terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Notícias incomuns que lemos por aí (parte 01)

Prostituta vende horas de amor para ajudar crianças carentes no Chile
Seus clientes já compraram 27 horas para ajudar o evento. Ela disse que cobra US$ 300 (cerca de R$ 550) por uma hora e meia de serviço.

Se isso vira moda, vai ser um barato. Imagine a mulher descobrindo que o marido andava saindo com prostitutas e relevar o caso. Afinal de contas, é quase que um engajamento social... “Pô, meu bem, estava ajudando as criancinhas”.

Outra coisa: A prostituta da foto é até bonitinha, mas olha para a cara dela. Parece que ela está fazendo força para tentar ler uma placa com letras pequenas. Será que é moda no Chile?

P.S.:
Vai uma sugestão, no Brasil, se liberar recibo para abater em imposto de renda, aumenta a clientela.

Em tempo:
É o dando que recebe que não sai de moda nunca.

Postar um comentário