quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Então é Natal.. já? Não. Mas bem que podia ser.

Há muito tempo o ano acaba em 31 de dezembro e eu me antecipo acabando em novembro. Especialmente, nesse ano, acabei em outubro. Acho que estou envelhencendo e ficando igual a celular, cada dia minha bateria dura menos. Temo o dia em que meu ano vá acabar lá por junho ou julho. 
Mas esse ano, dou-me o luxo de acabar em outubro, pois, segundo os Maias (e não são os de Eça de Queirós) disseram que a história toda não passa de 21 de dezembro. Sendo assim, antecipei o meu fim de ano. A única coisa que cria um desconforto é que nada vai mudar a realidade. A gente acaba um mês antes, mas o ano segue e teima em acabar em 31 de dezembro. 
Você aí sonhando com o Natal da Xuxa e o Roberto Carlos (alguém sonha com isso?) e o ano se arrastando. Você aguardando a retrospectiva 2012 e o show da virada com o Fausto Silva falando as mesmas gracinhas seguidas de “ô loco meu!” e ano nada de acabar. 
Nessa época do ano, a gente fica igual a técnico de futebol de time que está vencendo em partida final de campeonato: na beira do campo, com os braços abertos, as mãos gesticulando e gritando “acabô”, “acabô”. Mas o ano, esse juiz implacável não ouve nossos apelos. No máximo, nos dá uns feriadinhos meia-boca só para adoçar a espera... 
Não adianta reclamar, o tempo corre a 60 minutos por hora, queira você ou não... Se bem que enquanto tudo se arrasta, nos resta ficar, fazendo o que podemos... 
Acabô! Acabô!...
Postar um comentário