sábado, 27 de dezembro de 2008

Ao chato com carinho...

Há pessoas que acham polêmica em tudo e, o mais incrível dessas polêmicas é que elas se encontram em uma má (ou péssima) interpretação de texto (falado ou escrito) ou mesmo em um recorte inadequado de um determinado trecho do texto que, na maioria das vezes, é produto da necessidade compulsiva de se parecer mais politizado e inteligente do que realmente se é.

Tive um colega na adolescência que, sempre que queria parecer mais esperto do que era (e ele até era esperto), inseria na discussão um "mas o que você quer dizer com X". Na verdade, fui saber mais tarde (quando fiz análise do discurso) que essas intervenções, em excesso, dentro de uma conversa, são acessos de fuga e desvio de temática através da exaustão do autor/enunciador. O meu colega usava isso na intuição, mas usava.

Outra coisa é o filósofo em compotas. Ele lê e se posiciona, normalmente, como um eterno revolucionário com referências bibliográficas que lhe dão um ar de "quando você chegar ao meu nível de esclarecimento, teremos um mundo melhor". Na verdade, ele pouco produz de raciocínio próprio e muito reproduz do alheio. Suas intervenções são tão fora de contexto quanto sua camisa vermelha do Che e a célebre frase "Hay que endurecer..." vendida em uma loja de grife em um shopping. Normalmente, este tipo de colega usa frases como "Você que é inteligente vai concordar comigo..." Isso quer dizer que se eu não admitir seu ponto de vista como perfeito e verdadeiro, serei uma besta? Com certeza...
Na maioria das vezes, prefira ser uma besta.

Há também o eterno procurador. Procura polêmica onde sequer há algo e chama para si o direito de liberdade de expressão. Concordo com esse direito. Entretanto, nove em cada dez das suas polêmicas são produtos de conflitos e melindres pessoais e ele é capaz de descer a ripa em um texto sobre chapeuzinho vermelho por causa de suas referências fálicas (o cabo do machado do lenhador) do poder das classes dominantes e ver naquilo tudo uma ode a antropofagia cultura. Dotado de vasto vocabulário e pouco raciocínio, vê na polêmica a oportunidade de construir uma autoimagem para criar credibilidade, mesmo que essa imagem só convença a si mesmo. Odeia a Globo por que ela manipula a informação, mas se esquece que não há imparcialidade no "manusear da informação" e se parasse para pensar, não adotaria esse discurso, pois também está manipulando a informação.

E há o sou do contra sim e daí? Discordam de tudo e acham que a discordância é o seu crachá de intelectual. Ressuscitam polêmicas que já viraram cinzas e quanto maior o nível de seu interlocutor, mas esforço têm em construir uma máscara daquilo que nunca foram.

Diante das situações criadas, a coisa mais educada é o silêncio, um sorriso, um muito obrigado e a salutar distância porque esses colegas são, no fundo, profundamente chatos e isso dá uma canseira na gente.

Feliz 2009.


Em tempo: Eu achei a gravura desta postagem em um blogue chamado "frasesilustradas.blogueisso.com", um show de criatividade em gravuras baseadas em frases clássicas. Gostei muito.


19 comentários:

Berenice disse...

Conheço alguns, sabia??...rsss
Abçs

Geraldo disse...

Que texto perfeito, como ele toca em pontos que gostaria de falar e escrever, são comportamento típicos do verdadeiro "mala"

Abraço

Guilherme Bandeira disse...

Tenho um amigo que sempre diz essa frase "Você é inteligente vai concordar comigo...". Geralmente quando a pessoa não tem mais argumento para discutir um determinado assunto diz isso. Muito bom o post, vou encaminha o link para esse amigo citado...(risos).

Feliz 2009 e muita inspiração!

www.olhaquemaneiro.com.br

joselito disse...

Caro Marcelo

Não dá pra não ser, de chato sempre temos um pouco, mesmo quando fazemos o papel de "não chato" acabamos nos perfazendo. O que temos de fazer é sair de perto dos chatos assumidos e de carteirinha que nem os "seus pares" suportam.

Patricia Fontenelle Joias Artesanais disse...

O que vale pro chato é aparecer, passar em silêncio é hoje, atestado de ignorância.Por eles fico com preguiça de me posicionar sobre qualquer coisa,melhor ficar calada.E dando uma de chata, vou soltar um provérbio, que aprendi na infância e que muito me serviu:
" Melhor permanecer calado e parecer estúpido do que abrir a boca e remover qualquer dúvida".Parabéns! Gostei muito!

Ellen Regina - facetasdemim disse...

hahahaha, quando mais nova eu era conhecida como "do contra". Isso porque não era [nunca fui] uma "Maria vai com as outras". Tinha e tenho minha opinião, meus gostos, minhas próprias vontades. Mas nunca fui do tipo q fala sem ser convidada nem que aluga o ouvido dos outros. Ainda hoje prefiro o silêncio à incompreensão.

Coincidentemente este texto trata de parte do assunto de uma das minhas próximas postagens. O início do texto era exatamente sobre minha incrível capacidade de gostar do incomum, rs.

Beijos, Marcelo.
E Feliz Ano Novo!!!!!!!!

Marcus "OROCHI" disse...

O tipo de chato que fica procurando pêlo em ovo é um dos piores mesmo. Eu acho divertido quando as pessoas fazem isso, de procurar polêmica onde não tem, como uma forma de sátira, mas quando elas se levam a sério, é ruim de aturar.

Abraços.

Anna Corbo disse...

Penso que polêmicas criadas são a cara de adolescentes, além dos chatos, concordo...
Fico feliz diante disso pq concluo que não sou chata mas tb estou longe da juventude há muito....
Na verdade estou numa fase, pra não dizer idade, que adoro encontrar alguém pra conversar e as idéias são afins... dá uma sensação que somos do mesmo planeta!

gostei do texto e compactuo com as idéias

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

O pior que tem gente assim mesmo...rs
Eu li que o Sarkozy, é o típico chato, que faz de tudo para que todos concordem com ele independente do tempo que isso leve...

Euzer Lopes disse...

Eu concordo com você: tem gente que acha o máximo da inteligência polemizar um assunto qualquer, até mesmo quando se olha para o céu e diz que pode ser que chova.
Dá licença. Isso pra mim esconde algum tipo de frustração ou algo mal resolvido na vida.
Mantenho distância segura de pessoas assim. Segura porque é bom não perdê-las do campo de visão. Nunca se sabe do que elas podem ser capazes

Henrique Hemidio disse...

Cara, sinceramente eu acho que todo ser pensante é suspeito pra falar esse tipo de coisa, visto que o ego é um câncer inerente a todos, estamos sujeitos a cair no deslize da falácia. Conheço bastante gente assim... e tenho um medo enorme de ser assim.
Abraço!

Carlos Cruz disse...

É. No princípio, Deus disse para os chatos: crescei e multiplicai-vos e enchei a Terra. O resultado taí. Deus é o culpado.

*só pra criar polêmica... hehehe.

Fabrício S. Lopes disse...

hehe muito bom, divertido e relamente estas especimes existem no mundo... nfelimente.. fazer??

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Esse tipo de comentarista polemizador do inexplicável me cansa, viu. tem gente que adora uma polêmica e não tem humildade para reconhecer que o argumento é falho ou equivocado. Sem brincadeira, dettesto quando alguém recorta uma parte do seu texto, geralmente sem contexto, e polimiza. Nada contra as dúvidas, até pq tenho várias, como qualquer pessoa normal. Mas brigar a ponto de polemizar e fazer uma tempestade no copo d'água não dá...hehehe.

Em tempo: a imagem que vc postou é fantástica. Diz tudo! Vou lá ver esse blog que vc recomendou.

Abraço

Anônimo disse...

Convivemos com chatos todos os dias. E, às vezes, sem perceber, somos nós "o chato". Ler este artigo foi muito importante para refletirmos e nos posicionar. Confesso já ter dito "o que você quer dizer com isso?
Seu texto está muito bem escrito. Concordo com você. Não tem nada pior que pessoas que recortam trechos e deturpam o que foi dito. Isso é realmente irritante.
FELIZ 2009.

Marcio disse...

Atire a primeira pedra quem nunca ficou de cara um um ser assim.

Mas até acho divertidas essa pessoas, me faz sentir bom em alguma coisa rsrs.

Stela Tannure disse...

Acho que o pior dos chatos é aquele que pede opinião... porque ele não quer uma crítica construtiva, ele quer uma concordância cega.

Já aconteceu comigo, na faculdade, de um colega (já conhecido como 'mala') vir me pedir p/ revisar um texto, pedindo que eu apontasse o que faltava. A grande questão é que o texto estava, com toda a delicadeza, uma coisa totalmente sem sentido. Quando eu tentei, toda gentil, mostrar que o indivíduo não podia deixar tanta informação solta, não é que ele me bombardeou, querendo me convencer que aquele, sim, era um texto digno. Fiquei quietinha (porque com chato, nada melhor que o clássico 'uhum') e deixei rolar.

É, ele foi p/ a final. Mas eu nem fiquei com pena...

Parabéns pelo blog, está melhor a cada dia!
=)

allex disse...

Eu já te falei que esse blog me dá trabalho? Realmente ele é sem fundo.
Mas não me canso de ler suas postagens.
Essa, por exemplo, está ótima. Estou vendo que terei mais trabalho para colocar em dia a leitura, quero saber até onde vai o conteúdo.
O que faz esse blog tão legal é a abordagem de temas cotidianos, mas com uma nova roupagem. É aquilos que muitas vezes pensamos em falar, mas não falamos, ou porque ainda não chegamos na mesma conclusão, ou porque são assim como sou (um outro tipo de chato que você não mencionou, aquele que muitas vezes fica calado e deixa o outro falar tudo o que tem a dizer, e no fim apenas diz: pois não concordo contigo. Muitas vezes, cansa mesmo ficar discutindo em convesa que não terá solução).
Valeu,
All3X

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Engraçado, estava relendo este texto, já tinha lido mas não me recordava.

Coincidentemente parece descrever o penúltimo post lá do facetas, inspirado em um blogueiro de comunidades para lá de irritante.