sábado, 21 de fevereiro de 2009

Leitores e visitas: confissões de um diletante.

Todo leitor é uma visita, mas a recíproca não é verdadeira, ou seja, nem toda visita é um leitor. Quando criei o Saco de Filó, tinha em mente ser lido. Óbvio. Ponto final. Mas a grande dúvida seria onde achar este leitor. Eu tinha alguns colegas de e-mail, descobri as comunidades do Orkut, depois o DiHITT e, por aí, eu fui.
Hoje, mais de um ano, mais de 3500 comentários e quase 220 postagens depois, aprendi algumas coisa que sempre compartilho com quem chega agora. Por exemplo, quando um colega me diz que vai montar um blogue, eu sempre pergunto: o que você pretende com um blogue? Você quer leitor ou visitas? Se a resposta para a segunda pergunta é “visitas”, respiro aliviado porque sei que é um caminho menos árduo. Descobri que conseguir 200 visitas/dia é fácil. Difícil mesmo é conseguir 5 leitores/dia.
Certo dia (nas férias), tirei o dia para catar visitas e consegui mais de 200 visitas em pouco tempo. No dia seguinte, sem a operação "cata visitas," voltei às minhas 70 visitas/dia.... repeti o processo por mais dois dias e obtive os mesmos resultados. E, nos dias que seguiam a caça de visitas, voltava aos meus 60/70 casos. Que conclusão eu tiro disso?
O blogue havia cativado um número fixo de leitores e o processo de garimpagem de mais leitores (Já escrevi sobre isso aqui) é uma estafante tarefa e que surte resultados relativos. Como não tenho intenção de monetizar blogue (começou como uma brincadeira e continuará como tal) desisti do trabalho da "cata à visita".
É isso que muitas pessoas não entendem: quem o visita, não necessariamente o lê. Pelo teor de alguns comentários fica muito evidente essa relação. Por exemplo (já vi algo bem parecido), uma postagem, 300 visitas/dia, 3 comentários, somente um mais ou menos pertinente, os outros dois ao estilo “kkkk legal seu blogue. Visite o meu”.... Na verdade, foram 300 espectros que, na maioria das vezes, não fazem idéia do que havia no site... Até que ponto me interessa essa número? Sinceramente, a mim, não interessa.
Sou bloguista (um misto de blogueiro com alma de artista), quero ser lido, quero incomodar, quero ajudar a pensar e quero que me vejam como um eterno diletante da blogosfera.


Em tempo

Não tenho do que reclamar. O Saco de Filó é o terror dos “kkk legal
seu blogue” já ganhei até postagem em outros blogues descendo a ripa em mim. Mas se você vir o blogue em que foi postado isso, soa como uma ironia e o que pretendia ser ofensa, torna-se uma piada tosca e mal escrita. O Saco de Filó é a cara e o nível de seus leitores, basta dar uma olhada nos comentários das postagens.

15 comentários:

Blog do Sarge disse...

É amigão, parece que esse assunto sobre conteúdo, visitas e leitores nunca terá fim enquanto houver blogs pela rede.

Sinceramente tenho orgulho de fazer parte do grupo de (frizo) leitores desse blog, tenho orgulho de fazer igualmente parte da parede de links dessa sua casa que é um exemplo à ser seguido.

Costumo pensar e crer que meu blog é bem visitado, os números são altos, mas o meu real prazer sinto mesmo em mues leitores que em relação aos números de visitas são poucos, mas a qualidade deles é impagável.

Que opta pela qualidade pensa assim também.

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Também estou nessa empreitada: quero leitores, não só visitas. Respeito muito os autores que visito, independente se é um blog profissional ou por passatempo.

Creio que quem coloca um post para ser votado ou apreciado numa rede social quer no mínimo ser lido. E é isso que faço: leio, comento e opino, não necessariamente nessa ordem...rs.

Tem blogueiros que admiro o trabalho e que infelizmente não dá para acompanhar diariamente. Mas, sempre que posso reservo um dia ou algumas horas para comentar e participar.

Sinceramente, acho muito triste um blogueiro que não quer leitores, só números (visitas). O mais bacana do blog é a interação - se for assim não tem graça...hehehe.

Parabéns pelo Saco de Filó por esse 1 ano na estrada mostrando que a blogosfera pode ser um local de debate construtivo e inteligente.

Abraço

Lívia disse...

É, fora que há os leitores os quais, por um motivo ou outro (justificável ou não, hehe), são assíduos no blogue, mas não comentam. Infelizmente é esse meu caso.
Gosto muito deste espaço, saio indicando para um monte de gente. Acho que alguns se tornaram leitores também =).
[]'s

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Isso é questão de dialética...rs
No meu blog, eu busco leitores, mas tá difícil fugir dos famosos comentários toscos.
Muita gente quer ter visitas, para conseguir um certo Status, que é ilusório.
Infelizmente essa praga, está longe de acabar.


Abraços!!!

All3X disse...

Marcelo, mas você está mesmo se tornando um especialista no conteúdo.
Leitores são peças raras em um mundo corrido e com excesso de informações.
Garimpar aqueles internautas que preenchem o perfil de seu blog é difícil, especialmente quando todos querem gastar mais tempo interagindo com o audio-visual do que com a escrita.
Estamos juntos nessa bstalha. Aos poucos conseguimos.
Valeu,
All3X

Natylla disse...

Existe a vaidade de querer ser elogiado, de querer que alguém concorde ou passe a mão na sua cabeça... todo blogueiro(ista) se pergunta em algum momento se realmente tem público, se consegue atingir alguém de alguma forma, quem são essas pessoas...

Mas realmente eu sublimei isso a partir do momento que pensei no pretexto inicial do blog, que era a NECESSIDADE DE DESABAFAR. Ou de assumir minhas opiniões, mostrar preferências, sei lá. É pra isso que o meu blog me serve... se ele serve a mais alguém, QUE BOM.

E visitar/ler um blog pra mim não serve como moeda de troca, "pô, lê o meu que eu leio o teu".... Acho que vai muito de mim, de nós todos, dos nossos sentimentos naquilo que expressamos em nossos espaços pra ser "escambado" dessa forma...

Parabéns (sincero) aos tantos posts e fiéis leitores.

E viva o Carnaval! ;)

Catarino disse...

Nós escrevemos para ser lido, muitos comentam sem ler, outros lêem sem comentar e outros nem lêem.
Mas eu acho que isso faz parte da blogosfera e não irá mudar.
Temos que seguir escrevendo para quem quiser ler.

opatifundio disse...

Existe realmente essa diferença. O Orkut hoje em dia se assemelha a uma Kombi cheia de moleques ansiosos.

Percebo também que todos os comentários malcriados, estranhos até, vem de buscas do Google. Ou seja, à medida que o Patifúndio consegue ser melhor rankeado no Google, mais serão as chances de eu ser achincalhado.

Dou muito valor a chamada visita qualitativa. Do sujeito que não se resume apenas a entrar no site. ELe lê, comenta às vezes (discordando mas com fundamento) e acha tão legal a ideia que até me manda uma e-mail parabenizando. É raro acontecer, mas é o ideal de qualquer que dispõe a colocar alguma ideia a público.

Um abraço

Anna Paula disse...

E o que é muito interessante é que cada postagem sua tem a cara de fulano ou beltrano e assim eu vou enviando os textos ou convidando estas pessoas para lerem.
Compartilhar coisa boa é o grande barato.

bj

Aline Dias disse...

na aula de blogue da faculdade tem a máxima que diz "blogueiros do mundo, linkai-vos!"
é isso. depois que a gente linka e coisa e tal fica fiel e faz parte de uma grande rede que vai alémm das visitas.
Eu fui descobrir depois que a maioria que lê não comenta e que a maioria que comenta o faz por querer visita, dificilmente pra acrescentar.
No literatura de boteco até tem comentários acrescentativos, mas quando eu me propus a fazer um blog literário, sabia que ia ser mais difícil.

Anônimo disse...

Marcelo,

Acontece com todos os blogs que conheço, tenho um número de visitantes em determinada postagem e zero comentários na mesma.

São os chamados paraquedistas, que caem no nosso blog vindos de algum lugar, permanecem por alguns minutos e se vão.

Alguns fidelizam assinando o feed, mas a maioria é turista para nós.

Na verdade, o que publico é específico para um determinado público, embora a minha intenção fosse contagiar todo mundo, mas nem sempre isso é possível.

Continuemos nosso trabalho, pois ele é a expressão eterna de nossos ideais e loucuras, sendo ou não lidos, estarão lá, para que possamos acompanhar cada fase de nossa própria construção.

Cris

Esta é minha história... disse...

Tens razão e concordo contigo. Confesso que muitas vezes apenas visito, até porque não entro diariamente, mas qdo entro, procuro ler e me atualizar em varios assuntos. Continue nesta linha pois acho muito interessante. Grande abraço

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Olá, Marcelo!

Depois de um longo jejum, pra lá de um mês longe da net, eis que volto cheia de vontade aos meus blogues favoritos. O seu, é claro, está na minha lista.

Engraçado este tema que vc escolheu. Está aí um assunto que há tempos me incomoda: a relação quantidade x qualidade. Por várias vezes deixei o facetas de lado por pensar que estava faltando qualidade (se não em mim, talvez por parte de alguns comentários toscos).

Por vezes ficava triste em ver um "legal seu blog" depois de ter perdido tanto tempo elaborando um texto que julgasse razoável de ser postado,

Adoraria ouvir alguém dizer que meu texto está uma droga quando realmente estiver. Não ligo para adulações. Não estou nem aí para vaidades. Só fico realmente feliz com um elogio quando percebo no blogueiro uma certa preocupação com a qualidade, seja das idéias, seja da escrita.

Por outro lado, infelizmente, uma boa quantidade de visitas não faria mal ao que pretendo, que é ter meus livros publicados. Eis aí o paradoxo.

Não acho que deva parar de postar, mas tenho repensado bastante todas as minhas metas, as minhas aspirações e cheguei à conclusão de que estou buscando a coisa certa pelo meio errado. Estava tão cheia de caraminholas na cabeça que não era possível sequer ler os blogs de que tanto gosto.

Decisões importantes são sempre difíceis de serem tomadas. Assim que passar essa turbulência prometo voltar a todo vapor.

Quanto ao Saco de Filó, não se preocupe com números... se melhorar estraga!!!!

Um grande abraço.
Ellen Regina.

Lomyne disse...

É por essas e por outras que eu sou mais feliz com meus 5 comentários por post do que com os 300 do kibe louco... Obrigada a Deus pelo pouco que eu tenho!

Clarissa Mieko disse...

Gostei desse post! Muuuuito mesmo! Depois de muita correria, pouquissimo tempo eu finalmente consegui voltar para me deliciar com esse banquete de textos realmente instigantes, bem escritos e que como sempre dizem tudo!