sábado, 24 de maio de 2008

Eu quero uma cota para mim

É. Enchi. Não vou mais falar dos comentários completamente estúpidos que as pessoas escrevem nos blogues, mas a pesquisa do comentário mais escroto continua. Se for possível, dê sua opinião. Ela é muito importante para nós (Sempre quis escrever esse slogan de caixa de sugestões em algum lugar... Só não sabia onde).
O fato é que, cada dia, vemos um processo de loteamento social em nome do politicamente correto. Ei, caro colega, não sou racista, nem discordo disso, acho que cada um deve defender o seu interesse ainda que os outros o considerem o mais esdrúxulo que há. O que ora reinvindico é uma cota para mim. Ué, por que não? Há cotas para negros, cotas para portadores de necessidades especiais, cotas para índios, cotas para idosos, cotas para alunos de escolas públicas, cotas para mulheres (em partidos políticos). Os políticos já introduziram há algum tempo a cota para seus parentes que uns mal intencionados chamam de nepotismo, que pecado!
Recentemente, um grupo gay da Bahia propôs uma cota para homossexuais no serviço público. Aí eu acho que complica. Se definir quem é negro é difícil, definir quem é gay então... huummm Não vai dar certo. Corre o risco de, se for aprovado o projeto de lei, termos a seguinte situação:

Concurso público 2009
Entrevista eliminatória

- Estou vendo que o você é doutor em Administração em Harvard, fala três idiomas, tem 10 anos de experiência em multinacionais, mas infelizmente...
- Infelizmente o quê?
- Infelizmente, o senhor não é gay.
- Hã...?
- É. Essa vaga é para a cota de gays.
- Mas eu...
- Desculpe senhor, regras são regras.
- Mas e o meu currículo... eu preciso desse emprego.
- Sr... o senhor não se enquadra nas cotas.
- Mas eu sou meio gay...
- Tem que ser inteiro.
- Eu gosto da Sher, da Madonna...
- Não basta.
- Eu fazia cover do Menudo quando garoto.
- Não é conclusivo.
- Olha, fui criado pela minha avó, sou filho único, adoro usar blusas baby look...
- Por favor, senhor, não apele.
- Quando eu era garoto, eu, eu, eu... eu fazia trenzinho com os moleques e queria sempre ser a locomotiva.
- Senhor, não ofenda minha inteligência... seguranças, tirem-no daqui.
- Os seguranças o retiram da sala que quando arrastado ainda tem tempo de gritar:
- Eu acho o Rodrigo Santoro um gato, eu juro, eu juro...

Pois é... o que me incomoda é não ter uma cota para mim. Calhei de não ser negro (embora tenha tias mulatas, não fui agraciado com um cabelo carapinha, nem pele escura), nasci homem (perdi as cotas de mulheres), estudei em escola pública, mas, nessa altura do campeonato, não quero fazer uso disso para mim, chegou atrasado em minha vida, não tenho nada de índio, aliás, fui ver um de verdade depois de velho e fiquei surpreso que eles não inham cocar e suas peles não eram necessariamente vermelha. Estou longe de ser idoso e a única necessidade especial que tenho é a de escrever (além é claro de ter uma cota para mim) e, por fim, nunca me ocorreu a vontade de ser gay... Gosto de ABBA, mas acho a Sher performática demais... E o Rodrigo Santoro é um cara boa pinta, mas dizer que é um gato... fala sério!
Sugiro uma cota para pessoas que não tem cota. Isso faria justiça àqueles que, como eu, vagam sem o privilégio de usufruir de alguma cota.
Junte-se a nós.
Sem cotas unidos, uni-vos.
Ou, então, passe a achar o Rodrigo Santoro um gato.. por mim, tudo bem.
Você faz a história, você decide...
(também sempre quis escrever isso... agora imagina a musiquinha do programa. Faltava oportunidade. Acabei de gastar)

24 comentários:

' disse...

E verdade daqui a pouco vai cota para tudo no Brasil. Eu sou negro e acho que não preciso de cota para entrar na Unviversidade eu sei do que eu sou capaz.

eu sei que eu posso.

' disse...

Ter cota*

Gustavo Ganso disse...

Assisti ao programa superpop da Lucianta Gimenez, em que havia uma discussão sobre indenizações para descendentes de escravos. Do ponto de vista liberalista não é uma idéia absurda. E o program foi uma perda de tempo, como prometia ser.

Mas não se preocupe, pois você ainda possue os direitos sobre as 70% (ou mais) de vagas restantes. O que não pode acontecer é haver 70% de "negros" no Brasil e numa universidade, numa empresa, essas proporções se desviarem em favor dos "brancos".

Eu prefiriria que não existissem cotas nem vestibulares,
e também que não houvesse guerras nem mísseis nucleares.
Mas o mundo é assim: temos mísseis e drogas.
E no fim, leis pra manter as aparências e a ordem.

até
Gustavo Ganso

thaissamvasconcelos disse...

Nossa, sempre que visito seu blog me surpreendo e me delicio com sua escrita, e suas críticas belamente construídas.

Estava discutindo com amigos esses dias essa história das cotas, de como as pessoasnão conseguem serem criativas para mostrarem que nós somos "iguais", e ficam dando "premiações" para aqueles marginalizados, e nós estamos agora vivendo à margem, portanto, concordo com você, também quero uma cota para mim.

Gustavo Ganso disse...

Ah sim, pode ter certeza. De acordo com a constituição, cada um define sua etnia, mas aí viraria uma festa. Não tenho uma outra alternativa, talvez análises genéticas? Mas é isso que realmente importa? Definir a etnia? Como você disse na segunda pergunta do seu comentário, é muito melhor que se melhore as escolas, que não são frequentadas só por negros mas por todos os brasileiros.

Eu penso que uma indenização baseada na produção roubada pelos senhores dos escravos, com correção e juros de 400 anos, seria muito grande para ser paga em espécie, poderia ao invés disso, ser revetida em investimentos, recursos e programas do governos voltados não só para a população negra.

até
Gustavo Ganso

ED CAVALCANTE disse...

VAMOS LEVANTAR A BANDEIRA DA COTA PARA OS BLOGUEIROS! KKKKK MEU, ACHO QUE DEVERIAMOS UNIFICAR O SISTEMA DE COTAS: COTA PARA POBRE. INDEPENDENTE DE SER NEGRO,VELHO,INDIO,MULHER,GAY,BLOGUEIRO. ESSA SERIA UMA SAIDA!

Fernando Gomes disse...

Isso me lembra um caso de dois irmãos gêmeos idênticos e negros. Os dois tentaram o sistema de cotas. Apenas um passou.

Os dois são negros.
Gêmeos idênticos.
Só um foi considerado negro.

Sou contra cotas. Quem sabe no caso de idosos e portadores de necessidades especiais.

Só sei que todo mundo tem capacidade de prestar um vestibular e entrar em uma universidade.
Tem que ser um processo justo para todos.

http://www.andisaidgoddamn.blogspot.com/

Conquistadores (Didixy) disse...

Que tal fazer uma cota para quem tem blog...rsrs...

Fala sério esse nosso país ein. Só tem marmelada.

dofialho disse...

metaliguagem bloguista.
Gostei do texto, fluente e divertido. Mesmo com clichês e estereótipos me deu uma pontinha de inveja. Eu quero é um corporativo card!

squirrel disse...

Para entrar em universidade e concurso o certo deveria utilizar a cabeça e não a sua pele


bjs

squirrel disse...

Para entrar em universidade e concurso o certo deveria utilizar a cabeça e não a sua pele


bjs

Larissa Dardengo disse...

Eu sempre achei esse "programa de cotas" a cara do preconceito disfarçado.

Gostei do texto e do humor.

Marcelo disse...

Diogo,

Você tem razão.
Obrigado por me fazer uma pessoa melhor com suas críticas.

Lomyne disse...

[surto]Gente, olha meus 15 minutos de fama! Eu estou ali do lado![/surto]

Faz um favor? Me conta por onde andam as cotas para mulheres, porque eu não vi. Que eu saiba, só tem para número de candidatas de partido político, que por sinal não me interessa. Se não tiver mais nenhuma opção para eu me aproveitar de minha mulheirice, estou com você, quero cota para os sem-cotas. Seria bom criar o MSC (Movimento dos Sem Cota), se a sigla ainda não estiver sendo usada por algo como Movimento dos Sem Causa... Mas cota para blogueiro não seria de todo má idéia. Se tiver cota para blogueiro idoso, então, eu vou amar!

E já que você anda num momento frase clichê, te digo o do pacote da padaria: Obrigada, volte sempre. ;-)

p.s.: eu tinha pensado em colocar Siga aquele carro também, mas não consegui pensar em um contexto útil.

Lizzie disse...

Sabes, acredito que se for nesse sistema "cotas por diferenças", então todo mundo está incluso nessa, certo? Não gosto, não apoio e até creio ser absurda a idéia de "cotas". É mais preconceito que igualdade.
Também estou sem cota, então... Unidos [já] estamos.

Quanto aos comentários mais escroto, tem os que ganhem em disparada: "Seu blog é legal [ponto] Passa lá no meu [exclamação]". Mas tive que votar no quarto item da enquete.


Beijocas
www.lizziepohlmann.com

Lomyne disse...

O Rodrigo Santoro tá mais para bofe do que pra gato, mesmo. Se não achar ele gato é caso pra desconfiar de sexualidade, pode me achar lésbica já. E nem a pau que vou sair candidata.

Respostinhas: Eu realmente gosto de sertanejo, só não gosto de playboys e patricinhas. E sabe que eu acho meio estranho me chamarem de Paloma pela internet? Sei lá, sou Lomyne há tanto tempo...

Euzer Lopes disse...

(Tan tandan tantantan tadan taraaaaaannnnn)
Pronto, musiquinha do Você Decide.
Aliás, vamos conversar sério: quem foi que inventou essa porra de cota?
Foi uma das coisas sinceramente mais ridículas que eu achei na vida.
Sim, quando você cita a tal vaga de emprego, o que temos: dois pesos e duas medidas.
Duas vagas numa empresa... De um lado, centenas de pessoas concorrendo a uma vaga X. Todos brancos. Por que? Porque os 11 negros estão concorrendo pela outra vaga.
Só que (vou ser processado por isso) entre os chamados Brancos, o mais qualificado tem 8 MBAs, 3 mestrados, 5 doutorados e apenas 34 anos. Do lado dos Negros, o melhor qualificado tem apenas um curso superior em Hotelaria (ambas as vagas são para gerente financeiro).
E daí?
Sinto muito, mas eu acho que esse negócio de cotas é injusto tanto para um lado quanto para o outro.
Deveria haver uma exigência maior quando o moleque tem 6 anos para ir à escola. Cobrar dos pais, inclusive que o filho tenha no mínimo média 7. Ao invés de deixar a criança na rua, oferecer livros para ler, desde pequeno, para ir tomando gosto.
Ah, sei! Estou vivendo num mundo de Alice. Pode ser. Mas no meu mundo de Alice, filho meu VAI estudar, VAI ler, VAI aprender e também VAI brincar na rua, VAI brincar no computador, VAI ver televisão.
E quando crescer VAI poder brigar de igual para igual com qualquer por uma vaga num bom emprego.

Rafael Tupiná disse...

KKKKKKKKKKKK

BOA CARA

pra mim e tipo um "preconceito" ter cotas sabe
mostra pra pessoa

vc tem q ter uma cota c nao nao consegue seu ideota

mas brasil e brasil ne
e laia

abraços

Homem e Cabelo
Leiam meninas[e meninos tbm pq nao???]
em....
http://culturatups.blogspot.com/

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Adorei o seu texto com esse tom irônico sobre o sistema de cotas. Teve uma época na minha em que era à favor. Depois fui totalmente contra. Mas hj defendo que devemos dar as mesmas oportunidades para que os candidatos, tanto de vestibular, qto de concurso público, possam passar.

Sou negro e adoro a minha raça. Sou jornalista, faço especialização e em breve cou começar meu mestrado, mas em nenhum momento quis apelar para cotas pq acredito no meu potencial para poder ocupar a vaga que quiser almejar.

Poderia até ter apelado para o sitema de cotas pq na minha sala eu era (na graduação) um dos poucos negros. Mas, sicenramente, acho q iso é uma desvalorização da inteligência e do esforço individual das pessoas de quererem poder mostrar a sua competência.

Mais um vez, parabéns pelo texto!


Abcs,

=]
________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Felipe disse...

Não tem nada a ver com as cotas, mas com o comentário estúpido. A grande graça da "blogosfera" é exatamente as opiniões e os comentários, por mais estúpidos que sejam...

E convenhamos, os que você citou posts abaixo são rasos e não estúpidos.

Grande abraço!

Felipe

Sir Eddie Ferr disse...

POis também sou contra muito tipo de cota, só sou a favor em alguns tipos de deficiências físicas e mentais e para aqeueles que tem renda inferior a 3 ou 4 salários mínimos, eu mesmo já rejeitei cota para a UERJ, tb sou contra as cotas para estudantes da rede pública, pois o própio governo assume com isso que não pode dá um ensino direito, e tenta sobressair com as cotas. Enfim muito bom e engraçado seu post.

http://eddiethiago.blogspot.com

Rosane disse...

Prefiro ser cotada que fazer uso de cotas!!!
RSRSRSRSRSRSRS

Jana Moraes disse...

Eu tbm quero a minha...
Deixa eu ver: não sou negra, não sou japa, nao sou india, não sou nada...
Ai fudeu..
Hahaha.

Passa na Maçã, tem post fresquinho...

http://macacomlimao.blogspot.com

Antonio disse...

Quero saber se tem cota pra ir pro ceu