quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

As coisas não têm que ter sempre sentido.

Um dia eu estava assistindo a uma entrevista e o cara falava sobre o significado de alguns nomes. Lembrei dos filmes de caubóis em que o índio se chamava, Chero-toko, e os seus sempre explicavam que aquele nome significava “guerreiro selvagem que luta na lua com honra e perseverança”. E eu ficava pensando. Caramba, que poder de síntese.. tudo isso numa palavra pequeninha.
Acho que foi por conta desse poder de síntese que algumas tribos entraram em extinção. Explico. Chegou-se a um ponto tal que para o líder da tribo dar uma bronca o cara só olhava e falava: Ó...! e todos já entendiam seu sermão sobre a virtude, a honra, a sensatez e a presença de um deus imenso e bondoso que cuidava de todos. Num estágio evolutivo posterior, era só uma levantada de sobrancelha e os demais se prostravam de joelhos.
Era um silêncio ensurdecedor.
Com o passar do tempo, todos morreram.. de tédio.
Mas, tudo isso é para falar que nessa busca por explicar os nomes surgem coisas absurdas e que me fizeram perder o gosto por etimologia (estudo da origem das palavras) muito cedo. Vez por outra aparece um a jornalista (sic) explicando que uma palavra se origina em uma outra expressão ou apresentando uma história mirabolante de uma palavra. No fundo, é um chute atrás do outro, mas que é tão bem bolada que a gente sai repetindo por aí com ares de verdade universal.
Bom, salvo raríssimas exceções, me esquivo de etimologias e assumo que uma palavra significa o que ela quer dizer. Já gostei de contar que morcego vem do latim mus (rato) e cecus (cego) porque os antigos romanos acreditavam que morcegos eram ratos que envelheceram e criaram asas.
Continuo gostando das historinhas, mas para mim, morcego é um mamífero que parece com o rato e que voa. (ponto final)

P.S.: A coisa mais absurda que já ouvi foi que a expressão cuspido e escarrado para referir-se a semelhança entre pessoas vinha do termo “esculpido em carrara”. E desde quando quando alguém é igual ao outro parece com uma estátua de mármore carrara. A idéia é esculpido (semelhante fisicamente) e encarnado (semelhante no jeito de ser).

Quem gosta do assunto pode dar uma olhada no www.areadeletras.com

6 comentários:

Camila Libanori disse...

Realmente tem associações meio estranhas, como a horigem do nossos nomes tem uams coisas muito nada a ve!
bjO!

Johnny M. disse...

Eu curto pra caramba etimologia. Sou formado em filosofia e atualmente curso história, então tenho que lidar com explicações de conceitos, mas antes mesmo disso, ainda pequeno, eu já procurava pesquisar os nomes das coisas. E sempre fiz brincadeiras, criando nomes esdruxulos de pessoas. No meu blog eu estou fazendo frequentemente brincadeiras com isso.
Valeu.

HenriqueM disse...

Haha, eu uso a expressão "cuspido e escarrado".


Seu post me fez lembrar de um texto que li outro dia, sobre nomes engraçados já registrados em cartório.
Depois pesquise no Google, para ver as barbaridades...




Quando quiser:
www.henriquem.blogspot.com

Marina disse...

Não entendi direito o teu comentário

Marina disse...

Bom, eu percebi que tava havendo algum mal entendido e até tirei uma frase do texto. Eu não quis dizer isso. Minha auto-estima não é tão boa assim não. hehehe O que eu quis dizer pelo bem do Brasil, foi a parte da televisão, rádio, etc. Jamais pelo meu blog.

Lais Reis disse...

Muito bommmm!!..Amei esse texto muito legal e engraçado..rsrsrs...sempre que puder vou dar uma passadinha no teu blog...curti pakas ele..^^
...depois visita o meu..
www.reislais.blogspot.com

^^..se possivel comenta

kissu