terça-feira, 21 de outubro de 2008

Informações e desinformações... qual é a minha?

Só alcançamos a isenção completa e absoluta quando esticamos as pernas e nos alinhamos com o último leito que nos cabe nessa, a cova.

Eu lia a Veja, mas me disseram que ela era muito de direita; passei a ler Caros Amigos, mas me afirmaram que ela era muito de esquerda. Andei comprando a BRAVO, mas me falaram que era muito elitista. Passei a comprar a Época, mas aí me contaram que ela era da GLOBO, muito manipuladora. Tentei a ISTO É e me garantiram que era um projeto de VEJA. A FOLHA era muito prolixa, o JORNAL DO BRASIL, muito centrão. Assistir à TV GLOBO, nem pensar. SBT, muito decadente. A Bandeirante? Bairrista demais. A Record? Evangélica demais. Mas a Rede TV.. não.

Com essa, sou eu que não tenho paciência.
Garantiram-me que a única mídia séria, completamente isenta, sem comprometimento com nada a não ser com a verdade absoluta e pura é o Diário Celestial, editado no céu pelos arcanjos que cercam Nosso Senhor.

Mas ainda assim, os diabinhos no inferno não compartilham dessa opinião.

Acham-na muito aduladora.

21 comentários:

Marcio Sarge disse...

Opinião sem interesses? Ética jornalistica? Verdade pela Verdade? Compromisso com o leitor?

Não acredito mais nisso na grande mídia, infelizmente, todos de alguma forma defendem uma posição quando na verdade deveriam ter compromisso só com fatos, mas a ideologia cega e mancha um trabalho tão digno que é o jornalismo.
Talvez isso mude com a expansão de blogueiros repórteres como Wander Veroni, que não necessitam venderem a alma por acharem que estar defendendo um selo como a Globo, Folha, etc... dignificam mais seu trabalho.
Talvez as bases dos grandes centros de informação tremam quando descobrirem que é pela internet que as pessoas buscam a informação, já que esse terreno é menos impregnado pela falta de ética jornalística.
Contudo é sim com desconfiança que olho para as grandes revistas e tele jornais, não por serem muito de direita ou muito de esquerda, mas é por serem a favor da desinformação: Vide a derrocada da VEJa.

Abraço

Marcelo disse...

Márcio,

Perfeita sua colocação.
Eu olho tudo com desconfiança. Leio de tudo e deixo que o senso crítico que desenvolvi em 37 anos de vida me oriente na maneira de ver aquilo. Tem funcionado até hoje.

Brincadeiras à parte... até a rede TV eu assisto. rs ...às vezes...

Fran!. disse...

Achei interessante o seu texto,realmente ouço falar muito isso sobre essas midias..O jeito é ler e desenvolver o senso crítico sobre um determinado assunto..Parabéns seu blog é show !

Lilian Devlin disse...

Eu também acho que seja esse o nosso caminho, ter nosso próprio senso para filtrar as "linhas ideológicas" dos grandes divulgadores.
E, pera lá, é sério esse lance da Rede TV?? Tô de bobis!! rsrs
Bjs Marcelo!

Tiago disse...

Cada vez mais acho que imparcialidade é algo impossível de existir, não só jornalística. O ser humano é parcial, é passional, é interesseiro. Não há como não existir interesses envolvidos. Leio Veja, mas sei bem onde devo ter cuidado e filtrar a opinião da revista para construir a minha própria.

Marcelo disse...

Acho que é por aí, Tiago. Imparcialidade, vindo de um ser humano já é algo que se contradiz.. já é parcial. Sou da sua filosofia, leio, mas mantenho o filtro ligado.
Essa é a questão.

Marcio Sarge disse...

Eu não acredito em filtros críticos, não de forma salutar.
O poder para discernir o que é verdade da mera tentativa de manipulação passa por muitas variantes, como: estar sempre bem informado, ser livre de preconceitos ideologicos, estar a par do que acontece em volta e se questionar sempre. Esses quesitos não estão presentes na maior parte da população, alguns poucos as tem, e não por culpa plena da população, é caro se manter informado, a educação não cria jovens críticos ao contrário e há ainda a falta de interesse puro.
Ora, estando a maioria não apta a discernir os fatos essa maioria se torna massa de manobras para mentiras e deturpações da verdada.
Não adianta alguns poucos filtrarem o certo e o errado se logo após cruzaram os braços e deixaram todo o resto no barco furado, tanto porque, quando esse barco afundar vai levar os esclarecidos também.
Os que tem nas mão o poder do filtro como foi dito acima, tem também o dever de denunciar ou mesmo boicotar as mídias que usam de seu poder em benifecio de poucos.
Eu não leio mais a Veja, e ela é só mais um exemplo de tudo de errado que acontece nos bastidores da mídia desse pais, chega de sermos coniventes.
--------------------------------------

"fascismo foi derrubado, o bolchevismo foi derrubado, o corporativismo também pode ser" (Noam Chomsky)

Kacau disse...

E assim já não sobram mais alternativas não é mesmo?

Anônimo disse...

Eu lia esse blog, mas tenho achado que ele é muito contestador.
rs

Beijos.

30 e poucos anos. disse...

Centro, esquerda, direita, tendenciosa, bairrista, elitista e vai por aí ... sempre foi assim desde que me conheço!!! A opção é nossa assim como eu tbm tomei a opção de deletar a rede tv no meu controle remoto.

Rebeca disse...

Obrigada !
sim sei (:

ahh eu gosto da Veja,
e meu prof sempre manda a gente ler !
ahuahau

:*

Jacopeba disse...

Kra...
Muito bom o texto.......
E é o que observamos hoje....
Tudo tem um lado "pendente", nada que olhamos hoje na mídia é totalmente isento......
Agora vai da cabeça de cada um, quem quiser acreditar na ""pureza da mídia"", fazer o que né....rsrs...
abraços.....

Rubens Rodrigues disse...

É bom desconfiar da midia, mas não podemos viver nessa nóia, rsrsrs. Bom mesmo é formar uma opinião além do que foi dado, transmitido, assim, temos algo comprometido para falar. No tablóides/!!!

Lomyne disse...

E você nem falou mal do Observatório da Imprensa...

Mas peraí, eu defendo a RedeTV! Aqui no Paraná não tem, mas eu via muito no Rio e adoraaaaaava, porque veja bem, trash bom é o trash acidental. Quem se propõe a fazer algo bom e fica uma porcaria, estes sim são os verdadeiros Reis do Trash! Como por exemplo a RedeTV...

Capilo disse...

e saindo das tvs e principais revistas, o companheiro márcio fala que a internet talvez seja o veículo mais próximo da isenção. Mas o problema maior mesmo, e acredito que proposital, é o excesso de informação, que desinforma mais ainda. Dos blogs então, que são milhares, como encontrar bons?

All3X disse...

Todos nós somos parciais, não há como encontrar um meio de comunicação que não seja...
A solução para termos boa informação não é escolhendo essa ou aquela em detrimento de outra, o que temos que fazer é saber de todos os pontos de visão diferentes para mesclar e formar o nosso próprio ponto de vista sobre o conteúdo.
Valeu,
All3X

Flávia Damato disse...

É assim q faço minhas escolhas. Leio, vejo e ouço (quase) d tudo p/ chegar a uma conclusão (qunado mto me interessa, claaaaro). E é "filtrando" informaçãoes q chego lá. Esta é a minha fase do "em cima do muro" até me considerar apta à tomar uma posição, se necessário.

Bjs!!!

Julio Cesar disse...

eu não acredito em tudo que leio e vejo e ouço pois a maioria dessas coisa é mentira

Anônimo disse...

leia tudo isso e tire sua propria conclusão de qm tah certo ou não!

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

Não existe jornalismo imparcial e independente. Isso é utópico, pq sempre a empresa de comunicação ou o jornalista vão se guiar por uma linha de pensamento para a produção da notícia. O bacana é pesquisar bons conteúdos por aí, e cruzar as informações: sempre lei, ouça ou veja pelo menos dois veículos distintos para tirar a sua própria conclusão.

Abraço,

=]
----------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Barbie Wire Band disse...

Adoreeeeeeeeeeiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!!!!

Bjssssssssssssssssss!!!!!!