sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Da série ambiente de trabalho I: O doente conveniente... o coitadinho!

Adalberto tinha problemas sérios de saúde, embora ninguém nunca soubesse ao certo quais. No serviço, se o advertiam, logo, alguém chamava a atenção: Cuidado, ele tem problemas de coração! Se ele chegava atrasado, um olhar de repreensão era o máximo que recebia. Falar com ele? Nem pensar! Ele tinha problema de pressão sério mesmo. Na primeira promoção que aparecia na empresa, logo o indicavam ainda que sua competência estivesse muito aquém. Coitado! Tinha família para cuidar e ainda era doente, né!?

Se o trabalho que ele deveria fazer, e não fazia, acumulava, logo, uns colegas se apressavam em fazê-lo. Pobre coitado, tem problema de nervos, diziam. Na firma, durante uma crise, todos foram mandados embora, mas Adalberto ficou lá. Firme e forte,.. coitado... a esposa tinha problemas de saúde terríveis e ele ia de mal a pior a cada dia que passava.

Adalberto morreu aos 98 anos, saudável, dormindo...

No velório, alguns sussuravam:

- Vê só, foi Deus que o manteve vivo.. só Deus mesmo.

Adalberto sorria levemente no caixão como quem sentia um imenso alívio de uma gripe mal curada aos 10 anos e que virou um boato que lhe rendeu a vida toda de berço esplêndido.

11 comentários:

Lilian Devlin disse...

Marcelo,
Pior que aguentar "coitadinho" é aguentar o puxa-saco, né? Mas como o título do post é "Da série ambiente de trabalho I", com certeza esse "elemento" será devidamente enquadrado em algum próximo! Mete a lenha que eu espero, para poder assinar embaixo!rs
Bjão!

Bruno Silva disse...

Texto PERFEITO!
Já descobri o que tenho que fazer aqui no trabalho. Vou aproveitar que tô gripado.
hehehe

Abraços!
Bruno Silva
http://ladobdocassete.blogspot.com

... disse...

Olha aí! Nesses tempos de crise (por falar em pauta batida, hein?), essa é uma boa maneira de manter o emprego: uma boa saúde ruim.

All3X disse...

Agora que informou implicitamente que será uma série, quero muito ver os próximos, afinal, pessoas como essa citãda por você podem aparecer, mas como disse, são sempre uns coitadinhos que ninguém dá muita atenção.
Mas existem sujeitos que atrapalham muito mais no ambiente em grupo...
Valeu,
All3X

Beline Cidral disse...

Lembro de um personagem do South Park, um garoto em uma cadeira de rodas, era popular e, digamos assim, arregado. Ninguem queria magoar ou ofender o tal garoto... As vezes e bem conveniente algum tipo de mazela fisica ou social, em tempo do "politicamente correto"...

Uma certa cecilia disse...

Seu Adalberto era feliz e ninguém sabia!!!!

Garoto espero, hein?

Parabéns pelo texto!

Veiga disse...

mt malandro!!

HAUshuAHSuHUAS

www.trocistas.com

Wander Veroni disse...

Puxa vida, que crônica! Isso é o que mais tem nas empresas: o coitadinho. No caso do seu personagem, ele ainda era conformista e folgado...hauhauhau :D

São os personagens da vida real!

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Mas é assim mesmo que funciona. Tem pessoas que usam sua doença como muleta e outras usa sua religião para justificar suas vidas. Do tipo "Minha vida está assim porque Deus quis assim".


Abraços


http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/

Euzer Lopes disse...

Certeza que Deus o manteve vivo por 98 anos porque sabia que teria sérios problemas quando lhe fosse incumbida a missão de ir de uma nuvem a outra e o bater de asas poderia lhe causar uma queda de resistência angelical.

LETÍCIA CASTRO disse...

Marcelo, esperto foi ele, né? Tenho gente na família que se vale da desculpa tb. rs E assim, passam por ela belos e folgosos.
Beijos pra vc!