domingo, 14 de agosto de 2011

Policiais, Ministério Público e a lógica da presidente

Na semana passada, a presidente Dilma, diante de inúmeros escândalos de corrupção no Ministério do Turismo, disparou em seu pronunciamento que era preciso apurar a ação da Polícia Federal nessas investigações. (Hã..?? Como assim?)
Talvez a presidente tenha razão. Os caras roubaram, desviaram, fraudaram e faziam isso há um tempaço. Vivíamos bem sem saber disso. Veio a danada da Polícia Federal e do Ministério Público e expuseram desnecessariamente as pessoas por uma coisa que poderia ser resolvida nos gabinetes e dar no mesmo que vai dar agora. Ou seja, em nada, pois, muitos deles fazem parte da articulação que constitui e mantém o poder hoje.
Ah... Polícia Federal e Ministério Público (isso sem falar na imprensa golpista e subversiva) que insistem em se meter em assuntos dos outros. Era o dinheiro de vocês que estava sendo desviado? (não me venham com essa história de dinheiro público. Vocês sabem que ele não é de vocês) Vocês deixaram de receber salário por causa da ação deles alguma vez? Não. Então sosseguem nos seus bons proventos e se preocupem com coisas mais relevantes. Com tantos traficantes, assassinos, contrabandistas e outros criminosos perigosos soltos e vocês atrás dos rapazes do turismo que só pecaram pela boa fé de confiar em quem não devia. Tenham paciência!
Como em um caso de adultério, o marido, tecnicamente, não é corno até que se saiba. Aí vem alguém e fala... A culpa é da esposa adúltera? Não. É de quem falou.
Fecho com a presidente. Vamos apurar o que andaram fazendo esses caras da PF e do MP. Vamos decretar prisão de preventiva de todos eles e mantê-los afastados da ordem que conduz ao progresso deste país.
Policiais e promotores na cadeia, políticos corruptos do lado de fora... Reina a ordem e a paz na terra de Cabral.

Por favor, agora é sério, parem o mundo que eu quero descer!

Postar um comentário