.com

João Áquila Lima dos Santos disse...

por ser web-jornalista, tenho mania de cortar muito meus textos!

Riso Certo disse...

como sempre dando belas dicas...

abraço

dbaskt disse...

Acertou sim....

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Toda vez q venho aqui seus textos me fazem refletir sobre alguma coisa. Gosto muito disso e sou seu fã assumido. Adoro esse blog!

Existe uma polêmica dentro do Web Jornalismo que diz que os textos na internet devem ser curtos. Penso o contrário: a internet é livre e o internauta tb. Melhor é ver uma notícia completa e aprofundada na web, do que ver a continuação dela a cada 2 minutos. Isso é idiotice! Jornalismo tb é apuração, independente do meio que atuamos. Fica aqui a reflexão!

Tb tenho que ler mais o q escrevo. Ter mais atenção. Às vezes deixo passar alguns erros bobos, mas creio que escrever seja realmente algo difícil e tb uma arte.

Somos artitas, ora pois.

Abcs,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Wander Veroni disse...

Marcelo,
mais um espaço para divulgar seu blog.

A comunidade BLOGSFERA: http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=45883016

Entre e divulgue!!!

Abraço!

Marcio Sarge disse...

Dicas de escrita há várias mas a que passou é quase indispensável, saber dosar o texto com a idéia passada por vezes é um trabalho Hercúleo, mas que deve ser feito.
Até.

As@ Moren@ disse...

Gostei da dica, embora coloque no meu blog textos que julgo interessantes, escrever é fundamental.

Victória D. disse...

Gostei desse texto porque fez o que eu não seria capaz de fazer. Já me perguntaram: "Me ajuda a escrever um texto?" ou "Me dê algumas dicas", e eu não consigo. Não por egoísmo, mas por falta de paciência em ensinar alguém que, de fato, só quer se sair bem em determinada situação (em alguns casos).
Quando escrevo, sinto que é um pouco difícil fazer isso, porque são sentimentos meus, e é difícil alguém entender algo que é apenas seu. Mas creio estar conseguindo passar o que quero.

Adoro muito seu blog, e quero colocar o link no meu blog. Posso?


Abraços.

Michell Niero disse...

Além disso, tratando-se de pós modernidade, a imagem do artigo (não só a foto, mas a formatação como um todo) pode despertar o desejo do leitor em ocupar als minutos para ler o blog.

Hierarquizar a informação, trabalhar com títulos chamativos (sem ser apelativos) e trazer - antes de qualquer coisa - informações e reflexões que realmente sejam necessárias para este curto espaço de vida que nós temos para ler um blog.

Por aqui eu sempre encontro coisa boa.

Anônimo disse...

òtimas dicas...
Espero que as roupas que eu uso não sejam muito curtas ou sejam grandes demais.
Agradeço às perguntas, vão ser fundamentais para mim.
Parabéns.

O Sábio Niestévisky disse...

Sísifo? RSRSRSRS, é verdade, é bem por aí mesmo.
Gostei do seu texto, realmente muito bom.

Keloane Mendes disse...

Claro que acertou, mesmo o texto grande, está bem interessante, com ótimas dicas!

http://www.afilhaunica.vai.la/

Samilla Fonseca disse...

Gostei muito das dicas. Acho que vc já passou no meu blog e fez lá uma crítica construtiva que eu também gostei. Sei que não escrevo para todos, geralmente é pra mim apenas. E eu publico para que as pessoas transformem o que eu escrevi em algo que seja delas, por isso as vezes meus textos ficam confusos. Fazer o que, né?! =D
Beijos.

Anônimo disse...

Dicas de ouro!! Reparei que não dou um tratamento melhor aos meus textos do meu blog. Geralmente eu paro em frente ao computador e começo a escrever com as idéias vindo no momento. Antigamente eu escrevia no papel e só depois de uma revisão eu mandava pro blog.

E os meus textos são estranhos, as vezes falta roupa,as vezes a roupa fica apertada.

fui...

Katarina disse...

Sempre fui uma pessoa egoísta. Não só escolho as roupas pensando somente em mim mesma, como também, escrevo pensando somente em mim mesma... a idéia de ME agradar sempre foi mais latente em mim. Talvez porque eu não sou lá mto exigente e sempre fico satisfeita com o resultado... seja em nome da autoindulgência, autosuficiência e - pq nao - autonegligência, rs.
Meus textos falam de mim. Seria exigente d+ da minha parte desejar que mais pessoas se interessem por esse assunto. Exigente d+ comigo e com os outros.

Anônimo disse...

adorei a comparação do texto com a roupa, muito boa.
e a ideia do texto tambem tá otima.
acho que você acertou no tamanho
:D

se puder dê seu parecer sobre o meu blog tambem
http://blogdatolinha.blogspot.com/

DuDu Magalhães disse...

hehehe

ainda bem que os mortais tem a liberdade da escolha!

lol


Belo post, inspirador e educativo, como um bom texto, pelo menos pra mim, tem que ser...

abrasss

Gustavo Ganso disse...

Está ai um problema que tenho, que é passar a informação completa, sempre penso que já é suficinte e o texto acaba sendo compreendido de outra maneira pelas outras pessoas.

Mas tenho me acertado com isso, quando eu termino o texto pensando que está bom, fecho o porgrama, espero um pouco e volto com mais idéias melhor lapidadas.

até
Gustavo Ganso

Lomyne disse...

Eu li esse post ontem, mas não me lembro se comentei, acho que não... Peço perdão, minha vida está uma zona mesmo...

Seu post me lemrbou um papo entre blogueiros outro dia no msn, encerrado com uma frase que cabe bem aqui: português ruim é como mau cheiro: quem tem não nota. E escrever, meu caro, é uma arte tão complexa quanto ler. Eu já perdi as contas quantas vezes, em seis anos de blog, eu escrevi "capitão de fragata" e um imbecil leu "cafetão de gravata". Tá ok, tenho noção de que foi um rocadilho infame, mas é que se aplica bem. E cá entre nós, respeito e admiro seu esforço, mas tenho a nítida impressão de que só vai ler e entender o que você escreveu justamente quem não precisa desse tipo de orientação. Você tem precisa razão quando diz que é um trabalho de Sísifo (sem google, porque eu sou foda).

Thay disse...

Lindoo o textoo

Ameeiiiii

Bjooo;***

Aline Dias disse...

A palavra é uma roupa que a gente veste
a Viviane Mosé vive dizendo.
Eu não sei ler três ou quatro vezes e revisar tanto assim.
Às vezes faço.
Ocorre que quando escrevo por pura pulsão não reviso nada. posto com erros e com lágrimas e com tudo.
às vezes é bom o tempero do impulso pra um texto sincero.

Carla disse...

Concordo plenamente com a parte do "Se disserem que escrever é fácil, também estão mentindo."
Eu sei que estão mentindo, e muito!

Outro dia falei sobre a mesma coisa no meu blog. Eu adoro escrever, mas isso não significa que eu sei, muito menos que seja fácil.

E acrescento outra dica: Nunca faça a revisão de um texto logo depois de escrever. Se possível, peça para outra pessoa fazer.
É complicado, para quem escreve, encontrar a dificuldade de quem lê.

^^/

blog disse...

Escrever bem é para poucos, claro. Escrever deveria ser para todos, assim como ler.
Mas não é.

No fundo, escrevemos para nós mesmos, mas, paradoxalmente, queremos ter nosso texto lido. E, de preferência, avaliado positivamente.
É nossa vaidade, nosso espelho. Narciso, Sísifo, pedra, espelho. É tudo junto.
Condenados que estamos, vamos em frente, Marcelo, produzindo para nossos próprios olhos.

ana paula disse...

qnd acho q aprendi a escerever um pouco mais, vejo que nada sei qnd leio seus textos, vc é ótimo...

Carolina disse...

Escrever é tarefa difícil, claro!
Várias vezes escrevi sobre coisas que, eu sei, não eram do interesse de mais ninguém. Escrever é mesmo trabalho de Sísifo (Matrizes Clássicas tem mil e uma utilidades!!) e é isso que me faz pensar que ainda há esperança. Até para mim, talvez. rs

Jana Moraes disse...

Uiiii

hahaha

jonas-16 disse...

Rapaz massa esse post: no meu caso, sempre tenho a sensação de que adoço de mais os texto e extendo-os, mas não consigo conter o impulso criativo: como reter isso?

neojoy disse...

olá meu caro. seu blog foi muito bem recomendado pelo Great DJ e, como gosto de ler, e gosto de ler coisa boa, decidi vir aqui pra conhecer seu trabalho. Muito bom. Gostei bastante. Esse seu post me foi muito interessante tambem. Dicas valiosas essas suas. Como estou estudando jornalismo, e tentando fazer um bom blog de notícias, elas me foram muito importantes.

Um aperto de mão meu caro. Tenha uma ótima semana