sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Período de férias... cuidado!

Calor, sol, praia, dias de luz, festa do sol e o barquinho a deslizar...
É fim de ano, hora de preparar-se para o período de férias e as viagens. Mas sempre há armadilhas que pegam os incautos e até mesmo os cautelosos. O problema é que temos memória ruim e todo ano nos esquecemos das armadilhas lingüísticas que as férias nos reservam.

Vamos refrescar a memória!


Onde se lê
Pousada aconchegante, a 15 minutos do centro.

Entenda
Pousada pequena e desconfortável, a 15 minutos do centro de carro, isso se você for em linha reta a 100 Km por hora.

Onde se lê
Restaurante self-service familiar, preço único, sirva-se à vontade.

Entenda
Bandejas com pouca variedade, comida revirada logo às 11 da manhã, muvucado de gente, filas grandes e com um ventilador que vai fazer sua notinha voar para baixo das outras mesas.

Onde se lê
Conheça as praias paradisíacas

Entenda
Praia distante, sem lugar seguro para estacionar, com um único comércio que vende caro pra caramba. Corre o risco de você ter que comprar uma latinha de guaraná por mais de 4 reais e ainda agradecer ao vendedor, pois só tem ele ali.

Onde se lê
Feira de artesanato local

Entenda
Um monte de barraquinhas com gente te oferecendo de tudo (de coisas de palha a DVD pirata). Preço assustador, mas que você compra para encher a casa das infames canoinhas com os dizeres “lembranças de algum lugar" ou a pior de todas "estive em X e lembrei de você"

Onde se lê
Show de Danças típicas

Entenda
Gente com roupas estranhas, fazendo gestos estranhos, cantando coisas estranhas e fazendo uma coisa bem comum ao final: pedindo dinheiro.

Onde se lê
Praia bem movimentada

Entenda
Praia cheia, cheia não, lotada... lotada não.. muito lotada.

Cuidado com as armadilhas. Fique atento porque, por trás das palavras, há sempre uma intenção. E, muitas vezes, não é das melhores.



Trem fretado por amigos que alugaram uma casa na praia. Uma economia perigosa, 15 dias divididos para todos custaram 2,50 para cada um.

Atente para o fato: um banheiro, ao término de 12 horas, usado por vinte pessoas... sim.. seja sincero. É possível haver vida que respire em Marte...? E nesse banheiro?

13 comentários:

Rodrigo Piva disse...

Boas recomendações! Muita gente compra gato por lebre e depois a decepção é grande.

Abraços

João Alberto disse...

As suas colocações são valiosas, é sempre bom não se deixar levar por certos anuncios, é melhor procurar informações detalhadas antes de tomar sua decisão.

Geraldo disse...

Com muita clareza, conseguiste decifrar todas as nuances do "golpistas" das férias, incrivel como eles são criativos para enganar o turista e fazer que acreditemos que o inferno é ali.

Abraço

Anna Corbo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk

Começar o ano rindo assim é bom presságio!

Feliz 2009!

... disse...

Ah! A arte de dizer algo totalmente diferente da verdade com palavras bem escolhidas...

Anônimo disse...

"[Onde se lê
Conheça as praias paradisíacas

Entenda
Praia distante, sem lugar seguro para estacionar, com um único comércio que vende caro pra caramba. Corre o risco de você ter que comprar uma latinha de guaraná por mais de 4 reais e ainda agradecer ao vendedor, pois só tem ele ali.]"

Essa acontece comigo sempre, hahaha.
Parabéns pelo post e pelo blog.
Um forte abraço!

Wander Veroni disse...

Opa! Todo cuidado é pouco nas férias...hehehe...a publicidade tem esse poder de suavizar aquilo que está nas entrelinhas...boa sacada!

Abraço e feliz 2009!

Teilor disse...

É por isso que eu sempre marco minha férias para fevereiro. Não gosto de praia, por isso, se vou ao litoral, é só para ficar um final de semana e olhe lá.

O melhor de tirar férias em fevereiro que se pode aproveitar as locadoras e livrarias vazias, se pode ir no cinema sem ter que enfrentar fila e aproveitar os fim de tardes sem aquela balbúrdia dos corredores de incio de verão que acham que vão perder 15 quilos em uma semana.

Flávia Damato disse...

Já tive uma experiência bem desagradável em 2007. Todo cuidado é pouco, principalmente quando você mora beeeeeeeeem longe do lugar que pretende passar alguns dias, e só percebe a "mancada" ao chegar no local. Depois sai como um louco procurando casa para alugar de última hora.

Mas este ano, pelo visto, não precisarei me preocupar com roteiros de viagem; você já deixou um prontinho pra mim. Com certeza, terei muuuuuuuito o que fazer; todo meu tempo será ocupado , num "magnífico" passeio pela Teoria Temática. rsrs

Obrigada, "fessôr"! Você acabou com as minhas dúvidas sobre o que fazer nestas férias... Ãrrrrrrrr! rs

Bjs!!!

Marcus "OROCHI" disse...

Um trecho do post me fez arrepiar... quando falou de "amigos que alugaram uma casa na praia.". Tenho recordações traumáticas desse tipo de coisa, tipo 13 pessoas numa casa q ñ deviam cabem nem 5...

Essa história de casa de praia geralmente é uma furada sem tamanho. Muito medo disso...

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Eu já dei de presente para minha vé um trocinho de barro que servia para guardar coisas pequenas, tais como: botão, moeda de são jorge etc...
E tinha os dizeres: "Estive em Ubatuba e lembrei de você".

Essa não pode faltar...rs

joao Assis disse...

Marcelo,
È como diz o ditado,a propaganda é a alma do negócio,rsrsrs.Eu também já enteri numa dessas,alugar casa na praia por telefone,tem que se ferrar,não achas,rsrsrs.
Um forte abraço,amigo.

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Tão certo quanto o velho ditado: "quando a esmola é demais o santo desconfia"...