segunda-feira, 1 de agosto de 2016

O médico e a atitude estúpida

Penso que pessoas com dificuldade em interpretação de texto não deveriam ler as linhas a seguir... Não se trata de uma defesa nem do médico nem do José Dirceu...

O que eu acho mais curioso nas redes sociais é o constante desejo de vingança disfarçado de reparação moral (sic). Primeiro, lembro o caso do ex-ministro José Dirceu. O cara tem uma história política e, no final da carreira, quando tudo ia bem, ele deu mole e vazou uma série de sujeiras dele...  Nada estranho ao mundo político, foram coisas como compra de votos e desvio de dinheiro público e outras do gênero. Enfim, ele foi condenado 23 anos (sem contar o tempo de condenação pelo mensalão - mais 10 anos). O cara tem 70 anos, isso significa que ele ficaria preso até 93 anos pelo menos... Eu vi pessoas esbravejando na internet que tinha que mofar na cadeia e morrer lá etc... Considerando que ele deve ter mais uns 10 anos de vida saudável pela frente... é provável que ele fique mais tempo preso do que o tempo que tem de vida. (Aviso de ironia. Sei que não é factual essa afirmativa).
Desejar isso não é justiça, é vingança e das mais sórdidas. Há de se pensar nos próximos anos uma forma de reparação que não seja simplesmente a privação de liberdade, mas alguma reparação real de danos à sociedade.
Agora veio o caso do médico que fez uma brincadeira infeliz com o jeito de pacientes mais humildes falarem e colocou na internet com a cara dele estampada. Lembro que já haviam sido feitas brincadeiras semelhantes, mas sem a cara do médico. Mas o rapaz caiu na besteira de fazer a brincadeira infeliz e estampar sua cara ao lado... Um misto de vaidade e ingenuidade. Nem de longe essa atitude me permitir dizer que o cara é um nazista, machista, preconceituoso, racista etc... No máximo, isso me permite dizer que ele agiu como um "bobo alegre" que ainda tem muito que aprender para ficar esperto.
A partir disso, as redes sociais explodiram em uma surto de consciência social descendo a ripa no cara dizendo que ele deveria até perder a licença de médico, dizendo que ele era um filhinho de papai que pagou a faculdade dele (Será?), que ele deveria ser preso por discriminação.. Enfim, que uma devida vingança deveria ser aplicada a ele, pois os deuses do politicamente correto pediam um sacrifício em sangue para aplacar sua ira.
NÃO É UMA DEFESA do rapaz (nem do que ele fez) é só uma chamada para reflexão coletiva. Com certeza, as críticas (e consequentemente o desejo de vingança) vieram de pessoas que nunca riram de um jeito de falar (um placa escrita "errado"), de um "erro" de português, que não pegaram nunca no pé de um colega que falou uma coisa errada. As críticas vieram de pessoas que, com certeza, trazem consigo a marca da perfeição representando o bem e o justo da humanidade. Nessas situações, lembro sempre aquela história "Aquele dentre vós que estiver sem pecado, atire-lhe a primeira pedra" (João 8:7). Inclusive a hipocrisia é um pecado a ser levado em conta nessas horas.

Todos nós temos, ao longo da vida, um histórico de atitudes idiotas esporádicas e sempre penso se nós estaríamos emocionalmente preparados para encararmos juízes de nossas atitudes estúpidas com a mesma voracidade com que nos lançamos sobre os outros...

A reflexão que proponho é essa em negrito...

P.S.: Se você pensa ainda que o texto é uma defesa do cara ou da atitude dele, você realmente não entendeu nada. Deixa para lá...
Postar um comentário