terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

É carnaval... imagens e flashes.. sempre mais do mesmo.

Entra ano e sai ano, é sempre o mesmo. Um BBB na avenida, muvuca em Salvador (calor, um monte de gente se acotovelando, barulho ensurdecedor, um cheiro de suor desgraçado... enfim, folia), tradições estranhas de roupas brilhosas e sempre alguém dizendo que aquele é o maior bloco no mundo (Claro, aquilo só tem ali). Por fim, no Rio, um puxador de samba gritando "oooooiiii" antes de começar um samba e, na Bahia, alguma cantora super sexy gritando "sai do chão" em cima de um trio elétrico.


Mas há os personagens dessa folia que são o tema dessa postagem. Foliões anônimos que trazem alegria, ilustram as fotos de jornais e tornam o carnaval a eterna festa do "mais do mesmo" sempre.

Os filhos de Gandhi

Um dos mais tradicionais blocos do carnaval baiano, os filhos de Gandhi, vem seguido pelo bloco, as ex-esposas de Gandhi e o carnaval fecha em uma enorma batucada com o bloco Advogados das ex-esposas de Gandhi em frente ao fórum de Salvador.

Nesse momento, vestidas com roupas tradicionais de peruas e documentos nas mãos, é feita a tradicional cerimonia de lavagem de roupa suja nas escadarias do prédio e em frente ao juiz.



13 comentários:

Blog do Sarge disse...

Hei Marcelo! Se esqueceu de citar um pouco do mais do mesmo, como a Globo enchendo linguiça com seus globais que passam pela avenida e comprando os direitos do Oscar e não passando por causa dessa droga toda. Também tem o índice de mortes por morte matada e de grávidas por fecundação miraculosa já que depois das festas nunca se sabe quem foi o pai.

Isso tb faz parte de todo o mesmo.

Abraço

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Só faltou o tradicional: "Alô, meu pooovoooo!!!"....rs.

A cobertura do Carnaval é isso aí mesmo....heheeh...rs...fica difícil inovar pq os próprios comunicadores enchem a festa de chavões que ninguém aguenta mais...hehehe...o destaque fica para a cobertura dos bastidores da Rede TV! que é super engraçada, cheia de erros e micos....só assim mesmo para fazer um carnaval diferente...rs.

Abração e bom carnaval.

Natália Coelho disse...

Pior do que não fazer nada no carnaval é assistir a festa na TV. Insuportável!

Tiranda a parte podre das promiscuidades, das cotoveladas e afins, carnaval é época de ver muita criatividade nas ruas, como Os filhos de Gandhi que você citou,e de um pouquinho de alegria também.

Abraços

Danilo Moreira disse...

Já ouvi falar desse bloco. É respeitadíssimo e possui samba, tradição e beleza na sua propria imagem, mesmo que não estivessemos ouvindo nada.

Abçs!!!

http://blogpontotres.blogspot.com/

opatifundio disse...

Não tenho a menor paciência com carnaval exatamente por tudo isso que você descreveu. Sou um brasileiro anticarnaval, como se isso fosse possível.

Lembra da época em que o Galvão Bueno se metia a narrar o desfile das escolas do Rio? Isso me faz pensar que um dia já foi pior. Lembro que ele comparava a frieza da Imperatriz Leopoldinense com a seleção alemã de futebol. Bom, é melhor parar por aqui.

Um abraço

Marcus "OROCHI" disse...

Só tenho uma coisa a dizer: graças a Deus que acabou!

Mas ano que vem tem mais... >.<''

Anna Paula disse...

É mesmo...
"pensionista alimentícia" é uma profissão rendosa rsrsrs

bjs

EAD disse...

Não entendi, ex-esposas de ghandi? Enfim, acho que tem uns conjuntos legais como os filhos de Ghandi. Vc é da mesma area que eu estudo, só que vc já é doutor. Muito legal. Parabéns.

disse...

Não assisto o carnaval pela TV pq é realmente sempre mais do mesmo.
Vou pra rua e faço cada carnaval meu ser único!!!

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

É um saco ver desfile pela TV, acho tudo muito igual, não tenho paciência de assistir pela TV. apesar de parecer um inferno na terra, deve ser legal participar dos blocos de rua, apesar dos odores inconvenientes.

Flávia Damato disse...

Sinceramente, não sei o que aconteceu neste carnaval; não sei quais os blocos sairam, se teve batucada, sambão e o diabo. O que eu sei e o que me interessou aconteceu: curti 7 dias de praia regados a um sol de rachar, muita alegria e sooooosseeeeegoooooooo, na cidade que eu adoro.

Não tenho mais saco para ficar espremida no meio de uma multidão suada, bêbada, disposta a dar até tiro por causa de um inocente pisão no pé.
Curti meu carnaval a minha moda: em paz.

P.S.: Deu para notar que eu tô de volta? Fazer, né? Tudo o que é bom dura pouco, e no meu caso, apenas 7 dias (e ainda reclamo). rs

Bjs!!!

Lomyne disse...

Ora, o que seria do Brasil se não fossem estas parafernálias, justamente na época em que nada acontece na terra dos papagaios...

Erika disse...

Enquanto isso, o maracatu de Tabajaras, em Pernambuco, vai continuar fazendo o carnaval mais lindo do mundo. Sem gostosas, sem tira-pé-do-chão, sem banana, sem BBB de tapa-sexo.

Vc diz que seu blogue é terror dos "kkk legal seu blog", mas:

kkk, legal seu blog. morri de rir com as ex do gandhi.