sábado, 6 de setembro de 2014

De médico e louco... Será que todo mundo tem um pouco? Ou um muito?

Paro de ler meu jornal...
Penso que tenho sérias razões para crer que estamos vivendo uma epidemia de paranóia de perseguição. No trabalho, em casa, no clube, nas ruas em todos os lugares encontro pessoas que incorporam ideias obsessivas que assumem tom de verdade absoluta. Chego a me perguntar se não estão certos e eu é que estou alienado a tudo e todos, uma espécie de autismo opcional de minha parte.
Conheço pessoas que têm certeza de que perderam o emprego ou o relacionamento por causa de conspirações que vão além da nossa compreensão. Tramas engendradas de tal forma, envolvendo mentiras, jogo de poder, rancores, armadilhas de linguagem, arrivismos internos, enfim, elementos de uma trama de Hollywood. Há conspirações por toda parte e aquela pessoa que te sorri, na verdade, aguarda o momento para, ao ouvir a palavra-chave, fazer o seu papel na imensa trama para puxar seu tapete ou desforrar um rancor guardado há anos de algo que você nem sabe que foi capaz de atingi-la... Há uma enorme armação para o destruir, para o desacreditar.
Os sorrisos de canto de boca, as demoras em responder uma pergunta ou mesmo os "silêncios" são os sinais inequívocos de que a verdade está lá fora e é mais cruel do que se imagina contra você... 
Foram mais de 5 anos de psicanalista/psiquiatra que me ajudaram a não dançar essa música, a não vestir o personagem, a não incorporar essa paranóia do mundo moderno. Todo mês tive a oportunidade de ir a minha consulta para que eu pudesse perguntar: - eu já enlouqueci? Só eu que não vejo isso? Tem mais gente vendo? 
Enquanto isso, alguém sussura pelos cantos, devem estar conspirando contra alguém(??)... Não acredito que seja contra mim.. mas se for, sinceramente, foda-se... continuo a ler o meu jornal.

7 comentários:

Mulher de Fases disse...

Tá parecendo coisa de quem vê muita novela...o cérebro não aguenta!
Abços

Eduardo Montanari disse...

No fundo acho que as pessoas que enxergam as coisas desse modo apenas querem atenção. É uma espécie de carência distorcida. Bom, no mundo de hoje isso não me surpreende. Cada vez mais difícil com as pessoas cada vez mais sozinhas.

Atena disse...

Cara; não mude. Continue lendo seu jornal.
É difícil escapar da loucura coletiva, mas é possível.
abraço forte,
Atena

Anna Paula disse...

Tb compactuo com a idéia do FODA-SE... Faço o que eu quero fazer, falo o que vale a pena falar e os outros que não pensam ao menos parecido com o que penso são apenas a oposição da minha verdade!

bjs
Boas férias Prof.

JediVisconti. disse...

puxa professor, tenho me sentido constantemente deste modo, a gente procura melhorar, procura ver as coisas de forma positiva e tudo, mas só para ver, hoje recebi dois e-mails, um contava de crianças em sinais de trânsito que jigavam ácido corrosivo nas pessoas com aquele aparelhinho de espirrar água, isso se não dessem a devida gorjeta. O Outro e-mail diz de uma gangue de, acredite, aleijados que passam uma droga paralisante em um papel e pedem para vc ler, ai vc desmaia dependendo do quanto sua pela absorve a droga, dai o corpo só aparece depois sem alguns dos orgãos vitais, dá medo, muito medo, mas é assim que as coisas parecem estar indo, não se confia mais em ninguém, tem sempre um interesse Oculto, escuso por trás de uma intenção, é triste, um abraço.

JediVisconti. disse...

Puxa, eu compreendo o que quer dizer, hoje mesmo eu recebi 2 e-mails, um chamando a atenção para a molecada dos sinais que estão se ultilizando de ácido corrosivo naqueles borrifadores de água, e espirram caso vc não dê o que eles querem, o outro é sobre uma droga que é colocada em papéis, ai uma pessoa te pede para ler, com a desculpa de não saber ler, a sua pele absorve a droga e tú entra em coma por 24 horas, mas isto depende, pode levar à morte por sua toxidade, Este é o mundo que vivemos e estás informações se espalham por meio de e-mails, como não ficar paranóico, eu gostaria também de ignorar tais pensamentos, mas as vezes é inevitável não achar que atrás de certas intenções há sempre algo escuso ou um interesse além do que o que realmente é. Triste.

Catarino disse...

É mais fácil explicar os acontecimentos dizendo que foram forças externas que causaram do que admitir que foi por nossa própria culpa. Por isso a teoria da conspiração.

VivercomSaúde