sábado, 28 de junho de 2008

Falsos raciocínios... falácias e outros engodos (ostrogodos e visigodos)

O Veríssimo tem um texto fantástico chamado “Os Bárbaros”. Inspirei meu título nesse último. Acho essa relação entre palavras muito espirituosa, mas agora, o que gosto mesmo são de frases lugares-comuns. O senso comum nos leva a repetição mecânica de algumas coisas que me fazem pensar até quando vamos colocar o cérebro no piloto automático. Fiz uma lista das minhas frases automáticas preferidas:

O brasileiro não sabe votar.
Pois, antes não soubesse. Dessa forma, nem ia lá. Ou errava o caminho sempre. O problema é que sabe, mas ainda não percebeu que o que motiva o seu voto está longe do ideal comum e que sua miséria (financeira ou moral) o impele a decidir por fulano ou beltrano. Antes não soubesse votar.
A voz do povo é a voz de Deus.
Acredito que Deus não assine embaixo disso. Ou, então, tentemos convencer ao que nos mostra a história da Alemanha nazista... A voz do povo não foi a voz de Deus. Ou Deus estava de brincadeira com os negros e judeus. Não creio nisso.
É melhor ser pobre com saúde do que rico com uma doença terrível.
Caramba... Não dá para ser rico e ter saúde. Que compensação! E pobre com doença terrível... Esse cara está ferrado. Motivo para rir? Só quando chegar o vidro de chumbinhos e as giletes.
O governo quer ver o povo mais ignorante.
Para início de conversa, governo é uma abstração mítica, já diz uma amiga minha. O governo não quer ver o povo mais ignorante. O governo, no geral, não quer ver o povo... ignorante ou não.
A vida começa depois dos 40Se você nasceu com 39 anos, 11 meses e 28 dias (mais ou menos), isso é uma profunda verdade. Se não... corre, camarada que a expectativa de vida de um brasileiro só te dá mais um turno desse.
No sentido figurado, acho que quem disse isso pela primeira vez, teve uma merda de 39 anos anteriores...

Abdicamos do senso crítico e nem percebemos que o uso mecânico das palavras veicula uma ideologia dominante quando nos impelem a repetir sem pensar, agir sem refletir.

Em tempo: já viu propaganda de banco que alardeia que AQUI SUA POUPANÇA CRESCE TODO MÊS! Lá e em tudo que é poupança no mundo. Se não for assim, não é poupança, é conta corrente, né...

37 comentários:

Leonardo Werneck disse...

Concordo plenamente com o:"A voz do povo é a voz de Deus". Des não seria tão burro assim!

Abraços

The Gossips disse...

Adorei o post...

Realmente a voz do povo não é a voz de Deus...
É só uma desculpa para que a maioria decida, sendo ou não uma decisão boa...

"É melhor ser pobre com saúde do que rico com uma doença terrível."
É a representação terrivel desenvolvida no Brasil de pobreza, coisas do tipo "os ricos são maus, egoistas e não dão a minima para a população"
São crenças prejudiciais a população que não irriquece nem sobe de classe social...

O certo é que ser um rico com bom espirito e moral é a melhor situação possivel...



the gossips

Rafael disse...

Tudo questão de onde você ver o discurso.

Quando comecei a estudar Analise do Discurso fui induzido a assassinar o tal senso comum.


PS: Já escrevi algo semelhante.

Primeira vez que vim aqui. Gostei.

Rafael disse...

Seu blog vicia!

acabei lendo o post passado "(Blogue ruim..., no fundo, é bom.)"

Dário Souza disse...

Frases feitas sempre serão motivo de contradição nas bocas erradas.

Antonoly disse...

"Ostrogodos e visigodos"
muito bom cara!
Valeu!

www.mundoconectado.wordpress.com

Anônimo disse...

Cara seu blog é muito bom!

Autora disse...

Ah, as frases feitas não são de todo ruim! Pode ser até útil. Às vezes alguém parece não entender através de seus monossílabos que você não está muito interessado na conversa. Procure na memória uma dessas frases (porque sempre tem uma passível de ser usada) e pronto, a pessoa sente-se satisfeita porque você digeriu e até pensou no assunto.

Xena disse...

Menino, estou sem internet em casa, tenho postado só da UFES. Aí a prioridade é o literatura de boteco, que vale nota. mas acabaram-se as provas e eu vou até ter fim de semana daqui pra frente!

Quanto ao texto, não concordo em muitas coisas, mas não tenho argumentos a essa hora para te contrariar.

Um abraço, querido.

Aline Dias disse...

O cometário de cima foi meu, mas eu não vi que estava logada com o fake do trabalho de antropologia.

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Como jornalista, me policio mto ao uso dessas frases de lugar comum e nos clichês. Mas tem hora que fica difícil não usar, por mais que tentamos...rs

Uma editora amiga minha pensa exatamente como vc: será que as pessoas repetem estas frases pq acham bonito ou pq não compreendem o idioma? Vai saber....rs

Abraço,

=]
___________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Letícia Castro disse...

Ah Marcelo... a sua perspicácia e o seu senso de humor são únicos. Eu começo a ler os teus textos quietinha, prestando bastante atenção (como sempre fiz com os meus grandes professores) e de repente, solto uma gargalhada espontânea, não dá pra evitar.
Aliás, tenho que confessar. Hoje eu vim aqui pela "corrente do mal necessário" dos comentários do Orkut e nem tinha percebido que estava no Saco de Filó, porque o texto já me pegou de cara e estava absorta. Passadas as duas primeiras frases, parei e pensei (finalmente!), mas eu conheço isso aqui! Corri o browser e falei: ah tá, é o Marcelo, claro! hehehe Ou seja, vc já não tem como fugir, que bom pra mim, não é?
Sobre as frases, estou de acordo. Lembra o Figueiredo que preferia o cheiro dos seus cavalos ao do povo?
E o pior é que se vc desperta a pessoa desse transe anencéfalo, ela não gosta, porque se percebe, com vergonha, nessa condição.

Não tem jeito, só a educação salva.

Beijo, amigão!

Letícia.

Conquistadores (Didixy) disse...

Esse negócio de que a voz de Deus é a voz do povo é uma invenção da mídia.

Será mesmo que o governo não quer o povo igorante ou burro. Cada vez mais eles acabam com o ensino brasileiro.

All3X disse...

Discursar é para poucos, mas falar todo mundo faz...
Usar clichês para muitos é deizer uma grande frase de impacto. E muito impacto, só que negativo.
Para a solução, uma boa leitura já seria bom...

All3X

Marcio Sarge disse...

É como dizem quem espera sempre alcança.

Alcança uma morte triste e sem ganhos rsr

Dan Souza disse...

Já pensou s a voz do povo fosse msm a voz de Deus???
Tava todo mundo na merda...
A gent não ia poder contar nem com Deus...rs rs


Bjo

Gustavo Ganso disse...

Eu me lembro da época em que ia junto dos meus pais quando iam votar, tinha gente que escolhia o candidato na hora, aí sempre ficava uma baita fila. Eu achava que era fácil, mas vi que não tem muito a fazer, é sempre a mesma corja a se candidatar...

Quanto às frases de depois dos 40, e de que é melhor ser pobre saudável...me parece o ditado "quem desdenha quer comprar" ao contrário, elogia quem não quer comprar.

Em tempo: A vida começa a acabar depois dos 40.

até
Gustavo Ganso

Lomyne disse...

Participe da minha enquete: quantos porcento dos seus leitores sabem o que é uma falácia sem nenhuma consulta? Se passar de 50% eu invejo sua média...

E para responder as falácias, eu tenho umas sugestões:

1. Troca por as pessoas confundem urna com penico, é mais verdadeiro.

2. Duas opções de troca também: toda unanimidade é burra ou a democracia é a ditadura da maioria, pode escolher.

3. Uma frase mais honesta e menos invejosa: O sol nasce para todos, mas sombra e água fresca não é pra qualquer um.

4. Emendando: O Governo não quer que o povo saiba, parece que não, mas é bem diferente de querer o povo ignorante.

5. Com licença, eu vou aproveitar que ainda não nasci pra ser feliz, antes de virar uma mulher neutótica com meus pés de galinha pensando em me consolar passando em frente de construções...

Guilherme disse...

Grande Marcelo!

Cara, ler seus textos é como matar saudades da nossa conversa descompromissada, que a vida corrida arremessou num futuro incerto, ou quase certo - 5 a 10 minutos, na Nilo Peçanha, em algum momento durante o feriadão do Natal!

Ri muito com o "ostrogodos e visigodos"!! E me lembrei de que já havia rido disso faz um tempão em alguma de nossas conversas!

Esse negócio do pobre com saúde me remete àquela história do amigo melindrado pela calvície em franco desenvolvimento: "É melhor ter o MEU cabelo por somente 30 anos do que ter o teu, essa BOSTA, a vida inteira!"

Lembrei-me de outras, mas deixa pro Natal.

Grande abraço!
Guilherme

Tania Montandon disse...

não é curioso como com sofismas, omissões e engenharia social realmente se ganha o mundo? ^^


beijos, muito legal!!!

rosangela disse...

amei mas amei de verdade o seu post..

eu vou me policiar e ver quais são as minhas.

concordo com vc em absolutamente tudo..

adorei ... rsr

Narcross disse...

GOstei muito do blog e de sua personalidade em fazer piadinhas com textos laterais!

Continue com sua criatividade!

Anônimo disse...

Com toda razão
A voz do povo é a voz de deus



Angu com Taioba

Anônimo disse...

Tenho blog a mais de 1 ano e sempre tenho lido blogs dos outros e posso afirmar que esse post é um dos melhores que eu ja li.Parabéns.

Quanto a esses clichês eu realmente abomino "A voz do Povo é a voz de Deus" e "É melhor ser pobre com saúde do que rico com uma doença terrivél". Me parece frase feita para conformar os pobres.

Uma frase feita que eu também odeio é "O trabalho dignifica o homem". Quer dizer que desempregado agora não tem dignidade?

Camila Cavalcante disse...

ahuahau, aiai, realmente essas frases "automáticas" nem sempre estão corretas. Interessante isso, bacana vc as exemplificar00 melhor rsrs

Abraços

http://devaneioconstante.blogspot.com/

Nandu disse...

É bem verdade cara.
São palavras que a gente costuma usar todos os dias mas se você for olhar o sentido delas,esse já foi deturpado.

passa lá no meu blog tb!
abs

molly disse...

gostei do texto. estou lendo o próximo.

K∂riиє* disse...

Muito bom !!!
Na maioria das vezes as pessoas nao pensam antes de falar,acaba sendo algo tao mecanico que se vende uma ideia que nao eh a realidade,pelo menos a dela.
Nao tem muita relacao,mas ontem enquanto eu rezava comecei a analisar com cuidado o pai-nosso,que antes era recitado por mim de uma maneira tao mecanica que nem acredito como ele sempre me escutou! rs

Sempre gosto muito dos seus comentarios no meu blog,algumas pessoas nao entendem o que nos entendemos. :D

Beline disse...

Ruins ou não, os ditos populares estão aí por algum motivo. Nossos avós são do tempo em que as pessoas não sabiam votar (era algo novo para nossos pais). Porque as pessoas continuam a repetilas? Indico um livro de Mara Fontoura cujo título não me recordo mas que pode elucidar não as origens, mas quem sabe o futuro das famigeradas frases!

Anônimo disse...

kkkk vc acredita q eu tava pensando nesse a voz do povo é a voz de Deus um dia desses e tive a mesma opinião no meu pensamento O_O

http://desocoolpados.wordpress.com/

Michell Niero disse...

A opinião pública brasileira sobrevive de velhas máximas.
É praxe da gente explicar as coisas complexas com meias palavras, tratar certos ditados populares como dogmas.

E vivemos assim sem competência alguma para refletir, escolher, mudar. É um reflexo cultural nosso: falta na gente um pouco mais de interação e reflexão na conversa do outro.

Veiga disse...

Olá!

Valeu pelo comentário.
Agradecemos pela sua visita.
Volte sempre!

É PRA VOLTAR MESMO!

www.tragicomicuzinho.blogspot.com

caio arroyo disse...

EU odeio essas frases prontas que todo mundo usa quando nao tem o que falar, gostei dos seus pensamentos osbre todas, principalmente sobre brasileiro nao saber votar, seria melhor se fosse verdade rs

carla m. disse...

É uma delícia quando no meio de uma conversa onde as pessoas expressam suas opiniões alguém larga essa.

Uma delícia por que aproveito para treinar todas as técnicas de respiração que conheço, aprendidas ao longo do meu quarto de século, e assim evito esquecê-las.

E como sempre, depois se pode fazer alguma piada para quem a entenda.

Adoro tua sinceridade irônica.

Clarissa Mieko disse...

As frases feitas...
Acho que quando utilizamos as frases feitas estamos nos despindo da responsabilidade do que está sendo dito, é como se pensássemos: é uma opinião válida porque todo mundo acredita nela, ou como você mesmo disse nem pensa no significado dela, apenas diz para parecer ter uma OPINIÃO formada sobre aquilo.
Ah, mas tem algumas que tem “impacto”, como a “A voz do povo é a voz de Deus” (bonito isso né...rs), que valorização da voz do povo... Deus devia ficar um bocado chateado... e aquelas que nos dão tanta confiança (Quem acredita sempre alcança...) se pararmos para pensar um pouquinho, não é bem assim...vai só acreditar para você ver se você consegue alguma coisa... você precisa batalhar para obter êxito no que quer, ou como diria a minha vovó, “fazer por onde”.
Engraçado, eu sempre gostei de prestar atenção nessas frases feitas, principalmente naquelas que não dizem absolutamente nada, mas que você ouve e olha... “que profundidade”, agora mesmo me lembrei de uma...
ééé Marcelo “Assim como são as coisas, são as pessoas” ...E... ???... rs...

P.s: Ah... mas não vou negar, sabe que às vezes elas se fazem necessárias... rs

Você ta viciando a gente! Seu blog tem jeitinho de “casa da gente”, tão confortável que se ficarmos fora muito tempo dá saudade!

Caio Rudá disse...

Ora, a aprendizagem de um idioma se dá por imitação, e esse é um processo que nos acompanhar pelo resto de nossas vidas, penso. A própria percepção do meio se dá nesses parâmetros: recepção do estímulo e depois identificação desse estímulo em um processo de associação.

Grande parte do que fazemos é em cima de algo já estabelecido. É normal que usemos frases prontas em nosso discurso. A culpa então não é de todo do sujeito que decide: "eu quero ser preguiçoso e só vou usar meu repertório de frases e não mais pensar". Ele usa essas frases porque, de certa forma, é como faz em outras instâncias de sua vida.

Mas de qualquer forma, isso traduz uma certa ignorância sim. É mais simples despejar uma frase repetida do que emitir uma opinião mais fundamentada.

Mateus disse...

Eu acho que Deus tava tirano sarro da nossa cara!
kkkkkkkkk