quarta-feira, 29 de julho de 2009

Homem sem sonho não para em pé.

(Momento confessional. Não é a cara do saco de filó, mas é necessário agora)

Outro dia, eu estava em uma solenidade na instituição em que trabalho e, na mesa de autoridades, estava um senhor alto, de óculos, passado de seus 70 anos. O tema era a implantação de um CEFET pelo qual ele tanto lutou tanto. Na sua fala, havia as constatações da luta que lhe embargaram a voz, um homem menino que trazia consigo décadas de história e mantinha vivo todos sonhos a despeito dos contratempos da vida.
Sr. Miguel iniciou sua fala, embargou-a de emoção, por fim, concluindo-a. Seriam necessárias décadas para que eu pudesse lhe agradecer pelo modo como aquele recorte de tempo tocou o meu coração. Depois, no local de trabalho fiz questão de dizer isso a ele. Agradeci por me mostrar que o tempo não mata os sonhos... os homens é o matam e culpam o tempo.

Conheci também um rapaz, o Fernando. Ele entrou na minha sala com mais uma daquelas pessoas que vem oferecer algo para a instituição. Eu o recebi. No fluxo de suas palavras, havia muito mais do que uma proposta. Ali, fluíam sonhos. Não era conversa de vendedor, era alguém que acreditava em cada vírgula do que dizia. Enfim, era um projeto ousado de leitura chamado LIVRO SEM FRONTEIRA (Conheçam mais no site. Clique aqui. Vale a pena!) Abracei o projeto e colocamo-nos à disposição para ajudar no que estivesse ao nosso alcance.

Na semana anterior, eu já havia abraçado a causa dos colegas do SOS Serra dos Mascates (conheça mais sobre eles). A causa pela qual luta esse grupo tendo o André e o Victor como representante diretos que tratam comigo, encheu-me os olhos. Cresci aprendendo a amar aquela serra e tudo que representa para minha cidade.

E por fim, outro dia, eu falava com dois grandes alunos e amigos meus (Clarissa e Kenedy) sobre os meus sonhos e vi que os olhos deles brilhavam quando me ouviam. Eu os alimentava de sonhos. Como me alimentaram dias antes... A vida é assim. Um eterno ciclo... uma eterna cadeia alimentar de sonhos.

P.S.: Há um ano, a minha força de sonhar tinha se enfraquecido, mas a vida tem se encarregado de colocar pessoas e idéias em meu caminho para me mostrar que o tempo não mata o sonho, nós é que o matamos.

Tenham uma boa semana.

13 comentários:

Compadre disse...

Caro Marcelo, aprendi uma lição tempos atrás e tenho feito dela um exercício de vida:
" Se várias pessoas se reúnem para discutir algum assunto e cada uma entra com uma moeda, e as trocamos...Iremos terminar a reunião também com um unica moeda...Porém, se trazemos conosco IDÉIAS e trocamos essas, aí sim, sairemos com muitas idéias."

Obrigado pela parte sua que veio comigo daquela reunião,
forte abraço,
Fernando.

Henrique Hemidio disse...

Entendo ciclos como coisas negativas...

Clarissa Mieko disse...

Querido Marcelo!
Que bom que li o texto hj e não ontem, digo isso porque ele me preencheu novamente com um mundo de coisas boas, ensinamentos, gentilezas, que hj ficaram embaçadas no meu dia...
É um grande privilégio meu poder ouvi-lo sempre e aprender... como vc mesmo notou naquele dia, cada vez que fala sobre seus sonhos alimenta os nossos tbm... nos faz querer ir além...
Já disse isso, mas vale a pena repetir que o carinho, o respeito e a admiração a cada dia só aumentam... e que o mais bonito da sua postura como ser humano é que vc é alguém realmente dedicada às pessoas.
Vc valoriza sonhos e os perpetua porque consegue "ver" as pessoas em sua essência.
Obrigada amigo, por essas palavras e por esse diferencial.
Beijos

Mariana disse...

Oi Marcelo,

Muito bom seu blog. Confesso que já tinha vindo aqui porem eu era mais uma visita e não uma leitora, rsrs. Mas achava que seu blog era uma coisa mais técnica que eu não entenderia ou ficaria "viajando". Gostei muito, e já é o segundo dia consecutivo que venho.
Voltarei mais vezes.
Abraços
Mariana

Euzer Lopes disse...

O que seria um homem sem seus sonhos?
Alguém diria ser um homem realizado.
Tá. Ele se realiza e para de sonhar?
E fica fazendo o que da vida?
Esperando a morte chegar?
Morrendo de tédio na espera?
Que ele continue sonhando...
Mesmo que leve muitos sonhos para o túmulo.
Não. Não será um frustrado por não ter realizado.
Será um vitorioso por nunca ter desaprendido a sonhar.

Marcelo disse...

Perfeito, Euzer.. perfeito.

victor disse...

Amigo Marcelo, se é que já posso chamá-lo assim.
A sensibilidade é uma caracteristica dos grandes, por isso você é o que é, um grande homem, uma grande pessoa. Abraços

victor disse...

Olá amigo Marcelo
Veja em:
http://www.victorsgomez.com/2009/08/saco-de-filo.html

http://achadosdevalor.blogspot.com/2009/08/saco-de-filo.html

Abração

Sissym disse...

Estimado Marcelo, eu costumo visitar os trabalhos do Victor, fico impressionada com a agilidade dele e sensibilidade. Então eu recebi esta indicação, valiosa. Vejo que a blogosfera ter a característica de unir pensamentos, e tentar colocar em prática o que é necessário para o bem da comunidade. Sempre que me indicam campanhas eu páro tudo e entro nesta corrente do bem. É nossa responsabilidade social.

Parabéns e fico feliz por poder compartilhar com voces este momento.

Bjs

Mr.Jones disse...

Por isso eu sou um armazem de sonhos...ahahaha
gostei do seu texto. Seguindo seu blog.

abraços

Cravo e Canela disse...

OLÁ...
NÚMERO 127 APRESENTANDO-SE!
PARABÉNS PELO ESPAÇo
Gabriela

Anônimo disse...

Marcelo,

A leitura caiu como uma luva. Estava desistindo de um sonho agora mesmo. Subiu!!! Obrigadinha.

Beijocas

Gessy Miloch disse...

Um texto contagiante, com grandes ensinamentos e trocas de experiências. Isso é que faz a vida valer a pena e nos posicionar diante dela. Agradeço ao Vitor que me indicou e parabenizo ao Marcelo pelo blog.
Um abraço aos dois.
Gessy