quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

O fracasso de uma geração de pais


Não há uma receita para educar um filho, mas existem milhões de exemplos do que não fazer. Como pais, não devemos ter a ilusão de que nunca vamos errar, mas pelo menos que sirvam de exemplo para nós os erros que vemos no dia-a-dia.
Digo isso porque tomei conhecimento de um caso que deve ser modelo do que não se fazer com os filhos. O fato foi que um menino foi pego colando na escola e foram tomadas as devidas providências; confisco da prova, zero e ele foi para prova final. Os pais procuraram a escola para tomar uma atitude. Contra o filho que foi desonesto? Não. Contra a escola. Acentuaram em seu discurso que a escola foi severa demais, ameaçaram de processo, questionaram a professora, questionaram a escola, alegaram que todo mundo faz, mas pegaram o coitadinho para Cristo. Quer saber como essa história termina?
A curto prazo o menino continua com zero e de prova final e, a longo prazo, os pais dele vão saber e pagar um preço que vai fazê-los desejar voltar no tempo em que, um dia, eles lhe ensinaram que leis e regras são para serem burladas, que punições só se aplicam aos filhos dos outros e que limites é ele quem define para o mundo.
Mas o tempo não volta... não volta mesmo e eles não sabem a lição de vida que perderam a oportunidade de dar para seu filho.

9 comentários:

LL disse...

Olá, Marcelo,
Disseste tudo. Eu, como mãe de três filhos em idade escolar, acho inadmissível esse comportamento da parte dos pais e encarregados de educação. Será que eles não percebem que com esse comportamento estão a dar cobertura a uma série de valores completamente invertidos? Que cidadãos poderemos esperar daí?

Abraços
Luísa

Montanari disse...

É como costumam dizer: "Alguns filhos são o reflexo dos pais". Fico imaginando que esse tipo de pais também não devem ser pessoas descentes. Não que colar numa prova seja um ato indescente, lógico, eu mesmo colei várias vezes, mas acho que o que é errado deve sim er punido.
Tenho raiva de pais relapsos que não sabem dar educação a seus filhos. Depois de algúm tempo, quando o filho se torna um malandro ou coisa assim, eles se perguntam "Onde foi que erramos?"

Rosangela disse...

Realmente perderam uma grande oportunidade. Nesse caso creio que a lição foi para os pais, no proximo ano certamente teram entendimento de que filho a gente ama, a gente cuida, a gente educa!

a transviada disse...

é a primeira vez que passo por aqui. e gostei muito.

certa vez li em outro blog [e já citando os devidos créditos: http://relampeando.blogspot.com/2009/11/o-velho-machismo-de-sempre.html] que as pessoas deveriam se preocupar mais com o filho que vão deixar para o mundo do que com o mundo que irão deixar para os filhos.

enfim. mais pessoas deveriam pensar desta forma...

Mulher de Fases disse...

Marcelo,
Muito oportuna sua abordagem.Fiquei muito feliz com a atitude da escola, coisa rara hj em dia, onde a maioria dos colégios fecha os olhos para vários tipos de problemas dos alunos, pois não querem perder cifras.
Já ouvi tantos absurdos por aí...inclusive um caso de uma professora, minha conhecida, que dá aulas para o nível superior: ela 'teve' de aprovar alguns alunos , que , segundo ela não tinham a mínima condição de estar numa faculdade...
Essa minha amiga foi chamada na coordenação do curso para 'criar' um trabalho que desse a nota necessária para que aqueles alunos fosse aprovados.
Ela ficou indignada,mas tinha contas a pagar e não podia dispensar aquele trabalho.
Ou seja refém de um sistema que só visa o lucro.
Agora me respondam: Onde vamos parar????

Wanderley Elian Lima disse...

Parabéns Marcelo, belo e educativo texto, trabalho na área de educação e o que mais acontece e isto que você narrou, os mais acobertando os erros dos filhos.
Abração

Sissym disse...

Eu tambem concordo que o estudante tem que ter responsabilidade e assumir seus atos errados, do contrário, se auto-enganará a vida inteira. Lá na frente, vendo-se fracassado, de quem foi a culpa?
Parte dele, parte dos pais.

Bjs

Carol Mioni disse...

É... é muito fácil passar a mão na cabeça do filhote agora... quando ele colocar a casa a baixo e não respeitar leis, quero ver se a polícia, ou se as ruas passarão a mãozinha na cabeça do filhote... quero ver...

Flávia Damato disse...

Um dos maiores erros que alguns pais cometem, na minha opinião, é esquecer que os filhos crescem.

É como diz o ditado: "Quem cria cobra corre o risco de um dia virar sua presa."

P.S.: Como sempre, ótimo texto!

Bjs!