segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Vale a pena ler de novo - amor de web

Rapidinhas...
Amor em tempos de internet

Nosso amor começou no orkut.

Um dia passeando por uma comunidade sobre jardinagem, lá estava ela. Sorrindo em um perfil com o nome Dani. Mandei uma pergunta para o fórum, ela respondeu, postei um scrap, ela retribuiu.

Logo, atualizei meu perfil de acordo com o dela. Solteiro, sem filhos, morando com os pais, adoro meus animais de estimação, estilo casual, quem sou: nem eu mesmo sei... Surtiu efeito. Vi seu nome na minha página inicial. Fui na dela, ela foi na minha. Marcamos um encontro no MSN, ela preferiu o Google talk. Topei e instalei na minha máquina.

Ela estava linda, trocou a foto do perfil só para aquele encontro e vestia trajes floridos com uma paisagem de praia ao fundo. A partir daí, foi scrap para cá, scrap para lá, bom fds, só passei para deixar um bom fds... Que lindo!

Depois de mais de 500 horas on line, decidimos nos casar. Ela, na foto do orkut, de branco, eu de terno e os nossos amigos amontoando nossa página de recados. Foi o dia mais lindo que meu monitor de LCD já viu. Ganhamos muitos recados e depoimentos em nosso perfil.

Vivíamos felizes em um site instalado num provedor de linux que nos permitia ter vários bancos de dados onde guardávamos nossas coisinhas, nossos arquivos de powerpoint e nossas lembranças. Já sonhávamos em ter filhos que ilustrariam nossas fotos no álbum de foto quando ela começou a ter a visita de um perfil fake. No início, o tal do Jack Sparrow não dizia nada, só entrava e deixava um bom fds, às vezes, deixava um “visite meu flog”. Eu me ruía de ciúmes e não a deixava sair do nosso site sem mim.

Até que um dia, em um blog de relacionamentos eu a encontrei com o tal Jack Sparrow. O ódio me consumiu, pensei em atolar sua caixa de mensagens com ofensas, mas me contive e, simplesmente, eu a deletei no meu perfil, mudei de site de relacionamento, agora, estou no myspace, e não quis mais saber das leviandades do mundo virtual.

Nossas coisas... levei comigo e leiloei uma parte no mercado livre e outra no e-bay.
FIM

LEITE, Marcelo A. Ladrão de Histórias e tantas histórias. Edições Edocta.com. Rio de janeiro, 2007

Em tempo: Que tal comentários? Vou postar mais se agradar. Abraços

12 comentários:

Nana Lopes disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Excelente narrativa, bem ao clima orkutiano.
Eu tive mais sorte.Meu amigo virtual ,agora marido pra lá de real, não pensa em me deletar tão cedo de sua vida,huiahuiahuiahuia!
Boa semana!

Zanfa disse...

heauheaueah, levando o namoro virtual a outro nível!

Gostei muito do texto rapaz, parabéns!

Jeff... disse...

Que coisa estúpida isso.

Aline Dias disse...

Gostei muito do ritmo, do humor e da brncadeira toda.

Aline Dias disse...

topa trocar links?

ben disse...

hahaaha adorei!

Debora Ferreira disse...

FANTÁSTICO ! HAHAHAHAHA
muito diferente, adoreii !!
alias, adoroo o seu blog (:

Bia disse...

MUITO BOM!!!!
hehehehehe..
adorei mesmo.. Parabéns!!!
=)

Anônimo disse...

NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSA!!!

Vocês nem conversaram^^

Adorei essa narrativa, escreves muito bem !! Tu és escritor?

Beijos

mary disse...

Muito realista. Existem muitos relacionamentos que, se não começam na internet, são estimulados por conversas online. Eu prefiro o método 'carne e osso' hehe.

Morri de rir com o post abaixo! Até já tenho um tempinho na blogosfera, aí reconheci todos os tipos de blogueiros que descreveu. E acho que até já os classificava, mas nunca a tive a brilhante idéia de escrever sobre eles. Criativo!

beijos!

natylla disse...

A net é uma mal que não dá mais pra viver sem...Mas já tem gente apelando e fazendo da net a própria vida.

Vai entender...

Juliana disse...

Hum.. ô.ô
Eu.. gostei do seu blog. ^^
Desculpe por não ter algo inteligente pra escrever..

Tenha uma boa semana..