sexta-feira, 17 de outubro de 2008

De fóruns, De seminários, De simpósios... "De sanimados":-(

Tem gente que adora planejar, polemizar, "fazer uma colocação a título de debate" ou mesmo, "a nível de" , essa, então, é detestável. Elabora-se um Fórum para discutir os rumos do ensino. Chega-se a conclusão que são necessárias medidas eficazes para melhoria da qualidade (E precisava de um Fórum para isso? Isso já não está meio na cara?). Mas o próprio Fórum é algo discutível em sua eficácia. Aí, propõe-se um Seminário para se discutir a eficácia dos Fóruns que discutem as questões complexas relacionadas ao ensino. Mas estes seriam mesmo eficientes ou necessários? Daí, nada mais interessante do que um Simpósio para discutir a eficácia dos Seminários que discutem a eficácia dos Fóruns que discutem o ensino. Até o dia em que alguém achar que Simpósio merece uma discussão "a nível de problematização das abordagens dialéticas da questão" (ou seja lá o que for) e propor um Encontro... Quem sabe?
Lá vem mais um evento nessa roda viva.

Mas tenho esperança de que um dia os sinônimos acabem... aí, as discussões melhorarão de nível.

20 comentários:

Lilian Devlin disse...

Marcelo,
Até parece que vc conhece um certo lugar de trabalho de alguém ( que eu não vou dizer quem é mas que vc com certeza vai adivinhar..rs) onde reuniões de planejamento,fóruns,debates, encontros, simpósios e o C#%$ a quatro( só apelando, desculpas!) terminam como começaram, sem nada ter sido resolvido ou, com a incubência de serem discutidos/aprovados em outra ocasião e que essa nunca chega...
Aff, que chega a dar arrepio quando chega alguma convocação para tal.
Uma certa ocasião, cismaram que os gerentes deveriam se reunir pelo menos uma vez por mês para discutir os problemas do dia-a-dia da empresa, já que estavam os representantes de todas as áreas reunidos e, juntos,quem sabe utilizando do tal "brainstorm"( isso dá um post ótimo!), soluções jorrariam! Triste engano... Meu querido, eu tenho as atas dessas tais reuniões e posso comprovar que o assunto mais debatido e NUNCA solucionado, foi o que fazer com uma máquina xerox de 1900eabobrinha que ninguém queria!E depois umas 10 reuniões dessas ( é, aguentamos esse tempo todo...) a coisa morreu, graças a Deus e NINGUÉM chorou no seu túmulo!
Bjs!

Heitor Carrer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Danilo disse...

ah, quanta complicação, o resultado parece ser que ninguém consegue resolver os problemas que não cansam de aumentar.

Karla Hack disse...

O pior é que é assim mesmo..
A verdae é que por em discussão algo é muito mais simples do que agir sobre tal..
Principalmente se o assunto é Educação! Aí sim... a conversa vai longe... mas longe mesmo... da realidade prática!

;D

bjus

Clóvis sivolC disse...

Sou burro não entendi o post
me desculpa?
abçs.

Michell Niero disse...

Meu sonho na verdade é ser comentarista de simpósios e de palestras e ainda ganhar por isso. Com o apoio financeiro das empresas preocupadas com chavões do tipo "responsabilidade socioambiental" me parece ser um mercado rentável. Parece também que o mundo acadêmico já não tem muito o que dizer. São comentaristas fazendo comentários de obras de autores comentaristas num ciclo vicioso e interminável. Será que a novidade está acabando?

Letícia disse...

Tomara que no encontro chegue-se finalmente ao ponto, né Marcelo? É que os rumos do ensino nesse país são tão sombrios que nem todos os sinônimos dão conta do recado. E o pior de tudo é que é proposital pra perpetuar a velha fórmula de que povo sem instrução é mais fácil de manejar. E é.
Beijão pra vc!

Júlio Oliveira disse...

Hum...

Belo Blog viu.

Adorei o Texto.

Jonatas Fróes disse...

Tudo a mesma coisa com nomes diferentes pra complicar a vida dos organizadores de evento! xD

[]'s

Musikaholic

Daniela Lima disse...

Fórum para discussão do ensino?? Todos sabem porque o ensino vai de mal a pior no Brasil!
1- pouquíssimo investimento na educação;
2- remuneração péssima dos professores que precisam da no mínimo umas 60h/a para ter um salário melhor, detonando a voz e a paciência;
3- A família, principalmente a família, que largou os filhos de mão e os jogou na escola para a escola criar, e o professor que se vire com ele...
4- mais e mais e mais...
Fórum, se discutem tanto...Rio 92 o q q deu...dinheiro jogado fora

Leonardo Dognani disse...

Realmente, o lance é a complicação que causam apenas para poder enrolar.
parece que está mais em conta discutir ferrenhamente do que ter um resultado satisfatório.
=p

Assim deveria ser: prático.

Mas sabemos que a burocracia acaba sendo o show principal enquanto o objetivo/necessidade fica em terceiro plano.

Abraços.

Laila disse...

"Assembléia" também é um termo muito bom...
É um "encontro", geralmente marcado para domingos às 14hs, que dura até as 18hs e no qual a única coisa que vale a pena é o coffee break.
Até porque as decisões necessárias são tomadas geralmente sem consultar a maioria e sempre, SEMPRE fora dos simpósios, fóruns, encontros, seminários ou como quiser chaamr.

Capilo disse...

é e não é, poderia dizer isso? Não tenho como não concordar com suas colocações, as pessoas complicam, dificultam, e quase nunca se chega a lugar nenhum. Mas quase nunca, pelo menos assim espero, já que se não pensasse assim, não sei o que seria de mim (e da humanidade).

Nos poucos (fóruns, seminários, debates, etc.) que frequentei, tive essa mesma impressão na maioria deles. Mas muito por falta de vontade das pessoas que compõem a discussão hegemonicamente. Talvez o grande problema seja que as pessoas que participam desses fóruns são as menos preocupadas em resolver os problemas, geralmente não são as pessoas que sofrem as verdadeiras dificuldades que têm poder de iniciar um processo de transformação a partir desse encontros, organizados pelos 'de fora'. Negócio é juntar esse povo com uma proposta mais pragmática.

E como o tema citado por aqui foi educação/ensino, e a de Valença - do primário ao universitário - não vai lá essas coisas, se juntarmos alguns dos que comentaram aqui, já dá pra pensar em proposições viáveis? Eu acredito que sim. E tem um grupo em Valença (Valença em Questão) que tem disposição de colaborar - divulgando e participando. Vamos - todos - continuar esse debate e chegar em algum lugar?
www.blogdovq.blogspot.com

All3X disse...

Ih, acho que esse post veio a calhar.
Na próxima semana aqui em minha universidade teremos um simpósio que terá muitos debates sobre temos muito abrangentes...rs
Onde iremos parar?
Valeu,
All3X

Anna Corbo disse...

É preciso, realmente,discutir menos e fazer mais.

bjim

Wander Veroni disse...

Oi, Marcelo!

O pior é que é isso mesmo. udo fica na questão filosófica da coisa, dos discursos inflamados ou dos debatedores que falam mais do mesmo. Há pouca ação e muitos sinônimos...hehehe. O melhor foi o debate sobre "a nivel de"...rs. O nível, só se for do mar, pois o debate ainda está mais retórico do que tudo...hehehe.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Flávia Damato disse...

Enquanto uns ficam apenas nas palavras (e ficam mudando d sinônimo), outros colocam "a mão na massa". Quem sabe no dia em q esses "uns" trocarem o microfone por atitudes, o ensino comece a caminhar... p/ frente.

Bjs!!!

sanger disse...

A questão fundamental é que as instituições de produção do conhecimento deixaram, há muito tempo, de pensarem soluções para os problemas brasileiros.
A pauta das discussões é decidida na Europa, trazemos os referenciais teóricos de lá pra cá.
"A academia vive por ela mesma"
Infelizmente....

Dário Souza disse...

Cara tb axo que as vezes discussões sao propostas de forma erronea,onde não chegam em lugar algum,da mesma forma que esse meu comentario.

Anônimo disse...

Apesar da putaria que é a política educacional nesse país, espero que no final, não acabem propondo uma suruba. rs