segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Números, números, números.... Vale a pena ler de novo...

Os programas de telemarketings se valem de argumentos no mínimo esdrúxulos para nos convencerem de que precisamos de algo que, no fundo, não nos faz a menor diferença na vida. O mais cômico deles é a relação numérica. Um produto para cortar batatas em quadradinhos (sem o qual ficaríamos muito bem sem ele) custa 800 reais. Sempre anunciado que o preço é menor do que se você comprasse um equipamento profissional no mercado. Aliás, quem disse que eu queria um equipamento profissional mesmo? Não queria nem um amador...
Ah... se você comprar fora, e à vista, ele sairia por apenas R$ 0,73 por dia. Isso sem comentar que o custo está diluído em 1095 dias em três anos....
Ora... Se eu sigo esse raciocínio entendo que só não compra uma casa própria quem não quer. Afinal, uma casa que custa 100.000 reais sai por menos de 10 reais por dia se o seu custo for dividido em 30 anos... Se você dividir por horas então vai ver que o custo é irrisório...
E, no final das contas, se você ligar agora, receberá totalmente grátis, sem nenhum custo adicional um conjunto de tampas de plástico altamente resistentes, feitas com material de pesquisa aeroespaciais para guardar os legumes cortados por mais tempo.... O mesmo que astronautas usam para acondicionar seu alimento nas espaçonaves. Já imagino meus aipins cortados em quadradinhos com aquelas super lâminas que não desafiam nunca e guardados naquelas vasilhinhas de astronautas Uau!... Aipim, cenoura, chuchu, batata... Tudo em umas vasilhas tipo Tupperware sem grife flutuando no espaço.
Opa!
Acordo.
O homem da TV já repetiu umas 8 vezes: é fantástico o que esse produto faz.
Se repetir nove, acho que me convenço.
Troco de canal.

Em tempo: No canal seguinte, tem sempre uma propaganda de produtos para emagrecer... no número seguinte ao do cortador de legumes... Você come muitos legumes cortados e acondicionados em embalagens de material plástico igual aos dos astronautas da NASA e depois tenta perder peso... Será que é proposital? Não sei... Não sei....
Postar um comentário