sábado, 7 de novembro de 2009

A educação e as besteiras que a permeiam


A educação é uma das áreas em que permeia o maior número de modismos e baboseiras. Houve uma época em que não se podia corrigir o aluno, outra em que não se poderia corrigir com caneta vermelha, pois isso  traumatizava e a aluno e criava um indivíduo desequilibrado para o resto da vida (O maníaco do parque só era corrigido com caneta vermelha. Viu? Deu no que deu... ) Certa vez, proibiu-se que corrigissem qualquer coisa, pois isso inibia o indivíduo. "Deixa errar, uma hora ele aprende." Aí, veio a moda do "não chamar de tia". Isso atrapalhava a relação com o professor. Outro dia, ouvi a besteira mais nova, pequenos palcos em sala de aula (aqueles de faculdade que servem para aumentar a visibilidade do professor em turmas grandes) inibem o aluno e o fazem se sentir diminuído.
Eu sugiro, então, novas modas. O aluno não deve ir à aula, pois isso inibe o seu direito de escolha. Ele deve buscar a escola espontaneamente e não devemos interferir. E, se o aluno for, não devemos submetê-lo a nenhum tipo de avaliação, pois isso o expõe e afeta sua dignidade como ser humano. O processo de aprendizagem deve ser em local em que o aluno se sinta bem e de sua escolha e a avaliação deve ser do jeito que o aluno queira. Não se deve violar o tempo de cada um, mesmo que isso custe décadas. O aluno sempre busca aprender, quem atrapalha é o professor.
Devemos retirar todas as palavras com "não" ou prefixos negativos do vocabulário para não criar um ambiente de negatividade e opressão ao educando. Se o aluno começar a falar ou mesmo a se manifestar fisicamente na sala, mesmo que em hora inadequada, devemos permitir como parte de uma manifestação legítima de expressão humana. Na verdade, nós, professores, é que somos inadequados no tempo do aluno.
Enfim, só ironizando é que conseguimos entender o ponto a que chegamos na educação brasileira. É só assim que percebemos o ridículo que nos conduz ao abismo.
Senhor, tende piedade de nós...

6 comentários:

LL disse...

Bom dia!

Até já estou a chorar de tanto rir! Ainda não descobri se choro porque a piada que contas é excelente, ou se a reflexão que propões é triste.

É por causa dessas 'modas' e de algumas brilhantes 'psicologias' inventadas por outros tantos cérebros 'clarividentes', que o ensino é o que é.

Abraços e bom fim de semana!
Luísa

Montanari disse...

Eu particularmente, tirando a parte dos nossos recursos naturais, acho o Brasil um país ridículo em todos os sentidos. Uma terra de um povo ignorante que valoriza coisas banais e sem sentido, cheio de pseudo-intelectuais que acham que apitam alguma coisa aqui.
Um povo que toma decisões pequenas e as considera importantes, tentando com isso levantar sua própria auto-estima perante o mundo. É um país que merece ser terceiro mundista mesmo.

Lomyne disse...

Sabe, quando eu vejo esses comentários, sempre me lembro do que a minha mãe fala de educação dos filhos: educar dá trabalho, as pessoas querem se acomodar e aí surgem essas teorias imbecis. Guardadas as devidas proporções, é a mesma coisa com a educação. No final das contas, sempre me pego pensando que tipo de imbecis os psicólogos autores dessas teorias querem construir. Talvez castrar psicólogos já seja um avanço social.

lenhinha disse...

Gostei. Infelizmente existem professores e professores. Ou seja, existem os que trabalham e mostram que a sociedade precisa mudar, como também existem alguns fazem da educação BICO e inventam modismo, já que não sabem trabalhar...

Junior Macedo disse...

E nos tempos da palmatória?! Modismo? Opção? Ou apenas uma 'regulagem' para que intimidasse o aluno e, assim, valorizasse o mestre? Esse povo tá estudando tanto, inventando métodos e mais métodos e esquecem que o aluno hoje está bem próximo de colocar o professor lá naquele cestinho do canto perto da mesa!! Já não existe mais o respeito de outrora... E 'vumbora' em frente... Vruummmmmmmmmm.....

Mamãe caprichosa disse...

É isso aí...cada vez pior. Ainda tem gente (na minha opinião muuuuitooo otimista) que acredita que o Brasil é o país do futuro...eu acho que ó o do descaso!!!Que futuro pode ter um país onde a educação é essa porcaria?!?!
Bom texto!!
Abs
Carla
http://mamaecaprichosa.blogspot.com