sexta-feira, 28 de maio de 2010

Copa mundo: um burro que vai, um gênio que vem... ou não




Mais uma copa do mundo... Na minha história, lá se vão dez. Se bem que a de 1974 e 1978 se perderam na minha memória, da primeira não lembro nada e da segunda, quase nada. Só me recordo do pessoal dizendo que foi comprada pela Argentina. Nada de impressionar já que a nossa (a taça) foi roubada e depois vendida. Será que foi um argentino que comprou? Sei não.
Bom, toda época de convocação é a mesma coisa: o treinador é burro, convocou time sem craque, fulano é uma revelação e não foi... culpa do treinador burro. Os paulistas fazendo as eternas contas de quantos jogadores do São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Santos foram injustiçados... Os cariocas seguindo a mesma linha e o outro tanto do país alegre quando um jogador convocado é da sua região. O que nos oferece as eternas reportagens do menino humilde que ganhou dinheiro com o futebol e ajudou a família lá naquela cidadezinha que, se não fosse o menino craque, nem no Google Earth ela aparecia. E lá vem reportagem do Globo Esporte com a mesma temática de sempre e as imagens dos familiares em frente à TV com camisa lá do time lá da Europa em que o rapaz joga.. as intermináveis fotos na parede seguidas das medalhas de conquista na divisão infantil e juvenil de um time local. Troque o nome, mas a história é sempre e exatamente a mesma.
E lá está, na ponta de tudo o treinador. De santo a maldito em segundos, na velocidade de uma bola, na mão de um goleiro... na desgraça de tomar um gol no último minuto ou de ver o seu homem da defesa arrumar o meião enquanto o atacante adversário faz a festa em suas costas.
E BOOM!.... A volta ao Brasil se dá pelas portas dos fundos do Galeão enquanto a imprensa especula se a sua permanência no time será possível... e mais uma vez, o nome de Luxemburgo é cogitado para substitui-lo.
O fato é que todos, de campeões a perdedores, todos deixaram as nossas terras com mais críticas do que elogios e o que ficou para memória não foi os adjetivos que eles levaram, mas o que eles trouxeram, grandes generais, magníficos estrategistas, melhor técnico do mundo.... ou simplesmente, burros.

4 comentários:

Keila Bergone disse...

Que vexame foi aquele do Roberto Carlos na final da copa de 2006 contra a França?Será que ele foi pago para arrumar a meia exatamente naquela hora?

marcela (arlequinal) p. disse...

Desde 74?... tá com cheiro de naftalina, hein, tio? rs...

Mas, e aí? O que você achou da escalação?

=P

Samilla Fonseca disse...

è triste constatar, mas não suporto futebol. E só gosto da Copa por conta dos muitos churrascos para os quais sou convidada. =D
Sobre o texto, na minha humilde opinião, algum talento o Dunga tem para ter chegado onde chegou, se torcedor comentador entendesse mesmo de craques, não estaria comentando, e sim "tecnicando".
Abraços.

Victor S. Gomez disse...

Sempre a mesma coisa, todos caem de pau no técnico, mas se ele ganha é uma sapiência. Não gosto muito de assistir os programas esportivos da tv, são todos muito exagerados, só estão preocupados em formar audiência. Se bem que é disso que a tv vive. Abração Professor.